TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A aplicação em sala de aula da lei dos gases ideais

Por:   •  6/3/2018  •  Ensaio  •  962 Palavras (4 Páginas)  •  429 Visualizações

Página 1 de 4

Título Experimento: A aplicação em sala de aula da lei dos gases ideais.

Mariana Castro de Souza – mariana.castro.souza@usp.br

Rassiê Tainy de Paula – rassie.paula@usp.br

  1. Objetivo

O objetivo é que os alunos conheçam a lei dos gases ideais e qual a sua relação com a pressão, volume, temperatura e quantidade de moléculas.

  1. Conceitos Introdutórios

A lei dos gases ideais é expressão quantitativa que relaciona as propriedades de um gás ideal com as dos gases reais quando está em baixas pressões. A lei dos gases ideais é dada pela equação PV = nRT.

Os primeiros estudos sobre as propriedades dos gases foram realizados por Robert Boyle em 1662. Segundo a lei de Boyle, o volume é inversamente proporcional a pressão para uma quantidade fixa de gás a uma temperatura constante V = 1/P

Inspirados nos trabalhos de Boyle surgiram às leis de Gay-Lussac e de Charles. Esta última diz que o volume varia linearmente com a temperatura quando uma quantidade fixa de gás está sob pressão constante V= 1 x T. Já a primeira diz que a pressão varia linearmente com a temperatura quando uma quantidade fixa de gás está sob volume constante P = 1 x T.

  1. Público Alvo

1º ano do EM – 1º bimestre

  1. Materiais e reagentes

Separamos três experimentos para aplicar as leis de Boyle, Charles e Gay-Lussac e verificar sua veracidade. Para isso, necessitamos dos seguintes materiais:

Experimento – Lei de Boyle

  • Garrafa pet;
  • Conta-gotas;
  • Béquer;

  • Corante;
  • Água.

Experimento – Lei de Charles

  • Bola de plástico;
  • Água;
  • Béquer;
  • Aquecedor.

Experimento – Lei de Gay-Lussac

  • Bola de plástico;
  • Água;
  • Balão de 250 ml;
  • Aquecedor.

  1. Procedimento

Experimento – Lei de Boyle: Encha a garrafa pet de água. Em um béquer, coloque 10mL de água e duas gotas de corante. Com o conta-gotas, sugue a água com corante. Coloque o conta-gotas dentro da garrafa pet e tampe. Aperte a garrafa, fazendo pressão. Aperte mais algumas vezes e observe o que acontece.

Experimento – Lei de Charles: Encha o béquer de água e coloque para aquecer. Amasse a bola de plástico. Assim que a água estiver fervendo, coloque a bola de plástico amassada dentro do béquer e observe.

Experimento – Lei de Gay-Lussac: Encha o balão de água e coloque para aquecer. Coloque a bola na boca do balão. Assim que a água estiver fervendo observe o que acontece.

  1. Questões para discussão

É importante observar, em cada experimento:

Experimento 1:

O que ocorreu no experimento (garrafa, conta gotas e líquido) quando apertamos a garrafa?

O aumento da pressão na garrafa faz com que o volume no conta-gotas aumente e este afunde. Ao diminuir a pressão na garrafa o volume no conta-gotas volta ao normal e o fazendo o líquido presente nele sair.

Experimento 2:

O que aconteceu com a bola de plástico?

O aumento da temperatura da água faz com que o volume da bola aumente, fazendo com que a bola volte ao seu estado original.

Experimento 3:

O que podemos observar?

O aumento da temperatura faz com que a bola no topo se mova, devido ao aumento da pressão.

Neste tópico sugerimos que seja não seja revelada a lei à qual o experimento está relacionado, tornando a prática mais investigativa. Além disso, pode-se discutir a validade de cada lei com base na experimentação.

  1. Adaptações para o experimento

Para adolescentes com dificuldades visuais, pode ser necessário ampliar a letra do procedimento.

Todo experimento tem o seu procedimento, mas sabemos que jovens com alguma deficiência intelectual pode ter dificuldade para ler. Aí surgem os símbolos/figuras para auxiliar o adolescente a entender o procedimento, Figura de 1 a 4.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (6.4 Kb)   pdf (425.3 Kb)   docx (279.5 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com