TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

ATPS DE FUND. HISTÓRICOS E TEÓRICO-METODOLÓGICOS DO SS II

Exames: ATPS DE FUND. HISTÓRICOS E TEÓRICO-METODOLÓGICOS DO SS II. Pesquise 822.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  20/6/2013  •  3.293 Palavras (14 Páginas)  •  735 Visualizações

Página 1 de 14

FUNDAMENTOS HISTÓRICOS E TEÓRICO-METODOLÓGICOS DO SERVIÇO

SOCIAL II

ITAPIPOCA – CE

ABRIL DE 2013

ETAPA 1 - PASSOS 1 E 2

A profissão do serviço social surgiu através da igreja católica. As primeiras escolas

eram formadas por cristãos e jovens de classe alta que buscavam obter uma profissão

com remuneração e gratificação pessoal. Por muitos anos a classe buscou promover uma

profissão no intuito de melhores condições ao próximo, que pudesse haver um meio que

dignasse o ser humano na sua sociedade, o resgate do seu eu. É preciso um olhar mais

amplo dos governantes na causa da profissão do serviço social, é preciso buscar e

quebrar barreiras para que tenhamos possibilidades de exercer com mais vigor essa

profissão na qual é de mera importância no desenvolvimento social humano.

Os primeiros passos para o movimento de reconceituação, foram movidos pelos

impactos das teorias e tentativas de praticas desenvolvimentalistas. O encontro de Araxá

MG (1967) reunindo 38 assistentes sociais e não-docente promovido pelo Centro

Brasileiro de Cooperação e Intercambio de Serviços Sociais (CBISS) .

O serviço social caracteriza pela ação junto aos indivíduos com desajustamentos

familiares sociais que decorrem muitas vezes de estruturas sociais inadequadas. O

documento entende-se a estrutura social como facilidades básicas, programas de saúde,

educação, habitação e serviços sociais fundamentais. Algo significativo é a vontade da

profissão onde os assistentes sociais não sejam mais meros executores das políticas

sociais, sejam capazes, sobretudo de formulá-las e gerí-las.

Em Teresópolis (1970) houve mais um dos encontros sobre metodologia com

repercussão em toda América latina. Abordando a redefinição do papel do assistente

social ao situá-lo um funcionário de desenvolvimento, Teresópolis propõe a redução

quanto à própria condição funcionaria do profissional, ele é investido de um estatuto

básico de execução, com a consequente valorização da ação prática imediata.

Oito anos depois (1978) em Sumaré (SP) houve mais um encontro com o desafio,

foi de descobrir a construção do objeto do serviço social mediante um enfoque dialético

que incorpore uma dupla perspectiva da ciência e dos modos de produção das formações

sociais e das conjuntivas políticas.

A ruptura com o serviço social tradicional expressa rompimento das amarras

imperialistas, disputa pela libertação nacional e de transformação de estrutura

capitalista, concentradora e explorada.

O homem oprimido é que provocou a ação profissional, os objetivos de trabalho

serão: a organização, a conscientização, a politização, a mobilização e a participação do

individuo em busca da libertação. O objetivo geral do serviço social é a ação libertadora

e transformação do sistema de denominação e que se constituem em finalidade.

Aos desafios, leva-se em conta que não se tem apropriado ou não estão se

apropriando do referencial teórico com qualidade para uma analise teórico – critica da

sociedade na sua historicidade, o que vem impossibilitando a previsão, projeção e a

realização de um trabalho que seja uma ruptura com práticas conservadoras. Fica como

desafio, a necessidade de uma dinâmica de transformação das relações sociais vinculado

ao processo resistência à ordem dominante, promova a cidadania e a democracia e

produza analises concretas para que a própria reconceituação seja questionada, pois ela

tem como pressuposto, ser um movimento na tradução critica.

Enfim, movimento de reconceituação envolveu reelaborações por um grande

numero de profissionais na busca de fundamentos, de novos conhecimentos e teorias

baseado em uma concepção de homem e de mundo e na formulação de novas

metodologias que pudesse instrumentalizar uma ação coerente com um novo

posicionamento. O serviço social posteriormente ao desenvolvimentismo difundiu uma

nova visão das possibilidades da profissão e das funções da Assistente-Social, no sentido

de reformulações teóricas e praticas , seja operacionalização da nova proposta, á luz de

posicionamentos ideológicos o que é uma conquista que surgiu um movimento de

reconceituação. A fase da reconceituação foi marcada por analises criticas ao serviço

social tradicional e ao sistema vigente que envolveu impasses, crises e ganhou vitalidade

com questionamentos, contestações, reelaborações que delinearam diferentes fases,

provocando ruptura e reclamando novas abordagens.

ETAPA 2 - PASSO 1

Movimento de Reconceituação do Serviço Social

No ano de 1967, surgiu o I Seminário de Teorização do Serviço Social, também

...

Baixar como (para membros premium)  txt (24.6 Kb)  
Continuar por mais 13 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com