TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Ciências Políticas - Caso Concreto 11 - Resposta

Trabalho Universitário: Ciências Políticas - Caso Concreto 11 - Resposta. Pesquise 804.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  27/10/2013  •  714 Palavras (3 Páginas)  •  614 Visualizações

Página 1 de 3

Caso concreto 11 - Resposta

Caso Concreto 1

Tema: Totalitarismo - Fascismo

Leia os textos a seguir:

a) O Estado, segundo o Mein Kampf, não é evidentemente o Estado liberal, vazio de conteúdo moral,desprovido de todo imperativo,de todo absoluto,entregue aos apetites de múltiplos partidos,que por sua vez encobrem interesses particulares.É um Estado que possui uma missão um Estado ético, que depende de um Absoluto. É um Estado antiliberal, antiparlamentar, antipartidos, um Estado fundado sobre o princípio e a mística do Chefe, do Condutor (Fuhrer) e cujo motor é um Partido único,intermediário entre as massas e o Chefe. É um Estado radicalmente antimarxista (embora afirmando-se antiburguês), antiigualitário, hierárquico e corporatiivo, obstinado, enfim, em nacionalizar, em tornar não grosseiramente nacionais,mas agressivamente ¨nacionalistas¨ as massas que o marxismo judeu queria desnacionalizar,internacionalizar.¨ (As grandes obras políticas de Maquiavel aos nossos dias, Jean-Jacques Chevallier)

b) A doutrina fascista recusa a concepção do Estado agnóstico, privado de substância própria, com objetivos particulares e alheio à vida dos cidadãos. Ao contrário do Estado democrático, o Estado fascista não pode permitir que as forças sociais sejam abandonadas a si mesmas. O fascismo compreendeu que as massas que, por tão prolongado tempo, permaneceram estranhas e hostis ao Estado deviam ser unidas e enquadradas no Estado...É por essa razão que o Estado fascista é não somente um Estado de autoridade, mas, além disso, um Estado popular, como nenhum outro jamais o foi. Não é um Estado democrático, no sentido antigo dessa expressão, porque não dá a soberania ao povo, mas é um Estado eminentemente democrático, no sentido de que adere estreitamente ao povo, de que está em constante contato com ele, de que penetra a massa por mil caminhos, guia-a espiritualmente, sente-lhe as necessidades, vive-lhe a vida, coordena-lhe a atividade... Segundo a concepção totalitária do fascismo, o Estado deve presidir e dirigir a atividade nacional em todos os seus setores. Nenhuma organização, quer política, quer moral, quer econômica, pode subsistir fora do Estado...? (ROCCO. A transformação do Estado In BURON, Thirry&GAUCHON, Paschoal. Os fascismos) .

Este texto foi escrito por um adepto do fascismo italiano em 1931 e expressa a concepção fascista do Estado, que incorpora em si todas as instituições e sufoca os indivíduos e as entidades sociais autônomas. Como afirmava o líder do Partido Fascista Italiano, Benito Mussolini: ?para o fascista, tudo está no Estado, e nada de humano nem de espiritual... existe fora do Estado?.

A leitura dos textos acima sugere alguns fundamentos essenciais do fascismo em suas manifestações na Alemanha e na Itália. Identifique-os.

RESPOSTA:

O fascismo foi uma forma de governo criada após a revolução russa para fazer frente a expansão das ideias do comunismo pela Europa. Trata-se de um nacionalismo excessivamente constituído, que prega conceitos de "pureza" racial, economia forte voltada para indústria bélica e expansionismo, e sustenta-se com forte propaganda manipulada pelos órgãos estatais e pelo próprio

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.7 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com