TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Diabetes Mellitus

Por:   •  24/9/2013  •  639 Palavras (3 Páginas)  •  365 Visualizações

Página 1 de 3

Pacientes com Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2) estão sujeitos a duas a quatro vezes mais risco para doenças cardiovasculares (DCVs) quando comparados a não diabéticos. A doença aterosclerótica, que compreende doença arterial coronariana (DAC), doença vascular periférica (DVP) e doença cerebrovascular, é responsável por três em cada quatro mortes entre pessoas diabéticas tipo 2. As DCVs são responsáveis por 75% das mortes de indivíduos com DM2, 50% das quais por DAC. ¹

Esses pacientes são frequentemente portadores de uma série de fatores de risco para doenças aterotrombóticas, entre os quais a dislipidemia provavelmente exerça o papel mais importante. O perfil lipídico mais comum nesses pacientes consiste em hipertrigliceridemia e colesterol de lipoproteína de baixa densidade (LCL-C) não apresenta diferenças quantitativas quando comparada à de pacientes não diabéticos, no entanto, do ponto de vista qualitativo, se distingue por perfil de elevada aterogenicidade pela maior proporção de partículas pequenas e densas de LDL.¹

A DCV é a principal causa de morbidade e mortalidade em pacientes diabéticos. Ultimamente, tem-se introduzido o termo diabetes vascular para chamar a atenção do clínico para desenvolver estratégias para a prevenção de doenças cardiovasculares, juntamente ao tratamento de hiperglicemia. Nenhum medicamento hipoglicemiante utilizado atualmente apresenta evidências na prevenção da DCV. No entanto, a mudança do estilo de vida tem se mostrado a medida mais eficaz.

A prevenção da DCV no diabetes se associa ao tratamento de outros fatores de risco de DCV, frequente relacionados com o diabetes, como hipertensão, obesidade, tabagismo e sedentarismo. Esses fatores, conjuntamente, têm sido denominados de síndrome metabólica, e constituem fator de risco tanto para diabetes como para DCV. Juntamente ao tratamento medicamentoso do diabetes, deve-se implementar medidas como mudança no estilo de vida, perda de peso por meio de dieta adequada e atividades físicas, é importante também o abandono do tabagismo pelos pacientes com diabetes. Para que todos esses fatores de risco para a DCV e as comorbidades do Diabetes Mellitus sejam avaliados e, a partir deles, seja elaborado um plano terapêutico adequado para os pacientes diabéticos, é necessário o questionamento e avaliação dos pacientes sobre a presença ou não desses fatores e o preenchimento adequado dos prontuários com esses dados. Foram analisados 32 prontuários dos pacientes diabéticos acompanhados na Unidade Básica de Saúde Santa Clara, João Pessoa-PB, nesses 32 prontuários, 87,5% foram analisados sobre a presença ou não de HAS nos pacientes, e desses, 92,85% apresentavam HAS, 12,5% dos prontuários não apresentaram essa avaliação da HAS; 96,87% dos 32 prontuários apresentavam avaliação do perfil ponderal dos pacientes diabéticos, e 28,12% dos que apresentavam essa avaliação eram de pacientes

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.3 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com