TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Modernas Diretrizes da Neuropsicologia Aplicada

Por:   •  19/5/2020  •  Trabalho acadêmico  •  2.507 Palavras (11 Páginas)  •  10 Visualizações

Página 1 de 11

Modernas Diretrizes da Neuropsicologia Aplicada

A neuropsicologia, ciência que pode ser definida como área que estuda o funcionamento cerebral, processos cognitivos superiores e a relação com o comportamento humano, nasceu e se desenvolveu por meio do conhecimento científico sobre o funcionamento cerebral. No início o enfoque estava voltado para as alterações cerebrais e as funções mentais, porém com o passar dos anos ocorreram algumas alterações nos conceitos, como a compreensão de que as funções complexas geralmente envolvem regiões que, apesar de diferentes e distantes entre si, atuam em conjunto (Hazin, Fernandes, Gomes, & Garcia, 2018).

A neuropsicologia aplicada se ocupa da aplicação dos conhecimentos desenvolvidos por meio de investigações clínicas e experimentais de questões que envolvem a relação cérebro-comportamento, visa identificar a amplitude da alteração em um determinado processo ou processos cognitivos e com esses dados fornece informações para o planejamento de um programa de reabilitação individualizado baseado em evidências, estabelece prognósticos e realiza reabilitação. Nesse processo se torna imprescindível o contato com os diferentes profissionais que estão em contato com esse indivíduo, como psiquiatras, neurologistas, pediatras, fonoaudiólogos e pedagogos (Ramos & Hamdan, 2016).

O profissional que atua nessa área deve ter conhecimentos que vão além da formação básica, a avaliação depende de conhecimentos teórico-metodológicos, realização de avaliação qualitativa e quantitativa dos dados obtidos, interpretação dos escores e tipos de erros, correlacionar as alterações observadas/relatadas com as áreas cerebrais envolvidas, utilizando para isso o sistema se analise do sintoma, causa e processo, supor e testar as hipóteses levantadas por meio instrumentos como anamnese, testagem padronizada, questionários/inventários/escalas, relatos de informantes, verificar a integridade ou alteração das funções como linguagem, percepção, memória, atenção, raciocínio, abstração, processamento da informação, visuoconstrução, afeto, funções motoras e executivas (Conselho Regional de Psicologia do Paraná, 2018) (Haase, et al., 2012) (Hazin, Fernandes, Gomes, & Garcia, 2018).

O processo de intervenção e reabilitação visa a melhora do funcionamento cognitivo, funcional e na qualidade de vida do indivíduo, ocorre por meio da capacitação do indivíduo e familiares para mudanças no funcionamento do paciente, treino de funções cognitivas, ensino do manejo das alterações, desenvolver estratégias para conviver, lidar, contornar, reduzir ou superar os déficits. Novamente neste âmbito a atuação interdisciplinar é uma premissa básica (Conselho Regional de Psicologia do Paraná, 2018) (Haase, et al., 2012).

A neuropsicologia é citada como área de constante desenvolvimento, mas ainda encontra dificuldades em sua expansão, segundo estudos que avaliaram os últimos anos as maiores dificuldades para promover a expansão da neuropsicologia, estão entre eles fatores como restrições econômicas para realização de serviços de saúde, escassos métodos apropriados de avaliação e intervenção, falta de conhecimento sobre as disfunções neurológicas, carência de formação especializada adequada, a invisibilidade do campo em alguns países, entre outros (Hazin, Fernandes, Gomes, & Garcia, 2018).

Algumas dificuldades estão na escassez de treinamento clínico, poucos trabalhos em conjunto com profissionais de outras áreas, falta de interesse na validação de testes neuropsicológicos existentes e criação de instrumentos culturalmente relevantes (Hazin, Fernandes, Gomes, & Garcia, 2018).

Isto posto, um dos obstáculos da área da neuropsicologia se constitui em firmar relações relevantes com as neurociências, com a moderna psicometria e a tecnologia. Considerando isto neste trabalho será abordado a relação da neuropsicologia com a interdisciplinaridade, tecnologia e métodos de avaliação e intervenção, validade e relevância social (Hazin, Fernandes, Gomes, & Garcia, 2018).

Interdisciplinaridade

A neuropsicologia é um campo de conhecimento das neurociências, integra várias áreas do saber, é uma área ampla e de caráter interdisciplinar, oriunda de diversas disciplinas básicas como neuroanatomia, neurofisiologia, neuroquímica e neurofarmacologia e disciplinas aplicadas psicometria, psicologia clínica, experimental, psicopatologia e psicologia cognitiva. Os campos de atuação se estendem para as áreas de prevenção, pesquisa, ensino, avaliação e reabilitação (Conselho Regional de Psicologia do Paraná, 2018) (Haase, et al., 2012).

...

Baixar como (para membros premium)  txt (18.4 Kb)   pdf (146.6 Kb)   docx (15.1 Kb)  
Continuar por mais 10 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com