TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DAS NOTAS DO IBEB, NO ESTADO DA PARAÍBA EM 2019

Por:   •  6/4/2021  •  Artigo  •  2.055 Palavras (9 Páginas)  •  5 Visualizações

Página 1 de 9

DAVID VENANCIO DA CRUZ (8092582)

Matemática (Licenciatura)

DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DAS NOTAS DO IBEB, NO ESTADO DA PARAÍBA EM 2019

Beatriz Consuelo Kuroishi Mello Santos

Claretiano - Centro Universitário

CAMPINA GRANDE

2020

DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DAS NOTAS DO IBEB, NO ESTADO DA PARAÍBA EM 2019

Resumo: O artigo apresenta os resultados de uma pesquisa bibliográfica que analisou a distribuição espacial das notas do Ideb nos municípios do estado da Paraíba no período de 2005 á 2019 buscando as similaridades e diferenças desta evolução. Examinou como os resultados do Ideb vem sendo assimilados e utilizados pela escola e de que modo as docentes posicionam-se diante desse índice. Observa-se a evolução das notas ao longo do tempo, existe um aumento médio em torno de 0,4 bianual, percebe-se de forma geral os municípios do Agreste Paraibano tem os menores índices do Ideb, com exceção da cidade de Campina Grande que até 2018 mostrou-se um crescimento significativo. Com relação ao ensino privado atinge notas melhores que as públicas, em média de dois pontos, entretanto vale salientar que isso não implica numa qualidade maior de ensino. Entretanto o ensino privado no estado da Paraíba, não difere da situação nacional, em que as classes abastadas frequentam escolas públicas, há uma segregação. Observou-se no ensino público que as desigualdades existentes são de maioria das escolas da rede estadual que abrange 75% dos candidatos no Enem dentre outros. Apesar de todas os avanços registrados ao longo dos anos, conclui-se de forma geral que a educação paraibana precisa, melhorar principalmente a qualidade na aprendizagem na educação básica e aumentar a atratividade do ensino médio.

.

Palavras-chave: Agreste paraibano; público; municípios.

1. INTRODUÇÃO

Na metade do século XIX, os países capitalistas liberais, acreditava-se uma forma de mobilidade social era a educação, logo a sociedade industrial organizou relações entre homens e colocou um sistema de ensino capaz de levar o indivíduo a ascensão (BOUDON, 1981). Neste cenário surgiu várias oportunidades econômicas acessíveis aqueles que demostravam capacidade, talento e competência, esses elementos se tornaram definidores do sucesso do indivíduo. Entretanto essa igualdade de oportunidades surgiu como uma ideologia, pois as condições sociais para gerar essa igualdade ainda continuavam.

O pensamento tradicional funcionalista educacional que embasava o raciocínio até a metade do século XX, entendia que a escola deveria ser um ambiente neutro e apenas difundiria o conhecimento racional e objetivo. A partir de 1960 com o surgimento do movimento escola nova, a concepção educacional passou a ser duramente criticada por diversos autores, entendo que o desempenho escolar não baseava apenas nos dons e talentos individuais, mas no meio social que os alunos estavam inseridos como etnia, moradia, sexo e dentro outros (NOGUEIRA e NOGUEIRA, 2002).

A partir década de 1990, profundas mudanças aconteciam no Estado brasileiro com objetivo de atrair a modernização. Esse período foi marcado pela ideologia do neoliberalismo e com a implantação de um novo modelo de administração pública gerencial baseado na descentralização administrativa e financeira, consequentemente há um fortalecimento do Estado regulador em detrimento do Estado executor (ASSUNÇÃO E OLIVEIRA, 2009, p. 351).

Desde de então, como o objetivo principal de contribuir para a melhoria da qualidade da educação brasileira e universalização do acesso à escola, foi criado o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (SAEB), em 2005 foi reformulado com a criação da Prova Brasil, é o lançamento do Ideb, assim oferecendo subsídios concretos para formulação e o monitoramento das políticas públicas voltadas para a educação básica (BRASIL, 1996, p. 9). Nesse contexto a avaliação do desempenho dos alunos, se torna um mecanismo eficaz de aferição e melhoria na qualidade da educação no país e constitui-se uma ferramenta de gestão para sistemas escolares.

Apesar de hoje, as ações públicas garantam o maior acesso, ou seja, democratizou o acesso a escola, entretanto ainda são ineficientes para os recursos privados deixem de ser fundamentais na qualidade da educação, diante da enorme heterogeneidade educacional observa-se que não é apenas fruto das diferentes habilidades ou ambições naturais do indivíduo. Mas em parte e criada pela sociedade com um mecanismo de desigualdade de oportunidade educacional. Essa avaliação também é uma boa medida que a sociedade criou para avaliar a desigualdade de oportunidade educacional.

O presente trabalho, considerando o contexto apresentado tem o objetivo geral fazer a distribuição espacial das notas obtidas pelos alunos no estado da Paraíba em 2019, e qual a influência sobre a organização escolar. Examinar como os resultados do Ideb vem sendo utilizados para definição de planejamento e atividades gerias e ações para sua elevação.

Outro objetivo é estudar, por meio de um estudo comparativo, as características socioeconômicas e do ambiente educacional, o desempenho de acordo com as condições econômicas. Tal estudo será feito para todo o estado da Paraíba e para as áreas com baixa, média e alta desigualdade na qualidade da educação.

2. DESENVOLVIMENTO

Para atingir o objetivo proposto no artigo, foi utilizado distribuição espacial por meio Software R versão 3.0.2 realizada, no sentido de identificar, dentre os municípios paraibanos, quais conseguiram melhores desempenhos no índice de desenvolvimento da educação básica (Ideb) é o principal indicador da qualidade da educação básica no Brasil. Para fazer essa medição, o Ideb utilizou uma escala que vai de 0 a 10 . Apesar da região nordeste nos últimos anos ter uma melhoria neste indicador, ainda falta muito para alcança as médias nacionais

Logo pois essa análise, foi verificado se a eficiência teve relação com a qualidade do ensino fundamental dos municípios pesquisados. Para isso, foi coletados no sítio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), os Índices de Desenvolvimento da Educação Básica – IDEB da 5ª e 9ª ano (antigas 4ª e 8ª séries) e, em seguida, comparou-se os índices com relação ao ensino privado e público dos municípios pesquisados.

Análise estatística da situação educacional na Paraíba.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (13.9 Kb)   pdf (480.8 Kb)   docx (276 Kb)  
Continuar por mais 8 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com