TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

RELATÓRIO EXPERIMENTAL PROPRIEDADES DOS MATERIAIS CIVIS

Por:   •  28/5/2017  •  Trabalho acadêmico  •  863 Palavras (4 Páginas)  •  352 Visualizações

Página 1 de 4

[pic 1]

UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI

ESCOLA DE ENGENHARIA CIVIL

5º SEMESTRE

RELATÓRIO EXPERIMENTAL

PROPRIEDADES DOS MATERIAIS CIVIS

PROF.ª ADRIANA TRIGOLO

2017

[pic 2]

GRUPO

NOME

RA

Aldair Alves da Silva

20616698

Erika Andrade

20364125

Kaique Deus

20673752

Luisa Melo

20729146

Matheus Cunha Batista

20662741

Nathalia Melle

20732298

ENSAIO COM CIMENTO PORTLAND

Ensaio 4: Determinação da Finura pelo Método de Permeabilidade ao Ar – Método de Blaine (NBR NM 76)

[pic 3]

[pic 4]

SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO

        O método Blaine tem como objetivo verificar o grau de moagem do material, porém, baseado na resistência que uma camada de material com porosidade conhecida impõe a passagem de um fluxo de ar.

    O ensaio é realizado com base na norma NBR NM 76, por meio desta, estabelece o método de permeabilidade ao ar usando o método de Blaine usando o Permeabilímetro de Blaine e seus acessórios.

É possível determinar a finura de um cimento por comparação com uma amostra padrão (calibração do aparelho) para servir como instrumento de checagem da uniformidade do processo de moagem do cimento. Para isso mede-se o tempo necessário para que um certo volume de ar atravesse uma camada compactada de cimento cuja porosidade seja conhecida. Apesar dos resultados serem expressos em cm2/g hoje se sabe que esses valores não exprimem corretamente a área superficial de um cimento.

Para cimentos de finura normal os resultados oferecidos pelo ensaio são satisfatórios para verificação da qualidade da moagem realizada pela fábrica. No caso de cimentos contendo materiais ultrafinos o ensaio pode não fornecer resultados significativos.

[pic 5]

Figura 1: Aparelho de permeabilidade do ar de blaine

Retirada da apostila de Propriedades dos Materiais Civis UAM

2. OBJETIVOS


O experimento tem como objetivo determinar a superfície especifica do Cimento Portland CPII-Z-32 para verificação do grau de moagem do cimento pelo tempo de passagem de certa quantidade de ar seguindo a norma NBR NM 76. Quanto mais fino o cimento maior é a sua superfície específica.

Este método baseia-se no tempo que determinada quantidade de ar necessita para atravessar uma camada de cimento compactada, de dimensões e porosidade especificadas.

3. MATERIAIS UTILIZADOS

  • Cimento;
  • Aparelho de Blaine (Permeabilidade ao Ar);
  • Tubo de Permeabilidade;
  • Êmbulo;
  • Papel Filtro;
  • Funil de Vidro;
  • Recipiente para pesagem do cimento;
  • Balança de precisão de 0,01g.

        

[pic 6]
Figura 2: Do próprio autor.
Aparelho de permeabilidade do ar de Blaine, Funil, acessórios.

[pic 7] [pic 8]

Figura 3 e 4: Do próprio autor.

Cápsula e placa com porosidade conhecida em relação ao fabricante. Aprox. 38 furos


[pic 9]

Figura 5: Retirada site americanas.com.br em 10/04/2017
Cronômetro.

4. PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

O procedimento de determinação da finura pelo Método de Permeabilidade ao Ar – Método de Blaine foi realizado seguindo a NBR NM 76 conforme descrito.

  1. Colocar a placa perfurada no fundo da capsula e sobre esta depositar um disco de papel filtro, pressionando-o levemente.
  2. Colocar a amostra no interior da célula com o auxílio do funil e em seguida golpear levemente a capsula até que a porção de cimento fique com a superfície plana. A seguir colocar mais um papel filtro.
  3. Introduzir o êmbolo de compactação na célula, pressionando-o suavemente mas firmemente até que o ressalto encoste na borda superior da célula
  4. Girar 90º e pressioná-lo novamente.
  5. O líquido manométrico se encontra no traço 4, aspira-se o ar por meio de uma pêra até o líquido atingir o traço 1, fecha-se a torneira, que liga a pêra com o aparelho, quando o menisco do líquido atingir o 2º traço mede-se o tempo até que chegue ao 3º traço.
  6. Para efetuar a leitura do tempor “t”, disparar o cronômetro quando o nível do fluído manométrico passar pela segunda marca e travá-lo quando atingir a terceira marca, anotando o tempo t em segundos.

5. RESULTADOS E DISCUSSÕES

A superfície específica S é dada pela expressão:

 [pic 10]

onde:  

 

k1 = constante do aparelho, determinada durante sua calibração com amostra padrão de superfície específica conhecida;  

t = intervalo de tempo médio em (s) de três determinações individuais, medido na extensão entre as marcas 9 e 10 do aparelho.  

 

Quando o ensaio é realizado em condições diversas das de calibração do aparelho, a expressão de cálculo da superfície específica será:

...

Baixar como (para membros premium)  txt (6.5 Kb)   pdf (438.9 Kb)   docx (444.3 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com