TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Acústica

Por:   •  9/6/2016  •  Pesquisas Acadêmicas  •  2.020 Palavras (9 Páginas)  •  647 Visualizações

Página 1 de 9

EMBASAMENTO LEGAL: “Causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana...”, prevendo pena de um a quatro anos de reclusão e multa. (Art. 54 da lei 9.605/98)

CÓDIGO CIVIL/CAPÍTULO V: Art. 1.277 - A emissão intolerante de ruídos residenciais faculta a parte prejudicada ingressar com ação civil na Justiça contra o uso nocivo da propriedade. Do mesmo modo, poderá configurar um sério delito edilício se o responsável deixar de observar normas técnicas de isolamento acústico ao construir o imóvel.

ABNT 10.151/2000 – ambientes externos: a Resolução CONAMA Nº 01, de 08/03/90, retificada em 16/08/90, em seu artigo II, estabelece que:  “São prejudiciais à saúde e  ao  sossego  público  os  ruídos  com  níveis superiores aos considerados aceitáveis pela Norma NBR-10.151. (Área de sítios e fazendas: 40 db diurnos e 35 noturno; área estritamente residencial ou de hospitais e escolas: 50 db diurno e 45 db noturno; área mista, predominantemente residencial: 55 diurno e 50 noturno; área mista com vocação comercial e administrativa: 60 diurno e 55 noturno; área mista com vocação recreacional: 65 diurnos e 55 noturno; área predominantemente industrial: 70 diurno e 60 noturno).

Procedimentos: medição de ruídos; Obtenção de 30 pontos com ruídos e obtenção de 30 pontos sem o ruído; transferir os pontos para a planilha; executar o laudo; notificar o proprietário; e acompanhar o trâmite do processo.

Acústica arquitetônica: Lições como a necessidade de aproveitamento das reflexões sonoras promovidas pelas superfícies e de distribuição do som dentro do ambiente não podem ser esquecidas. Atualmente, a preocupação acústica não é apenas uma questão de condicionamento acústico do ambiente, mas também de controle de ruído e preservação da qualidade ambiental.

Acústica: dados de projeto – quando se entende o som

Som: vibração de objeto – propaga no ambiente e é captado pelo ouvido urbano – propaga pelo ar. O Som pode ser percebido através dos ambientes - superfícies - meio vibrante (parede) - por menor que seja essa vibração. Vibrações se propagam pelo ar em razão de pequenas alterações provocadas na pressão atmosférica.

Frequência é o número de vezes de um ciclo sonoro, em um determinado período de tempo. Quanto maior o número de ciclos mais alta a frequência.

  • Altas frequências = sons agudos (grande comprimento de onda)
  • Baixas frequências = sons graves (pequeno comprimento de ondas).

Velocidade da onda sonora: é a rapidez de deslocamento da onda sonora (m/s)

Intensidade sonora: quantidade de energia transportada por uma onda sonora, em um ponto ou direção determinada.

Um som pode ser caracterizado por três grandezas físicas: potencia, intensidade e pressão.

Campo sonoro direto – é quanto entre a fonte sonora e o receptor, não há barreiras que modifique o trajeto das ondas sonoras.

Reflexão x absorção: a onda sonora é refletida no mesmo ângulo em que ela incidiu (inversamente). Esse comportamento só é verdadeiro se a menor dimensão do obstáculo for, no mínimo, quatro vezes maior que o comprimento da onda incidente. Um ambiente mobiliado tende a não ter tantas reflexões, pois parte da onda sonora é absorvida pelos móveis. Já um ambiente vazio, acaba gerando reflexões excessivas, que prejudicam a inteligibilidade do som.

Eco: repetição de um som que se dá pela reflexão de uma onda sonora por uma superfície ou um objeto (com intervalo de tempo entre chegadas superior a 1/30 segundo, o ouvido entende como se fosse sons separados).

Difração: desvio ou espalhamento sofrido pela onda quando esta contorna ou transpõe obstáculos colocados em seu caminho.

Ressonância: quando a frequência de uma fonte provoca a vibração de outra. Cada objeto, superfície ou material tem sua capacidade de vibrar em determinadas faixas de frequência de suas superfícies e as da fonte sonora.

Reverberação: são multiplicas reflexões sonoras. Persistência de um som depois de ter sido extinta sua emissão por uma fonte e que ocorre como resultado de reflexões nas paredes de um recinto total ou parcialmente fechado.

Ruído: som incomodo ou indesejável. Sendo um incomodo quando: impede a recepção e a emissão de uma mensagem e está dissociado visualmente de sua fonte.

Patologias causadas pela ação continua de ruídos: diminuição da qualidade do sono, falta de eficiência e concentração, tensões e mudanças comportamentais, fadiga, perda temporária e permanente da audição.

Objetivo acústico no espaço urbano: Evitar interferência de fontes de ruído sobre o projeto e cuidar para que ele não seja fonte de ruído para o entorno. Ferramentas utilizadas: Mapas de ruído, zoneamento no projeto, zoneamento urbano através de hierarquização de vias e legislação urbana e separação do período diurno e noturno.

Barreiras acústicas: isolamento acústico dos ruídos aéreos urbanos feito por meio de elementos arquitetônicos que promovem a queda da intensidade sonora. Pode ser feita através de muros, paredes, taludes, ou até mesmo elementos naturais da própria topografia local. A utilização de materiais absorventes pode amenizar a energia sonora, e a sua forma pode direcionar os raios, evitando que se direcionem para locais onde pode causar o incomodo sonoro. Para que uma barreira sonora seja eficiente, deve-se considerar sete pontos:

- A frequência dos sons: são eficazes para os sons de alta frequência (pois tendem a refletir). Já os de baixa frequência, tende a causa difração no topo da barreira acústica.

- Proximidade da fonte ou do receptor: quanto mais próximo melhor.

- Altura do elemento utilizado: quanto mais alta a barreira, melhor.

- Massa da estrutura: quanto mais solido, melhor será sua propriedade de barrar os sons.

- Estanqueidade: a barreira acústica deve funcionar como um estanque para que os sons de baixa frequência não se propaguem facilmente por pequenas aberturas.

- Aspectos subjetivos: por exemplo, o acesso visual ao ruído pode influenciar na sua percepção.

- Movimentação do ar: o vento sob a barreira acústica pode reduzir a sua eficiência.

Edificações também podem ser utilizadas como barreiras acústicas, uma vez que sua localização pode promover uma sombra acústica (edificações que estão muito propensas a ruídos, podem ser locadas em regiões de sombra acústica de outras edificações).

Ruídos de fundo e ruídos intrusos: os ruídos de fundo podem ser associados aos ruídos gerados dentro do próprio ambiente (por exemplo uma praça de alimentação de shopping: a conversa alheia é um ruído de fundo). E ruídos intrusos são provenientes de atividades externas ao ambiente.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (13.5 Kb)   pdf (118.5 Kb)   docx (14.4 Kb)  
Continuar por mais 8 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com