TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Aplicabilidade da Estatística nas pesquisas eleitorais

Por:   •  7/11/2017  •  Trabalho acadêmico  •  1.046 Palavras (5 Páginas)  •  198 Visualizações

Página 1 de 5

IFRJ - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro - CDUC

Curso: Licenciatura em Química

Disciplina: Tratamento de Dados

Professora: Nathalia Almeida

Aluna: Larissa Souza dos Santos

A aplicabilidade da Estatística nas pesquisas eleitorais

Estatística é o trabalho de pesquisa e investigação sobre a realidade. Ela surge para ajudar na compreensão e interpretação de problemas presentes na sociedade. O grande número de informações e conhecimentos na nossa era, precisa ser analisado da forma mais consistente e correta possível, ou seja, com o mínimo de incerteza e o máximo de certeza, com menos erros ou falhas A estatística busca fazer isso, ela utiliza a matemática para dar apoio aos profissionais da iniciativa privada, de pesquisadores e também nas conhecidas pesquisas eleitorais.

A pesquisa eleitoral é utilizada na tentativa de conhecer a intenção de voto dos eleitores, e muitas das vezes até influencia no momento do voto nas urnas, porém, deve-se ficar atento ao comportamento dos institutos de pesquisa a respeito destas. Este tipo de pesquisa que trabalha com opinião tem que ser realizado de forma honesta, ética e corretamente, mesmo assim com certa probabilidade, ainda que pequena, de haver erro, mas garantindo certa confiabilidade e credibilidade. Em época de eleição surgem várias pesquisas eleitorais divulgadas ao público por diversos institutos de pesquisas, por meio de diversas mídias. Quem vê essas pesquisas está sempre atento para se basear em como está a intenção de voto do eleitorado entrevistado, porém, é preciso prestar atenção em três variáveis muito importantes que farão toda a diferença nos resultados: tamanho da amostra, margem de erro e nível de confiança. Além dessas três, em pesquisas de opinião são indispensáveis, para que não ocorra alguma espécie de erro, utilizar algumas ferramentas: população (conjunto dos elementos com uma ou mais características em comum); amostra (parte população); técnica de amostragem, parâmetro (valor desconhecido associado a uma característica da população: média, desvio-padrão, erro-padrão, proporção, variância); estimador (função que estima o valor de um parâmetro, baseando-se nas investigações e observações de uma amostra); estimativa (valor obtido pelo estimador em uma amostra); a inferência estatística (consiste no estudo de uma população com base nos resultados apurados e obtidos de uma amostra, considerando-se uma margem de erro e um grau de confiança, isto é, processo de obtenção de informações ou de tomada de decisões sobre a população, a partir da amostra dela extraída).

Uma pesquisa como essa é realizada por uma técnica de amostragem referente à população em estudo - eleitorado apto a votar de certa comunidade, região, Município e Estado - utilizando-se, muitas vezes, de dados oficiais de órgãos públicos: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE, Tribunal Regional Eleitoral - TRE e Tribunal Superior Eleitoral - TSE, entre outros. Os municípios onde se devem fazer a pesquisa precisam ser definidos, logo depois os bairros e regiões que tenham em média 1.100 habitantes serão separados e sem seguida também por cotas (amostragem não probabilística) como: faixa etária, grau de escolaridade, sexo, entre outros. É importante a definição de que o número de pessoas pesquisadas seja proporcional ao número de habitantes. Todos esses tipos de dados são essenciais para realização da pesquisa eleitoral.

Ao se fazer uma pesquisa eleitoral é impossível pesquisar-entrevistar toda uma população de um município, estado ou país, por isso ela é realizada somente com uma parte da população, ou seja, uma amostra. Por conta disto, é de suma importância se ter uma boa amostragem, ela não pode ser pequena demais, deve ser apropriada, coerente e propicia, para que se tenha o mínimo de erro e o máximo de nível de confiança, visto que essa pesquisa é baseada em dados estatísticos, consequentemente, apresentam margem de erro que correspondente ao tamanho dessa amostra. Não estabelecer ou estipular as margens de erro é um dos erros mais comuns durante o processo da pesquisa, ela deve ter uma margem de erro de 2% a 5% e nível de confiança de 95% a 97,5%.

Por ser uma pesquisa de opinião de pública, ou seja, que sofre influências e estímulos, os resultados sofrem mudanças ao passar do tempo e o decorrer da campanha eleitoral. Os eleitores podem mudar de ideia quanto ao candidato que irão votar, muita das vezes influenciados pelo resultado dessas pesquisas, eles observam o candidato que está na frente e chegam a conclusão de que ele é o melhor por ter maior preferência. Está provado que a pesquisa eleitoral tem gerado influência nos eleitores quando é divulgada na mídia com frequência. Por conta disso, os partidos políticos têm interesse em realizar pesquisa eleitoral, por colaborem na hora de definir e traçar estratégias partidárias durante as campanhas, também para definir qual o candidato do partido ou escrever discursos, esquematizar propagandas publicitárias e marketing, mensurar a sua influência, depois de ser disponibilizadas na mídia (televisão e rádio) ou corrigir as campanhas que não estão surtindo efeitos. Além de descobrir qual candidato está à frente nas pesquisas, elas servem também para saber a quantidade de eleitores ainda indecisos ou que pretendem votar em branco ou nulo e, ainda quem sofre maior rejeição. As pesquisas eleitorais não trazem um único significado, cada pesquisa mostra algo novo de acordo com a situação que se deseja conhecer.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (7 Kb)   pdf (121.8 Kb)   docx (11.6 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com