TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Capital Intelectual E Gestão Doconhecimento

Por:   •  10/6/2013  •  1.336 Palavras (6 Páginas)  •  360 Visualizações

Página 1 de 6

A conversão do conhecimento individual em conhecimento organizacional

O conhecimento individual que cada colaborador das organizações possui agrega a ela um maior valor de capital intelectual que consequentemente trás benefícios presentes e futuros, sendo incluído nos bens intangíveis da empresa. Porém, se esse conhecimento que cada pessoa tem, for compartilhado com os demais membros, o conhecimento passará a ser organizacional, contudo é preciso saber transformar esses conhecimentos tácitos em conhecimentos explícitos.

Entende-se por conhecimento tácito aquele que não foi propalado aos demais membros da organização, é o conhecimento que as pessoas adquirem com as experiências da vida trazidas desde a infância, inclusive sentimentos, que são difíceis de serem formalizados.

Já o conhecimento explícito é aquele que já está formalizado, registrado, como formulários, livros, normas e procedimentos a serem seguidos pelos membros das organizações. São quatro os modos de conversão do conhecimento.

O pressuposto de que o conhecimento é criado por meio da interação entre o conhecimento tácito e o conhecimento explícito permitiu postular quatro modos diferentes de conversão do conhecimento. São eles:

1. De conhecimento tácito em conhecimento tácito, que chamamos de Socialização;

2. De conhecimento tácito em conhecimento explícito, que denominamos de Externalização;

3. De conhecimento explícito em conhecimento explícito, ou Combinação;

4. De conhecimento explícito para conhecimento tácito, ou Internalização.

Socialização: Do Conhecimento Tácito em Conhecimento Tácito

A socialização é um processo de compartilhamento de experiências e, a partir daí, da criação do conhecimento tácito, como modelos mentais e habilidades técnicas compartilhadas. Um indivíduo pode adquirir conhecimento tácito diretamente de outros indivíduos, sem usar a linguagem. Os aprendizes trabalham com seus mestres e aprendem sua arte não através da linguagem, mas sim através da observação, imitação e prática.

O segredo para a aquisição do conhecimento tácito é a experiência. Sem experiência compartilhada, é extremamente difícil para uma pessoa projetar-se no processo de raciocínio do outro indivíduo. A mera transferência de informações muitas vezes fará pouco sentido se estiver desligada das emoções associadas e dos contextos específicos nos quais as experiências compartilhadas são embutidas.

Externalização: Do Conhecimento Tácito em Conhecimento Explícito

A externalização é um processo de articulação do conhecimento tácito em conceitos explícitos. Pode ser definido também como um processo de criação do conhecimento perfeito, na medida em que o conhecimento tácito se torna explícito, expresso na forma de metáforas, analogias, conceitos, hipóteses ou modelos.

Combinação: Do Conhecimento Explícito em Conhecimento Explícito

A combinação é um processo de sistematização de conceitos em um sistema de conhecimento. Esse modo de conversão do conhecimento envolve a combinação de conjuntos diferentes de conhecimento explícito. Os indivíduos trocam e combinam conhecimentos através de meios como documentos, reuniões, conversas ao telefone ou redes de comunicação computadorizadas. A reconfiguração das informações existentes através da classificação, do acréscimo, da combinação e da categorização do conhecimento explícito (como realizado em bancos de dados de computadores) pode levar a novos conhecimentos. A criação do conhecimento realizada através da educação e do treinamento formal nas escolas normalmente assume esta forma.

Internalização: Do Conhecimento Explícito em Conhecimento Tácito

A internalização é o processo de incorporação do conhecimento explícito no conhecimento tácito e está intimamente relacionada ao “aprender fazendo”. Quando são internalizadas nas bases de conhecimento tácito dos indivíduos sob a forma de modelos mentais ou know-how técnico compartilhado, as experiências através da socialização, externalização e combinação tornam-se ativos e valiosos. No entanto, para viabilizar a criação do conhecimento organizacional, o conhecimento tácito acumulado precisa ser socializado com os outros membros da organização, iniciando assim uma nova espiral de criação do conhecimento.

Estudo do caso sobre gestão do conhecimento: ambiente tecnológico “web”

Na

...

Baixar como (para membros premium)  txt (10 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com