TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL

Por:   •  8/6/2019  •  Trabalho acadêmico  •  522 Palavras (3 Páginas)  •  7 Visualizações

Página 1 de 3

 

SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL.

De proêmio, o autor nos traz a ideia de um sistema geral que ligaria todos os signos, a Teoria Geral dos Sistemas.

Desse sistema geral surgiria os demais, específicos de cada área, momento em que o autor começa a explanar possíveis divisões para os sistemas jurídicos, como a perspectiva dedutiva de sistema, dizendo que um ordenamento pode ser considerado sistema quando deriva de princípios gerais.

Outra maneira de sistema seria a realizada pela classificação em matérias, ou ainda, uma terceira vertente diria que sistema é quando uma norma não é incompatível com a outra.

O sistema ainda pode ser considerado em parte ou no todo, porém para o autor a parte influência no todo e vice e versa, sendo que essa pressão gerada são os vetores que geram as alterações dos sistemas. Nessa linha, aduz o autor que o melhor caminho a se tomar na análise de um sistema é o Construtivismo Lógico-Semântico.

Em segundo momento, explana o autor sobre a possibilidade que outros autores encontram em diferenciar sistema jurídico de ordenamento jurídico, sob a ótica que o sistema seria algo estático, enquanto ordenamento seria algo dinâmico. Porém, finaliza dizendo que para efeitos deste estudo devemos considerar as expressões como de mesmo significado.

Passa agora o autor para os axiomas do ordenamento jurídico, sendo eles a hierarquia e a validade. A hierarquia se faz necessária para possibilitar a resolução de conflitos, de modo que sem ela o sistema não teria como subsistir. Já a validade diz respeito a relação de pertinência da norma com o sistema. Portanto, ambas são necessárias para se operar um sistema.

Retoma então o autor a discussão sobre a estática e a dinâmica do sistema x ordenamento jurídico. Podemos concluir que, o sistema jurídico está sempre em movimento, se transformando a cada instante. Ao mesmo tempo, é possível se ter uma análise estática do sistema em determinado tempo e espaço. Completa dizendo que isso se deve ao fato de que o sistema jurídico recebe influência de todos os outros sistemas.

Para interpretar o direito também se é construído sistemas. Existem aqueles que realizam uma análise interdisciplinar e os que refutam essa ideia em face da autônima existente nos campos do saber cientifico. Quando o assunto é o ordenamento jurídico, temos que a interdisciplinaridade existe para fins didáticos, pois o sistema é unitário.

Explana o autor sobre a dificuldade em se identificar ramos do direito e se existe autonomia entre eles. Aduz que, no direito tributário essa questão já é superada, embora de início tenha se insistido nessa tese, para fins de separa-lo do direito financeiro, agora já é entendimento consolidado que não se pratica autonomia de nenhum ramo cientifico do direito.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.3 Kb)   pdf (79.3 Kb)   docx (9.1 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com