TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Av 2 - Especialização Em Consultoria Empresarial - Governança Corporativa

Por:   •  3/6/2015  •  Seminário  •  2.129 Palavras (9 Páginas)  •  156 Visualizações

Página 1 de 9

Introdução

Desde o seu surgimento na Terra, o homem necessita se comunicar. A comunicação é a base da vida em sociedade. Para isso ele criou várias linguagens: a do rabisco, do desenho, da dança, da pintura, até chegar à palavra.

De todas as linguagens criadas pelo homem, a palavra é a mais utilizada. É através dela que ele esclarece os rabiscos, explica o desenho, a dança, a pintura, as expressões matemáticas, os sinais de trânsito etc.

Nosso curso tem como objetivo estudar a linguagem escrita, que é uma das formas mais usadas pelo homem para se comunicar. A linguagem escrita tem suas regras particulares que buscam uma normatização para facilitar a comunicação por todo e qualquer falante.

É muito importante que o leitor compreenda que, embora nosso curso apresente regras e técnicas para uma boa redação, a atividade de ler e escrever deve ser praticada intensamente e de maneira sistemática. É só com treinamento que se adquire o domínio da escrita.

Na primeira unidade, você aprenderá o que é linguagem, seus conceitos e suas principais características. Em seguida, irá estudar os gêneros textuais e as situações de uso mais adequado de cada um. Além disso, nesta unidade você terá dicas de produção textual e de normas linguísticas que lhe auxiliarão no momento em que for redigir seu próprio texto.

Na segunda unidade, você aprenderá as principais características dos diversos tipos de textos. Além disso, conhecerá as diferenças existentes entre eles e terá dicas de redação.

Na terceira e última unidade, aprenderá os conceitos e as técnicas de produção de textos administrativos: procuração, declaração, recibo, entre outros. Além disso, nesta unidade você terá dicas sobre o uso correto dos pronomes de tratamento.

Bom estudo.

1.1 – O que é linguagem?

Neste tópico você vai estudar os conceitos de linguagem: verbal, não verbal e variedades linguísticas; além das formas padrão, não padrão e as funções que compete à linguagem.

A linguagem é o meio natural de comunicação do ser humano. É um instrumento para expressar nossos pensamentos, sentimentos e defender nossas ideias. Através da linguagem é possível ler, reler, compreender, dar sentido às coisas e fazer afirmações sobre a situação social, política e econômica do país.

Portanto, linguagem é qualquer meio usado para a transmissão de uma mensagem e pode significar:

- linguagem científica – termos e vocabulários especializados.

- linguagem gestual – os meios pelos quais certas pessoas se comunicam.

- linguagem cinematográfica – um conjunto de procedimentos técnicos que passam uma mensagem usando câmeras que compõem um filme.

- linguagem de programação de computadores – um conjunto de palavras, termos e instruções que permitem ordenar a uma máquina que execute determinadas operações.

Esses são apenas alguns exemplos, pois há uma infinidade de meios usados para se comunicar e todos passam pela linguagem. Interagimos com as pessoas e com as instituições usando a linguagem de forma tão natural que nem paramos para pensar como isso ocorre.

A escrita faz parte da rotina de trabalho, principalmente nas tarefas administrativas. Muitos serviços são realizados por meio de documentos: registro de matrículas, e-mail, ata, recibo, requerimento, entre outros.

Ter um bom domínio da escrita, conhecer suas regras e saber aplicá-las na produção de textos é extremamente necessário não somente no que diz respeito ao trabalho, mas à comunicação de um modo geral. É mais respeitado e compreendido quem escreve com clareza, objetividade e concisão (brevidade).

Unidade 1 – Linguagem, texto e normas linguísticas

Olá,

Nesta unidade, você vai aprender o que é linguagem, seus conceitos e suas principais características. Em seguida, irá estudar os gêneros textuais e as situações de uso mais adequado de cada um.

Além disso, nesta unidade você terá dicas de produção textual e de normas linguísticas que lhe auxiliarão no momento em que for redigir seu próprio texto.

Bom Estudo.

Linguagem verbal 

A linguagem verbal se realiza na fala e na escrita. A escrita representa fala, mas não de forma exata. Para escrever, utilizamos signos (símbolos): alfabeto, sinais de pontuação, acentuação, números, etc. Portanto, utilizamos a fala e a escrita para dar sentido às nossas ações e atividades de linguagem e, principalmente, estabelecer a comunicação.

Linguagem não verbal 

O sentido que damos às coisas do mundo e a comunicação que se estabelece entre as pessoas ocorrem por meio da linguagem verbal e não verbal.

O exemplo é universal: quando o semáforo, ou sinaleira, aciona a luz amarela, isso significa atenção, pois em poucos segundos será ligada a luz vermelha para os carros pararem. O verde significa que os carros podem seguir viagem. Isso é linguagem não verbal, pois as cores, nesse contexto, têm um significado específico, servem para a comunicação no trânsito. 

[pic 1]

Outros exemplos de linguagem não verbal são os ícones, movimentos corporais e faciais, desenhos, fotografias, situações, mímicas, lugares, entre outras.

O alfabeto em Libras, usado para a comunicação com pessoas portadoras de deficiência auditiva, é um grande exemplo de linguagem não verbal.

[pic 2]

Portanto, a comunicação ocorre por meio da linguagem verbal, não verbal e na associação das duas. Um bom exemplo do uso das duas linguagens é a utilização de documentos que precisam ser expedidos em papel timbrado.


Variedades linguísticas 

A língua é um fenômeno social à disposição das pessoas que compõem uma comunidade, de modo sucinto, podemos afirmar que se trata do idioma.

A Língua Portuguesa é usada em todo o Brasil, (assim como em Portugal e outros países da África), mas cada pessoa tem sua maneira própria de falar. A fala é a utilização da língua pelo falante. De forma simples, são exemplos de variedades linguísticas:

- a forma de falar de algumas “tribos” de adolescentes, que usam gírias;

- a forma de falar de alguns esportistas;

- os sotaques das pessoas das diferentes regiões; 

[pic 3]

- a linguagem técnica de determinados profissionais, como médicos, advogados, policiais;

- a língua “padrão” e a “não padrão”.

A linguagem padrão e a não padrão 

A linguagem padrão é a que segue a chamada “norma culta”. É a língua formal, veiculada nos dicionários, nas gramáticas, nos textos literários, técnico-científicos e jornalísticos e na redação dos documentos oficiais do país.

Por ser a mais valorizada socialmente, o domínio da norma culta da linguagem é fundamental para a vida profissional, a ascensão social, a participação na vida político-social e cultural do país, o desenvolvimento do pensamento abstrato e a compreensão dos variados tipos de textos.

A linguagem não padrão é a chamada “coloquial”. É a linguagem informal, despreocupada, usada em situações cotidianas em que não se exige uma fala mais aprimorada.

Veja a mesma mensagem escritas das formas
coloquial e culta:

Registro coloquial, despreocupado. 

A palavra curiosidade é parente da palavra latina
cura, que significa “pesquisa, cuidar, preocupar-se”. Assim, dá para entender melhor o sentido da palavra. A curiosidade é característica de todos os homens, que levam eles a desejar saber tudo aquilo que eles sentem necessidades de repente. É ela também que faz com que as crianças vivam perguntando o por que das coisas. 

Registro culto, informal 

A palavra curiosidade é etimologicamente da mesma família que a palavra latina
cura, que significa “pesquisar, cuidar, preocupar-se”. Compreende-se melhor, assim, o sentido do termo: a curiosidade é faculdade natural do homem que incita a querer adquirir um conhecimento do qual ele sente uma enorme falta. É ela também que estimula as crianças a fazerem suas incessantes perguntas.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (14.3 Kb)   pdf (299.2 Kb)   docx (149.1 Kb)  
Continuar por mais 8 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com