TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Madeiras Trabalho Prático de Faculdade

Por:   •  12/1/2022  •  Resenha  •  4.947 Palavras (20 Páginas)  •  5 Visualizações

Página 1 de 20

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL

CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CIVIL

Lucas Barcelos Arantes

Matheus Melo Delazzari Ribeiro

Raquel Grassi Amemiya

Tiago Gonçalves Azeredo Torres

PROPRIEDADES FÍSICAS E MECÂNICAS DA MADEIRA EUCALÍPTO

Prof. Ruthe Rebello Pires

Belo Horizonte

2021


Lucas Barcelos Arantes

Matheus Melo Delazzari Ribeiro

Raquel Grassi Amemiya

Tiago Gonçalves Azeredo Torres

PROPRIEDADES FÍSICAS E MECÂNICAS DA MADEIRA EUCALIPTO

Fundamentação Teórica apresentada como requisito parcial para obtenção de aprovação na disciplina de Estruturas de Madeiras, no Curso de Engenharia de Produção Civil do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais.

Professora: Ruthe Rebello Pires

Belo Horizonte

2021

LISTA DE QUADROS

Quadro 1 – Aplicações da madeira de Eucalipto                                                          4

Quadro 2 – Características das principais espécies de eucalipto                                          8

Quadro 3 – Resistências versus fragilidades de algumas espécies                             9

Quadro 4 – Propriedades para um produto de qualidade                                            12


LISTA DE ILUSTRAÇÕES

Figura 1 – Cadeia produtiva da madeira de eucalipto e principais usos                    6

Figura 2 – Defeitos de secagem em peças serradas                                                11


SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO        4

2 MADEIRA DE EUCALIPTO        6

2.2 FATORES QUE INFLUENCIAM NAS CARACTERÍSTICAS DA MADEIRA DE EUCALIPTO        6

2.1 ATRIBUTOS E CARACTERÍSTICAS DA MADEIRA DE EUCALIPTO        9

3. CONSIDERAÇÕES FINAIS        14

REFERÊNCIAS        15


1 INTRODUÇÃO

A planta Eucalyptus tem a sua origem na Austrália, Tasmânia e outras ilhas da Oceania. Existem variadas espécies, mas apenas vinte delas são utilizadas com fins comerciais em todo o mundo. Acredita-se que foi introduzido no Brasil por volta de 1825 a 1868, quando os primeiros exemplares foram plantados nas áreas pertencentes ao Jardim Botânico e Museu Nacional do Rio de Janeiro. Contudo, os primeiros plantios foram feitos pelo político Joaquim Francisco de Assis Brasil a partir de 1868, no Rio Grande do Sul.

As espécies de eucalipto têm sido objeto de interesse devido a seu rápido crescimento, capacidade de adaptação às diversas regiões ecológicas, alta produtividade, uso diversificado e potencial econômico proporcionado por sua madeira. A média nacional de produtividade da madeira é de 41 m³ por hectare, em ciclos de corte de aproximadamente sete anos, tendo ainda como vantagem menores custos produtivos e maiores taxas de retorno do investimento (EMBRAPA, 2019).

Atualmente no Brasil, os plantios florestais com eucalipto estão distribuídos em todo território nacional, sendo a região Sudeste (54,2%), regiões Nordeste (16,4%), Centro-Oeste (12,2%), Sul (11,8%) e Norte (5,5%) (EMBRAPA, 2019).

Existem várias possibilidades para a utilização do gênero Eucalyptus em setores diversos, contudo não há uma única espécie que possa ser aplicada em todas as possibilidades. Ou seja, algumas espécies são mais aplicáveis a determinado uso do que outras, tornando-se indispensável conhecer as espécies, suas características principais para avaliar as que mais se adequam a determinado fim. 

Por ser muito versátil, a utilização da madeira de eucalipto abrange diversas finalidades, tais como serraria, laminação, carvão e energia, celulose e papel, medicamentos, cosméticos, tecidos, alimentos e ainda variadas aplicações no setor de construção civil, conforme o quadro 1.

Quadro 1 – Aplicações da madeira de Eucalipto

Aplicação

Descrição

Energia

A madeira de eucalipto pode ser utilizada para fins energéticos, sendo que a lenha é a forma mais utilizada a partir de árvores jovens provenientes de desbastes ou partes finas de árvores adultas, assim como a galhada. A principal demanda por lenha atualmente tem sido a secagem de grãos no pós-colheita.  

Carvão

A importância do carvoamento de eucalipto está aumentando no setor de siderurgia, devido à substituição da madeira nativa pela de florestas plantadas na geração de energia para produção de ferro. Também é utilizado em fornos industriais para fins diversos e fornos comerciais como de padarias, pizzarias e churrascarias.

Briquete e cavaco

A transformação industrial da madeira em cavacos ou briquetes permite a utilização em estufas, caldeiras ou fornos com temperatura controlada. Os resíduos de galhadas podem ser convertidos em briquetes, gerando melhor aproveitamento das árvores colhidas. Agroindústrias, granjas e indústrias utilizam esses produtos para diversos fins. A casca do eucalipto pode gerar etanol para combustível.

mourões

A madeira roliça de eucalipto é bastante utilizada em construções rústicas, como mourões para cercas e postes. Em menor escala, são usadas em móveis rústicos, brinquedos de parques e outros. Nesses casos recomenda-se um tratamento preservativo, a fim de aumentar a vida útil da madeira.

Cavaletes, escoras

As toras mais finas são utilizadas na construção civil, como cavaletes, escoras e outros.

Papel e celulose

O eucalipto é uma das espécies mais utilizadas no mundo para produção de celulose de fibra curta. Este tipo de celulose é utilizado para fabricação de papel de imprimir, escrever e de limpeza. Na extração da celulose, são utilizadas árvores jovens de diâmetro definido pela indústria, mas geralmente são árvores com até 18cm de diâmetro. Diversas empresas de celulose possuem seus próprios clones destinados a este fim, com árvores desenvolvidas com as características desejadas para determinado tipo de produção. Do processo químico, obtém-se a pasta celulósica bruta não branqueada. A partir daí, são produzidas embalagens de papel e papelão e após o processo de branqueamento são produzidos papéis brancos.

Serraria

As espécies de eucalipto mais apropriados para serraria são Eucaliptus grandis e "urograndis". Entretanto, necessitam mais de 12 anos para iniciar o processo de formação de madeira adulta. O Eucaliptus cloeziana, de crescimento mais lento, apresenta boa qualidade de madeira para serraria. As espécies de Corimbias[1] não devem ser utilizadas por apresentarem bolsas de resina ou bolsas de "kino" (formações anormais na madeira contendo resina), originadas devido à descontinuidade do lenho, que podem auxiliar na degradação da madeira.

Painéis

Em geral os painéis são feitos a partir de toras finas de eucalipto. Após processo semelhante ao da obtenção da celulose, a aglutinação de resinas e fibras da madeira resulta em chapas de densidades diversas. A principal vantagem desse material é a facilidade de corte e acabamento, que permite múltiplos usos, sobretudo no setor moveleiro. Os mais utilizados são o MDF - Medium density fiberboard, o MDP - Medium density particle board e o OSB - Oriented strand board. Tanto o MDP quanto o OSB são resultado da aglutinação de resinas com partículas de madeira. A diferença é a granulometria das partículas, que são maiores no OSB.

Compensado

Painéis de compensados são produzidos com lâminas de madeira sobrepostas, coladas entre si. Esses painéis possuem razoável resistência mecânica e são amplamente utilizados na construção civil, embalagens industriais e no setor moveleiro. As lâminas de eucalipto são produzidas no torno desfolhador. No processo, a tora gira presa ao torno, enquanto uma faca industrial efetua o corte contínuo até o esgotamento. As lâminas podem ser usadas na fabricação dos compensados ou para revestimento de chapas de partículas ou fibras.

Tábuas de toras

A madeira serrada de eucalipto tem diferentes usos, como móveis, casas, na construção civil como andaimes, formas e estruturas diversas. O mercado exige toras com dimensões padrão, de forma que, para serem obtidas, o manejo dos plantios deve ser rigorosamente seguido. As podas garantem madeira livre dos nós (que depreciam seu valor comercial) enquanto os desbastes permitem que as árvores cresçam até diâmetros maiores, mais valiosos no mercado. Existem diversas formas de serrar a madeira, inclusive na própria propriedade, gerando agregação de valor e consequente aumento da renda obtida com o plantio.

Óleo essencial

A espécie recomendada para óleo essencial não faz mais parte do gênero Eucalyptus, sendo denominada atualmente Corymbia citriodora, fonte do óleo essencial citronelal, extraído por processo de destilação das folhas.

Fonte: adaptado de Embrapa, 2019, p. 1.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (34 Kb)   pdf (660.2 Kb)   docx (623.5 Kb)  
Continuar por mais 19 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com