TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Problemas de desidratação

Artigo: Problemas de desidratação. Pesquise 804.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  23/9/2014  •  Artigo  •  261 Palavras (2 Páginas)  •  126 Visualizações

Página 1 de 2

Laudos médicos relatam que, se o corpo humano perder apenas 2,5% do seu peso em água, pode perder 25% de sua eficiência. Isso significa que um homem de 80 quilos, provavelmente já desenvolvera problemas caso perca 2 litros da água corporal, essa “pequena” desidratação pode engrossar o sangue, isso faz o coração trabalhar mais e a circulação ser menos eficiente, prejudicando a oxigenação do corpo. Uma desidratação leve (primeiro dia) engrossa a saliva, perde a freqüência urinaria e resulta em uma urina com cor e dor fortes. Na desidratação moderada (do segundo e terceiro dia), a urina quase cessa ¬¬– Claro, o corpo precisa economizar água – a boca, a mucosa do nariz ficam secas e pode gerar rachaduras, olhos fundos e sem lubrificação. A desidratação severa (do terceiro dia em diante), a urina definitivamente cessa, perda temporária ou completa da sensibilidade e dos movimentos, cansaço devido a baixa oxigenação dos sistemas, vômitos e diarréia. Ate o quinto dia (dependendo da pessoa) a um estado de choque. A pele fica em tons azulados e muita fria, conseqüência da perda de pressão sanguínea. Aparte dessa fase, o fim da vida é uma questão de tempo.

Em relação a alimentação uma pessoa pode sobreviver ate 45 dias sem comer. Ao perder 30% do seu peso a morte é certa embora as doenças ocasionadas pela falta de comida pode matar muito antes. O tempo de resistência depende da quantidade de tecido adiposo e muscular. Uma vez terminadas as reserva de triglicerídeos, o organismo volta a usar proteínas como fonte de energia, acumulando amônia.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (1.6 Kb)  
Continuar por mais 1 página »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com