TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Psicomotricidade Relacional

Por:   •  11/4/2019  •  Pesquisas Acadêmicas  •  1.262 Palavras (6 Páginas)  •  5 Visualizações

Página 1 de 6

Introdução

O presente trabalho é sobre :A psicomotricidade relacional, que favorece uma relação de ajuda, de escuta, de mediação, de interação e de provocações a novos desafios para a criança, através da ação do brincar, onde ocorre o contato corporal entre e o profissional e as crianças, e entre elas mesmas.

Sua rotina se organiza em três momentos chaves:

1º) Ritual de entrada;

2º) Atividades livres de expressão, construção e comunicação;

3º) Ritual de saída.

O psicomotricista relacional utiliza-se de métodos não diretivos para a realização de sua prática. Seu público alvo são os seres humanos: crianças com quem eles mais trabalham, adolescentes e adultos .os tipos de exercícios que eles trabalham são: jogos funcionais, jogos de ficção, jogos de aquisição, jogos de fabricação. Nesse trabalho será relatado o papel do psicomotricista relacional, com a criança e os benefícios que esse profissional pode trazer para a criança. Os principais autores envolvidos são: Aucouturier, Lapierre e Negrine .

É objetivo/ São objetivo desse trabalho:

 Incentivar o aprendizado, despertar o desejo de aprender.

 Prevenir dificuldades de expressão motora ,verbal ou gráfica.

 Estimular à criatividade, a atenção, a concentração, a memória e elevar a autoestima.

Está organizado em 4 partes /capítulos:

Na parte 1/capítulo 1, será abordado breve relato histórico. Na parte 2/capítulo 2, optámos por abordar público alvo e proposta do método. Na parte 3/capítulo 3, demos exemplos de tipos de exercícios. Na parte 4/capítulo 4, apresentamos os principais autores envolvidos.

Metodologia

Foi utilizada como metodologia, pesquisas com palavras-chave psicomotricidade relacional e desenvolvimento infantil.

Breve Relato Histórico

A psicomotricidade surgiu por volta de 1870, para nomear as regiões de córtex cerebral situadas além das áreas propriamente motoras. A história da psicomotricidade conta que por um bom tempo, tratou o ser humano de forma fragmentada, se baseando no dualismo cartesiano que consiste em separar corpo e alma. Atualmente ela passa a ser compreendida como a busca entre a reunião entre as atividades psíquicas e motrizes das crianças.

A psicomotricidade relacional foi criada por André Lapierre, educador Francês na década de 70. Sua abordagem se fundamentou particularmente nos aspectos psicanalíticos da relação do adulto com a criança.

Os psicmotricistas Lapierre e Aucouturier(1984) acreditavam na necessidade de uma prática educativa que trabalhe e valorize o desenvolvimento das potencialidades das crianças. Com isso buscaram compreender o comportamento racional da criança desde o momento que foi compreendido que as estruturas e a qualidade das comunicações estabelecidas na primeira fase da infância tinham um papel muito importante para o desenvolvimento harmonioso da personalidade.

Negrine(2002), acreditava que a psicomotricidade de cunho educativo deveria estar destinada a crianças em idade pré-escolar, pois assim poderia explorar melhor as diferentes formas de expressão e de comunicação, através de uma ação psicopedagógica, visando o avanço dos mesmos.

Para Lapierre a tarefa do psicomotricista é descobrir o tema sobre qual o corpo está espontaneamente expressando, buscando através de ações pedagógicas potenciar a comunicação do adulto com a criança.

A educação psicomotora foi dividida em dois eixos, um deles sendo a psicomotricidade relacional, que visa a ação de brincar, utilizando o jogo como elemento pedagógico. Assim podemos voltar no conceito de Lev Vygotsky(1896-1934) que acreditava que o brincar da criança é muito mais memória, o jogo realizado pela criança é movido pelas imagens que convive, referências do cotidiano de suas relações, ela aprende a conceituar, um exemplo seria o papel a mãe na família.

No decorrer dos estudos , nem todos os autores que tiveram a mesma formação inicial, seguiram na mesma linha, como o caso de Aucouturier, Lapierre e Negrine.

Aucouturier determina que o jogo de pulsão(jogo sensório-motor) deve ser potencializado e a prática da psicomotricidade tem sua função até 8 anos. Para Lapierre o jogo simbólico tem mais importância e a psicomotricidade deve se aplicar as crianças, adolescentes e adultos.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.5 Kb)   pdf (48.6 Kb)   docx (11.3 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com