TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Trabalho Do 2 Semestre Analise De Sistemas Unopar

Exames: Trabalho Do 2 Semestre Analise De Sistemas Unopar. Pesquise 785.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  5/5/2014  •  2.560 Palavras (11 Páginas)  •  1.232 Visualizações

Página 1 de 11

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 3

2 OBJETIVOS..............................................................................................................4

3 DESENVOLVIMENTO..............................................................................................5

3.1 MODELO DE PROCESSO DE SOFTWARE.......................................... ..............5

3.1.1 Descreva um Modelo de Processo de Software.................................................5

3.1.2 Evolução do Modelo............................................................................................6

3.1.3 Vantagens e Desvantagens................................................................................7

3.1.4 Exemplo do Modelo……………………................................................................9

3.1.5 Linguagem de Programação atual…..………………………..............................10

4 CONCLUSÃO.........................................................................................................11

REFERÊNCIA............................................................................................................12

1 INTRODUÇÃO

O seguinte trabalho da continuidade ao estudo dos diferentes modelos de desenvolvimento de software e processos. Conteúdo no qual estudado no 2º Semestre do Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas que são:

• Processo de Negócios e Software,

• Metodologia Científica.

O Modelo Espiral começa com os requisitos e um projeto inicial para desenvolvimento (incluindo um orçamento, restrições e alternativas para o pessoal, o projeto e o ambiente de desenvolvimento), o processo insere uma etapa para avaliar ricos e protótipos alternativos antes de ser produzido um documento de concepção as operações à fim de escrever em alto nível, como o sistema irá funcionar.

É importante saber que um software passa por constantes versões até chegar em sua versão final, isso mantém o engenheiro mais próximo do usuário ( a ideia da evolutiva), uma serei de versões (protótipos) são desenvolvidas a cada versão novas funcionalidade são implementadas, tornando o software mais completo e funcional, ou seja, cada versão sofre uma evolução.

A evolução e a interação são pontos fortemente ligados ao modelo espiral.

Ao longo desse trabalho descobriremos muitas outras coisas sobre o curso Tecnológico de Análise de Desenvolvimento de Sistemas.

2 OBJETIVOS

Um dos objetivos desse trabalho é passar para o leitor o quê é estudar o curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

Esse trabalho aborda as diversas maneiras de como um software deve ser desenvolvido. Identificando suas principais fases e as atividades do software. Finalizaremos com o estudo de diversas propostas e modelos para o processo de desenvolvimento de software.

Sua principal inovação é guiar o processo de desenvolvimento gerado a partir deste metamodelo com base em análise de riscos e planejamento que é realizado durante toda a evolução do desenvolvimento. Riscos são circunstâncias adversas que podem surgir durante o desenvolvimento de software impedindo o processo ou diminuindo a qualidade do produto.

O modelo espiral une a prototipação (interação) e o modelo cascata, com isso no modelo espiral, o software é desenvolvido numa série de versões evolucionárias e interativas.

Nesse curso iremos aprender sobre um dos modelos de processo de software e sobre linguagem de programação.

3 DESENVOLVIMENTO

3.1 MODELO DE PROCESSO DE SOFTWARE

3.1.1 Descreva um modelo de Processo de Software.

Modelo Espiral – O objetivo do Modelo Espiral é prover um metamodelo que pode acomodar diversos processos específicos. Isto significa que podemos encaixar nele as principais características dos modelos vistos anteriormente, adaptando-os a necessidades específicas de desenvolvedores ou às particularidades do software a ser desenvolvido. Este modelo prevê prototipação, desenvolvimento evolutivo e cíclico, e as principais atividades do modelo cascata.

Sua principal inovação é guiar o processo de desenvolvimento gerado a partir deste metamodelo com base em análise de riscos e planejamento que é realizado durante toda a evolução do desenvolvimento. Riscos são circunstâncias adversas que podem surgir durante o desenvolvimento de software impedindo o processo ou diminuindo a qualidade do produto. São exemplos de riscos: pessoas que abandonam a equipe de desenvolvimento, ferramentas que não podem ser utilizadas, falha em equipamentos usados no desenvolvimento ou que serão utilizados no produto final, etc. A identificação e o gerenciamento de riscos é hoje uma atividade importantíssima no desenvolvimento de software devido à imaturidade da área e à falta de conhecimento, técnicas e ferramentas adequadas.

O Modelo Espiral descreve um fluxo de atividades cíclico e evolutivo constituídos de quatro estágios.

• No estágio 1, deve ser determinados objetivos, soluções alternativas e restrições.

• No estágio 2, devem ser analisados os riscos das decisões do estágio anterior. Durante este estágio podem ser construídos protótipos ou realizar-se simulações do software.

• O estágio 3, consiste nas atividades da fase de desenvolvimento, incluindo design, especificação, codificação e verificação. A principal característica é que a cada especificação que vai surgindo a cada ciclo – especificação

...

Baixar como (para membros premium)  txt (14.2 Kb)  
Continuar por mais 10 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com