TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Importância Da Linguagem Oral E Escrita No Processo De Alfabetização.

Por:   •  5/5/2013  •  795 Palavras (4 Páginas)  •  2.317 Visualizações

Página 1 de 4

A importância da linguagem oral e escrita no processo de alfabetização.

As crianças iniciam o seu aprendizado de leitura e escrita nos mais variados contextos, pois são elementos que fazem parte da paisagem urbana, do meio social em que vivem. Antes mesmos de entrarem na escola elas estão envolvidas por um meio que se caracteriza a partir comunicação oral e visual. Assim elas vão adquirindo concepções e informações, mesmo antes de serem alfabetizadas, através de desenho, letras, números. Deste modo a proposta construtivista pode contribuir com o desenvolvimento da aquisição da linguagem oral e escrita na educação de crianças em fase de alfabetização.

Assim quando entram na escola elas já possuem uma capacidade de relacionar o que ouvem e vêem com os sinais escritos. Deste modo, ao escutar alguém lendo em voz alta ou ver alguém escrevendo, possuem a habilidade de imitar e de tentar escrever, tomando dados contextuais, através de figuras ou relacionando a alguma informação adquirida anteriormente através de um adulto.

Portanto através dessa proposta construtivista o educador proporcionará à criança um desenvolvimento adequado das habilidades linguísticas (oral e escrita) e possibilitará aos alunos a leitura e compreensão de textos e também das situações que vivenciam no seu dia-a-dia.

Sabe-se que o estímulo é uma característica importante para o desenvolvimento cognitivo das crianças. Deste modo, os educadores precisam buscar estimular a seus alunos à aprendizagem, utilizando, portanto de alguns pré-requisitos nesse processo de alfabetização, influenciando no desenvolvimento da linguagem oral e escrita. Pois

O estímulo dos educadores neste sentido deve ser constante, relacionando letras e sílabas aos sons da fala cotidiana da criança. Aliás, o estímulo e a influência dos adultos são marcantes não só para a aquisição da linguagem, mas para a própria formação da personalidade das crianças. (WEB AULA 1 2010, p.1)

Assim os pré-requisitos se apresentam essenciais na prática docente, através dos quais os educadores desenvolvem nas crianças uma alfabetização com espontaneidade e autonomia. Caracterizando as habilidades a serem trabalhadas nas crianças, como o esquema corporal, a organização espacial e temporal, a linguagem oral e a inclusão de classes que se apresentam como fundamentais no desenvolvimento das mesmas.

Através destes e de outros pré-requisitos o professor pode estimular nas crianças nessa fase a observação, a capacidade de imitação, o desenvolvimento da leitura e escrita, a capacidade de socialização e coordenação motora.

Na fase das garatujas a criança começa a transpor no papel suas idéias, utilizando-o como forma de expressão daquilo que pensa e ouve, “misturando riscos e bolinhas de forma aleatória”

Com crianças nessa fase é interessante trabalhar atividades para o desenvolvimento da escrita que as levem as crianças a ilustrar no papel seus pensamentos, como contando uma história, onde o educador poderá fazer a leitura da mesma e pedir que seus alunos ilustrem. No primeiro momento a idéia passada para o papel não terá significado, porém aos poucos vão tomando forma e se adequando aos objetivos propostos.

Outra forma de estar desenvolvendo a escrita nessa fase é através da música, onde as crianças podem escrever no papel as musicas que conhecem, nessa fase as cantigas de rodas que cantam durante as brincadeiras, assim estará relacionando idéias.

Outros tipos de atividades podem ser trabalhadas com crianças na fase de garatujas, que as levem a se desenvolver na escrita e também na

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5.7 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com