TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Desenvolvimento Histórico Do Brasil Entre Os Anos De 1960 A 1980

Por:   •  6/10/2014  •  1.567 Palavras (7 Páginas)  •  299 Visualizações

Página 1 de 7

1 INTRODUÇÃO

O presente trabalho tem como objetivo apresentar reflexões sobre o desenvolvimento histórico do Brasil entre os anos de 1960 a 1980, com ênfase para os desdobramentos das políticas sociais, aprimoramento do serviço social e a incorporação de novos elementos na profissão.

Analisando as relações sociais da sociedade capitalista e suas transformações, as questões e os problemas sociais que se vão colocando e como o serviço social vai sendo incorporado nas respostas a dar a esses problemas, por outro lado, analisar as formas de trabalho que historicamente vão sendo construídas pelos assistentes sociais, com expressão no exercício da profissão.

Abordar o serviço social implica em considerar o processo sócio-histórico que está na base da sua origem e trajetória, qualquer que seja a conjuntura social, econômica e política, sendo pouco compreensível e de forma imediata a entender o significado que a sociedade impõe ao serviço social.

2 DESENVOLVIMENTO

Ao fazer uma avaliação das relações sociais da sociedade capitalista e suas transformações, as questões e os problemas sociais que se vão colocando e como o serviço social vai sendo incorporado nas respostas a dar a esses problemas, por outro lado, analisar as formas de trabalho que historicamente vão sendo construídas pelos assistentes sociais, com expressão no exercício da profissão.

O julgamento que fazem a respeito dos problemas sociais, das políticas sociais e de serviço em que se associam e as estratégias profissionais que constroem, e a construção do serviço social não é um processo linear e contínuo, desde a sua formação e dos propósitos de que é, para que serve e a que vem responder são colocados desigualmente e de forma contraditória, pelos grupos sociais e movimentos de natureza social e política, manifestando em práticas profissionais diferenciadas.

As políticas sociais na história do Brasil, a partir da emergência do processo de industrialização do país, principalmente a partir de 1930, quando do surgimento do Serviço Social no Brasil, o marco teórico deste percurso, foi o período de transição entre o regime monárquico e a implantação da República Federativa do Brasil, foi decisivo para o seguimento da história.

O que se percebe a partir dessas afirmações é que até os anos 80, a Assistência social configurou-se com ações paliativas, pontuais e fragmentadas, sequer merecendo o estatuto de política social. Yazbek (1993, p 50-51) destaca algumas distorções que caracterizaram as ações públicas de enfrentamento à pobreza no Brasil:

(...) seu apoio, muitas vezes, na matriz do favor, do apadrinhamento, do clientelismo, do mando, formas enraizadas na cultura política do país, sobretudo no trato com as classes subalternas (...); sua vinculação histórica com o trabalho filantrópico, voluntário e solidário dos homens em sua vida em sociedade (...); sua conformação burocratizada e inoperante, determinada pelo lugar que ocupa o social na política e pela escassez de recursos para a área.

O cenário político só começou a se modificar no final dos anos 70, a partir do trâmite e do reordenamento político e institucional, tendo como protagonistas os movimentos sociais e os sindicatos dos trabalhadores. De acordo com Netto (1996) expôs as particularidades históricas concretas do surgimento do Serviço Social como profissão, mostrando que a sua gênese está relacionada aos processos econômicos, políticos e sociais constituídos no capitalismo monopolista.

O Serviço Social, enquanto profissão é provinda por projetos sociopolíticos distintos, dado que o terreno concreto de sua institucionalização, as políticas sociais, é permeado pelo antagonismo inerente à relação entre o capital e o trabalho.

No período da ditadura militar, foi instituída com o golpe de 1964, a política social foi amplamente utilizada como compensação ao cerceamento dos direitos civis e políticos, praticado pelo Estado, que, graças à existência à época de um ciclo econômico expansivo internacional, deu continuidade à industrialização desenvolvimentista no país. Neste período da ditadura militar foi caracterizado pela censura, autoritarismo, repressão e ausência de eleições.

Na década de 60, os assistentes sociais organizaram vários encontros, nacionais e regionais, para colocar em pauta assuntos de grande interesse para a categoria. Na conferência internacional ocorrida em 1962, em Petrópolis, focou o tema “Desenvolvimento de comunidades urbanas e rurais”, porém o grande marco deve-se ao III Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais, realizado em São Paulo no ano de 1979, denominado “Congresso da Virada”, esse evento marcou

...

Baixar como (para membros premium)  txt (10.8 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com