TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

TEORIA DA CONTABILIDADE

Por:   •  30/3/2013  •  1.609 Palavras (7 Páginas)  •  915 Visualizações

Página 1 de 7

Teórico que desenvolveu e as principais mudanças ao longo do tempo.

O Francês Henri Fayol foi dos primeiros a analisar a natureza da atividade empresarial e a definir as principais atividades do gestor: planejar, organizar, comandar, coordenar, e controlar. Fez a ligação entre a estratégia e a teoria empresarial e sublinhou a necessidade de aprofundar a gestão e cultivar qualidades de liderança. Fayol defendia que os mesmos princípios podiam ser aplicados em empresas de dimensões diferentes e de todo o tipo - industriais, comerciais, governamentais, políticas ou mesmo religiosas. O autor destilou a sua teoria para chegar a 14 princípios gerais sobre gestão. Estes conceitos foram desde então desenvolvidos de diversas formas pelos gurus mais recentes.

A obra de Fayol: Nasceu na França em 1841, Construiu sua carreira como executivo, Ganhou reputação de Administrador eficiente, Engenheiro aos 19 anos, Em 1888, assumiu o comando de uma grande empresa às portas da falência, Escreveu, em 1916, “ Aministration Industrielle et Générale”. Quando se afastou da empresa, ela era uma das mais prósperas da França.

Henry Fayol, o fundador da Teoria Clássica da Administração, nasceu em Constantinopla, formou-se engenheiro de minas aos 19 anos e entrou para uma companhia metalúrgica e carbonífera, onde desenvolveu toda a sua carreira. Aos 25 anos foi nomeado gerente das minas e aos 47 assumia a gerência geral da “Compagnie Commantry Fourchambault et Decazeville”, que no momento se encontrava em situação difícil. Em 1918 transmitiu a empresa ao seu sucessor, dentro de notável estabilidade. Fayol expôs sua Teoria de Administração em seu famoso livro “Administration Industrielle et Générale”, publicado em Paris em 1916. Exatamente como Taylor, Fayol empregou seus últimos anos de vida à tarefa de demonstrar que, com previsão científica e métodos adequados de gerência, resultados satisfatórios eram inevitáveis. Constatou que o que fazia uma empresa funcionar eram 6 funções. Esta divisão é até hoje predominante no processo de departamentalização das organizações. Assim como nos Estados Unidos a Taylor Society foi fundada para divulgação e desenvolvimento de sua obra, na França o ensino e o desenvolvimento da obra de Fayol deram motivo à fundação do Centro de Estudos Administrativos.

Surgiu na França em 1916, baseada no sucesso administrativo empírico do também engenheiro Henry Fayol, que enfatizava a estrutura que a organização deveria possuir para ser eficiente. Tinha uma visão global da empresa, uma abordagem anatômica e estrutural. Fayol afirmava que seu êxito se devia não só às suas qualidades pessoais, mais aos métodos que empregava. Exatamente como Taylor, Fayol empregou seus últimos anos de vida à tarefas de demonstrar que, com previsões cientificas e métodos adequados de gerência, resultados satisfatórios eram inevitáveis. Fayol expôs sua teoria no livro Administration Industrielle et Générale, publicado em Paris, em 1916. Tanto a administração Cientifica quanto a Clássica buscavam alcançar a eficiência organizacional. Segundo a administração cientifica, esta era alcançar através da racionalidade do trabalho operário e no somatório da eficiência individual. A teoria clássica, ao contrário partia do todo organizacional e da sua estrutura para garantir eficiência às partes envolvidas.

As funções essenciais da empresa:

Funções Técnicas: relacionada a produção de bens ou serviços.

Funções Comerciais: relacionadas com a compra, venda e troca.

Funções Financeiras: relacionadas com a obtenção e gerência de capitais.

Funções de segurança: relacionadas com a proteção dos bens e pessoas.

Funções Contábeis: relacionadas com inventários, registros, balanços, custos e estatísticas.

Funções Administrativas: coordenam e sincronizam as demais funções.

Para Fayol, a “Função administrativa” não se concentra exclusivamente no topo da empresa, nem é privilégio dos diretores, mas é distribuída proporcionalmente entre todos os níveis hierárquicos. À medida que se desce na escala hierárquica, mais aumenta a proporção das outras funções da empresa e, à medida que se sobe na escala hierárquica mais aumenta a extensão e o volume das funções administrativas. Isto é, a capacidade principal de um operário é a capacidade técnica. À medida que se eleva na escala hierárquica, a importância relativa da capacidade administrativa aumenta, enquanto a capacidade técnica diminui. Quanto mais elevado o nível hierárquico, maior a necessidade

...

Baixar como (para membros premium)  txt (11.1 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com