TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Hist. Ant. Ocidental

Por:   •  26/5/2015  •  Trabalho acadêmico  •  484 Palavras (2 Páginas)  •  83 Visualizações

Página 1 de 2

A sociedade romana era patriarcal, onde o homem era a maior autoridade e lhe cabia o poder de ordenar a vida de seus subordinados. A mulher governava o lar, criava os filhos, tecia, fiscalizava ou preparava as refeições e cuidava também das práticas religiosas.

A cidadania exigia certas condições, onde o homem tinha que ser livre e mulheres não podiam ser cidadãs, assim como escravos e filhos de escravos. Os senhores Patrícios podiam dormir com as escravas, mas não de forma escancarada, e os filhos que nasciam desses relacionamentos se tornavam homens livres.

Com as conquistas territoriais o número de escravos aumentou muito e o trabalho familiar foi sendo gradativamente substituído, com isso a sociedade tornou-se dependente da mão-de-obra escrava, tornando-se uma sociedade escravista. Pessoas endividadas com o estado e prisioneiros de guerra exerciam funções variadas, desde administrações públicas, mineração, agricultura, construção, artesanato e até ocupações domésticas.

Os principais grupos sociais que se constituíram em Roma eram os Patrícios, que eram grandes proprietários de terras, rebanhos e escravos, desfrutavam de direitos políticos e podiam desempenhar altas funções públicas no exército, na religião, na justiça ou na administração, os Clientes, que eram homens livres que se associavam aos patrícios, prestando-lhes serviços pessoais em troca de auxílio econômico e proteção social, os Plebeus, que eram homens e mulheres livres que se dedicavam ao comércio, ao artesanato e aos trabalhos agrícolas, representavam a maioria da população romana e não tinham direitos de cidadãos, e os Escravos, que eram os devedores incapazes de pagar suas dívidas e os prisioneiros de guerra, realizavam diversas atividades e eram considerados um bem material, onde o senhor tinha o direito de castigá-los, vendê-los ou de alugar seus serviços.

A população romana vivia num contexto em que os espetáculos violentos eram comuns, e com o tempo, nem os sangrentos embates entre gladiadores abalavam os espectadores. Existia uma luta de classes entre Patrícios e Plebeus, mas mesmo assim o direito do mais poderoso sempre vencia, e os grandes proprietários apoderavam-se do que quisessem, principalmente de terras dos pequenos proprietários.

A sociedade era hierarquizada, e o Direito mantinha a ordem vigente. Foi a área do direito mais desenvolvida pelos romanos, e hoje, na maioria dos países do mundo Ocidental o Direito existente é resultado da evolução e do aperfeiçoamento do Antigo Direito Romano, ou seja, do conjunto de leis desenvolvidas na Roma Antiga.

Em vários países, entre eles o Brasil, é possível perceber a influência do Direito dos antigos romanos, e algumas regras desse Direito são seguidas, ainda hoje, na legislação brasileira; como por exemplo:

- Ninguém é forçado a defender uma causa contra a sua

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.2 Kb)   pdf (37.3 Kb)   docx (11.5 Kb)  
Continuar por mais 1 página »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com