TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Reação de oxirredução no corpo humano

Por:   •  29/4/2019  •  Trabalho acadêmico  •  527 Palavras (3 Páginas)  •  76 Visualizações

Página 1 de 3

Universidade Estadual do Centro-Oeste – UNICENTRO

Lahura Rodrigues

Metabolismo do Ferro

Professor: Fábio Mise

Disciplina: Biofísica

Curso/Turma: Farmácia, 1º ano

Guarapuava, 16 de abril de 2019

O ferro é um mineral essencial para a maioria dos sistemas biológicos devido à sua facilidade na doação e recepção de elétrons. Tem fundamental papel para o bom funcionamento das células e para a síntese de DNA e metabolismo energético.

É somente obtido pela alimentação e pela reciclagem do ferro (destruição de hemácias velhas) já represente no organismo. Possui dois números de oxidação, 2+ e 3+. O ferro2+ é designado ferro (ll) ou ferroso e o ferro3+ ferro (lll) ou férrico. Quando sofre redução estabiliza-se no estado ferroso, já quando sofre oxidação, estabiliza-se no estado férrico. O ferro no organismo pode assumir nox distintos através de diferentes reações redox, isso depende da substância que se relaciona com o mineral, seja ela redutora ou oxidante.

Nas células, o ferro é geralmente armazenado em metaloproteínas (proteína que contém um ou mais iões metálicos na sua estrutura), é um elemento extremamente reativo, dessa forma, o excesso é prejudicial podendo gerar radicais livres.

O ferro2+ é considerado funcional, pois é o que interage com a molécula de oxigêni, fazendo o seu transporte pelo corpo. Está nos eritrócitos maduros, nas células musculares e um pouco nos hepatócitos. O ferro3+ pode ser de depósito ou de transporte, o de depósito está nos hepatócitos ou no sistema monócito-macrófago, já o ferro de transporte está acoplado à proteína transferrina.

No estômago, o pH ácido transforma o ferro da dieta em ferroso por reações de oxidação que favorecem sua saída, pois desnatura a proteína que está ligada ao ferro. O ferro que saiu dos complexos metaloproteicos no estômago, vai para o intestino delgado e o pH diferente do órgão (alcalino) transforma o ferro2+ em ferro3+ devido a uma reação de redução com a enzima redutase férrica.

O ferro agora em sua forma férrica, é absorvido pelo enterócito - tipo de célula epitelial que pode quebrar moléculas e movê-las para dentro dos tecidos - no intestino delgado através da proteína ferritina, que segue para a corrente sanguínea e faz a distribuição para todo o organismo. Existem proteínas transportadoras nas bordas dos enterócitos que fazem a introdução do ferro para dentro da célula, para que seja utilizado da forma necessária.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.6 Kb)   pdf (81.7 Kb)   docx (8.5 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com