TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Síndrome De Down

Por:   •  10/8/2013  •  472 Palavras (2 Páginas)  •  457 Visualizações

Página 1 de 2

SÍNDROME DE DOWN

A Síndrome de Down também denominada trissomia do cromossomo 21,está associada a várias anormalidades craniofaciais e dentais. É uma alteração que ocorre na formação do feto mais especificamente no período de divisão celular. Em uma célula normal da espécie humana existe 46 cromossomos divididos em 23 pares. A pessoa que tem Síndrome de Down possui 47 cromossomos sendo que o cromossomo extra é ligado ao par 21. Essa síndrome é geralmente caracterizada pela combinação de retardo mental e várias malformações físicas. A incidência é de 1/700 crianças nascidas vivas e varia com a idade materna.

Os portadores de Síndrome de Down tem em comum deficiência física e mental em graus variáveis, nos olhos,pescoço,mãos,nariz,orelhas,tórax,abdômen. Também possui anomalias craniofaciais congênitas e adquiridas. Entre as características congênitas observa-se anomalia na língua, que é caracterizada por ser maior aceitando-se ser uma macroglossia relativa, devido a pequena cavidade oral e à maxila subdesenvolvida. Podem apresentar também língua profusa e fissurada. Apresentam palato estreito,curto,profundo e ogival. Recentes estudos sugerem que a fissura palatina ocorre em 0,05% em portadores com síndrome de Down. Nos dentes há atraso na erupção dentária (que afetam particularmente incisivos centrais e laterais superiores e inferiores,caninos e primeiros molares), sequência de erupção alterada,agenesia,microdontia e anormalidades nas formas dos dentes. Exames radiográficos podem apresentar aplasia do esmalte. Os portadores também apresentam maloclusão, é observado alta prevalência de mordida aberta anterior e mordida cruzada posterior.

Nas anomalias craniofaciais adquiridas pode-se observar a alta frequência de doença periodontal que pode ser atribuída a pobre higiene devido as limitações motoras e neurológicas que dificultam a correta higienização. Em jovens, a primeira indicação é uma gengivite severa,podendo ser observadas ulcerações e necrose da papila interdental e margem gengival. Nos mais velhos, ocorre uma perda grave de osso alveolar, da mobilidade dentária, e cálculo supra e sub-gengival. Há prevalência de cárie nos indivíduos portadores da síndrome, o que é atribuído à maior quantidade de flúor nos dentes, aumento do pH salivar, aumento de sódio, cálcio e bicarbonato na saliva, provenientes da glândula parótida.

Em pacientes adultos o diagnóstico torna-se fácil, em recém-nascidos esse procedimento é mais difícil, ele se dá principalmente pela hipotonia geral, fendas palpebrais,dobras cutâneas no pescoço,língua protusa e ossos faciais proeminentes. Com desenvolvimento de diagnóstico pré-natal, o mesmo pode ser feito através da análise do soro materno.

Atualmente, com o rápido avanço da ciência e a busca incansável de técnicas de diagnóstico

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.3 Kb)  
Continuar por mais 1 página »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com