TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

DISCIPLINA: QUÍMICA GERAL EXPERIMENTAL

Por:   •  5/10/2019  •  Resenha  •  1.542 Palavras (7 Páginas)  •  8 Visualizações

Página 1 de 7

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ[pic 1]

CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE MARCO ZERO

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA

CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA

DISCIPLINA: QUÍMICA GERAL EXPERIMENTAL

RELATÓRIO

1º semestre de 2019

RESPONSÁVEL: Prof. David Esteban Quintero

2ª Aula Pratica

Alunos:  Liliana Vidal                        Matricula: 2018032812

              Wanderlena Gama                Matricula: 2018032886

Macapá – Ap

2019

1 – INTRODUÇÃO

Mistura é um procedimento formado por duas ou mais substâncias puras, apesar de haver diversas formas de mistura, será relatado aqui sobre: misturas homogêneas e heterogêneas.

A purificação de substâncias sólidas através de recristalização baseia - se nas diferenças em suas solubilidades em diferentes solventes e no fato de que a maioria das substâncias sólidas é mais solúvel em solventes à quente do que a frio. A solubilidade de um soluto, em condições normais, corresponde à sua quantidade máxima que se dissolve numa dada quantidade de solvente, a uma certa temperatura. O decréscimo da solubilidade da substância à medida que a temperatura diminui ocasiona a sua precipitação ou cristalização. As impurezas solúveis tendem a permanecer na solução. (ENGEL, 2012)

Fundamentalmente a cristalização baseia- se em dois fatores: a diferença de solubilidades, num determinado solvente, da substância a recuperar e as suas impurezas; a variação de solubilidade dos solutos com a temperatura (ATKINS, 2009).

Este relatório, analisa as diferentes formas de separação de misturas, pois esses procedimentos estão presentes no cotidiano. O que são misturas?

2 – OBJETIVO

Executar os principais processos de separação, além de distinguir os sistemas homogêneos e heterogêneos e definir fases das misturas.

3 - MATERIAL E REAGENTES

Para os experimentos que serão relatos neste foram usados os seguintes materiais e reagentes:

Adaptador de kitassato, Agitador com aquecimento, argola metálica, bastão de silicone, Becker de 50ml, bomba a vácuo, centrifuga digital de bancada, estante para tubo de ensaio, espátulas de aço, filtro de papel, filtro de separação, funil de vidro, funil de Buchner, garra metálica, kitassato, pisseta com H2O destilada, pisseta com H2O, provetas de 25 ml, suporte universal, tubos de ensaio, tubos de falcon.

Acetato de etila (CH3COOCH2CH3), Álcool Metílico (CH4O), Amido solúvel, Areia, Cloreto Férrico hexahidratado (FeCl3.6H2O), Clorofórmio (CHCl3), H2O, Tetracloreto de Carbono (CCl4) e Vanilina (C8H8O3)

4 - PROCEDIMENTOS EXPERIMENTAIS

4.1 FILTRAÇÃO SIMPLES

Conforme foi ensinado na aula anterior, foi montado o suporte para a filtração com o auxílio de um suporte geral, uma argola metálica para o funil de vidro, em seguida colocou-se o filtro de papel dentro do mesmo umedecendo o filtro de papel para melhor aderência ao funil. Misturou uma pequena quantidade de água e areia dentro de um Becker e com um bastão de silicone agitou a mistura, e despejou essa mistura no filtro dentro do funil.

4.2 FILTRAÇÃO Á VÁCUO

O papel filtro foi recortado e colocado no fundo do funil de buchner até que fosse observado o preenchimento total do fundo do funil para que o procedimento seja feito da melhor forma. Por conseguinte, o funil de buchner foi ajustado a um kitassato por meio de um adaptador de kitassato para dar equilíbrio, assim como ocorreu na filtração simples, umedece-se o papel de filtro dentro do funil para uma melhor aderência, e despejou-se a mistura de água e areia dentro do funil, a bomba a vácuo já estava conectada ao kitassato, foi ligada e o processo foi finalizado.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (10.1 Kb)   pdf (143.3 Kb)   docx (46.5 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com