TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A еtica рrofissional no Filme “Amor sem Escalas”

Resenha: A еtica рrofissional no Filme “Amor sem Escalas”. Pesquise 787.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  21/3/2014  •  Resenha  •  1.306 Palavras (6 Páginas)  •  694 Visualizações

Página 1 de 6

Ética e Relações Humanas no Trabalho

OSVALDO CRUZ / SP

2013

S U M Á R I O

1- Introdução 2

2- A Ética Profissional no Filme “Amor sem Escalas” 3

2.1- Sinopse do Filme 3

2.2- Análise das Cinco Situações Envolvendo a Ética Profissional em Administração 4

3- Conclusão 5

4- Referências Bibliográficas 7

2

1- Introdução

O filme “Amor sem Escalas” tem como objetivo mostrar as deficiências nos processos de demissão e questiona se a mesma deve ser feita de forma pessoal ou mecanizada.

O filme conta a história de Ryan, um executivo que tem a missão de demitir as pessoas de diversas empresas e tentar convencê-las de que a demissão pode ser algo positivo, o começo de uma nova vida. Tal função exercida demonstra ser ele uma pessoa fria, calculista, sem nenhum tipo de sentimento.

Por estar sempre viajando, Ryan não tem uma vida social e nem convívio com seus familiares e ao longo do filme demonstra ser uma pessoa solitária que vive exclusivamente para o trabalho.

Tudo muda quando surge uma recém-formada, contratada pela empresa em que Ryan trabalha, trazendo consigo novas idéias e projetos que ameaçam a carreira e a vida que ele próprio criou. A fim de cortar custos, seu chefe resolve adotar um plano de demissão por meio de videoconferência, o que tira Ryan da “zona de conforto”.

Portanto, a reestruturação nesta empresa faz com que ele pelo menos se sinta bastante incomodado, pois acredita que aquele modo não era a maneira mais adequada de se executar a tarefa que conhecia tão bem. Há ainda o fato de Ryan receber a missão de ensinar à novata Natalie, responsável pelo tal projeto de reestruturação, o ofício de demitir desconhecidos.

3

2- A Ética Profissional no Filme “Amor sem Escalas”

2.1- Sinopse do Filme:

Desapegado, o executivo Ryan Bingham (George Clooney) tem como seu maior hobby viajar. Trabalhando em um escritório terceirizado que ajuda chefes de empresas em crise a demitir seus funcionários, ele passa a maior parte de sua vida voando pelo país, e raramente é encontrado em casa. Assim, ele não precisa ter relações mais duradouras com ninguém, nem mesmo com suas irmãs. E, até no amor, suas relações são casuais e sem qualquer tipo de compromisso.

Tudo muda, porém, quando a jovem Natalie Keener começa a trabalhar com ele. Querendo mostrar serviço, ela sugere ao chefe que economize nas viagens, e que faça todo o trabalho através da internet. A possibilidade de não poder mais viajar aterroriza Ryan, que já não consegue imaginar sua vida longe dos aeroportos. A incerteza sobre seu futuro na empresa, junto com a proximidade do casamento de sua irmã caçula, e sua relação com a bela Alex, faz com que Ryan passe a questionar se vale mesmo a pena não querer se apegar a nada.

4

2.2- Análise das Cinco Situações Envolvendo a Ética Profissional em Administração

Avaliando o comportamento de Ryan Bingham durante o processo de demissão das pessoas, ele demonstra ser bem técnico e objetivo, não perde muito tempo, usa sua sabedoria interpessoal para convencer que vai ser o melhor para aqueles que estão sendo demitido. Ele demonstra muita frieza no ato de demitir.

A partir do momento que ele “vê” a própria demissão muito próxima, ele reage e procura mostrar que esse novo sistema não é a melhor forma de lidar com as pessoas, pois numa situação como essa, a demissão por videoconferência, as pessoas geralmente ficam muito vulneráveis e tendo um contato pessoal a coisa pareceria um pouco mais humana, e algumas até mesmo acreditavam que eles estavam realmente preocupados com sua situação.

Ao avaliar o procedimento de Natalie Keener, recém-contratada, ele percebe que está sendo desumana e fria, que funcionário nenhum mereça uma situação dessas, pois por mais que já não servisse para trabalhar naquela organização, pensa que todos merecem respeito. E Natalie depois que começou a ver como acontece de verdade, começou a enxergar as coisas de outra forma, tanto que quando uma das pessoas demitidas insinuou que iria se matar, ela ficou muito abalada.

Em suas palestras, Ryan usa a metáfora da mochila para demonstrar o que vamos acumulando durante a vida. A mochila significava que ele colocava nessa mochila, era o que em sua vida ele não valorizava, como a pessoa conquistar sua casa, seu carro, e em outra hora colocava pessoas, como família, a qual também não tinha para ele nenhum valor, pois ele vivia numa vida vazia, sempre cercado de pessoas, porém só, valorizava milhas de uma companhia aérea e não fazia questão nenhuma, de ver a sua família, na verdade não tinha noção nenhuma de quanto isso é importante para qualquer ser humano. Do que adianta você conquistar mundos e fundos, ser reconhecido por ai á fora e não ter com quem compartilhar. A vida perde a graça.

Ryan sentia-se muito sozinho, mas ele já estava acostumado com esta situação, ele só se envolveu com sua família após o convite para o casamento de sua irmã, e quando começou a se interessar por Alex, uma pessoa bem parecida com

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.6 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com