TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Fluxo De Caixa

Por:   •  6/5/2013  •  2.328 Palavras (10 Páginas)  •  453 Visualizações

Página 1 de 10

Introdução

O fluxo de caixa é o instrumento que permite ao administrador financeiro planejar, organizar, coordenar, dirigir e controlar seus recursos financeiros de sua empresa para determinado período.

Uma vez programadas as necessidades financeiras e determinadas as fontes de recursos que serão captados, resta ao administrador financeiro a tarefa de organizar e distribuí-los, de forma inteligente e segura, em diversos itens do ativo da empresa.

Toda a administração do ativo é importante, pois se deve ter em mente os objetivos simultâneos da administração financeira: liquidez e rentabilidade. Para que seja possível um pronto pagamento das obrigações de curto prazo, é necessário manter um saldo adequado de caixa, ter noção do que você deve receber (direitos), controlar seu estoque e avaliar os demais itens do ativo, para que se tenha o autofinanciamento do ciclo operacional da empresa.

Porém, ter uma reserva excessiva de caixa é um desperdício, estes recursos que estão sendo guardados poderiam ser aplicados, para se tirar um maior proveito em outros setores do ativo.

Assim, alto giro de valores a receber (direitos) e de estoques resulta em melhor liquidez da empresa que poderá, através de suas vendas, projetar um maior lucro e adequadas aplicações em itens do ativo.

O administrador financeiro também é responsável pelos itens do passivo, ou seja, os desembolsos de numerário, de resgates dos valores a pagar (obrigações) e da reposição de estoques em níveis compatíveis com a atividade operacional de sua empresa. Pensando em ambos os lados, um bom administrador deve conferir e avaliar os resultados de suas políticas, para que possa efetuar correções que se façam necessárias, bem como pregar medidas saneadoras e corretivas sobre os pontos de maior necessidade na empresa.

Portanto, o fluxo de caixa é uma ferramenta de extrema importância para a gestão empresarial e que por meio dele, se implantado de forma correta e com seriedade, teremos informações seguras que contribuirão para o acompanhamento das diretrizes e para o alcance de metas estabelecidas pela empresa.

O que é Fluxo de Caixa?

Denomina-se por fluxo de caixa ao conjunto de ingressos e desembolsos de numerário ao longo de um período projetado. O fluxo de caixa consiste na representação dinâmica da situação financeira de uma empresa, considerando todas as fontes de recursos e todas as aplicações em itens do ativo. (ZDANOWICZ, 2000, p.40)

Iudicibus e Marion (1999, p.218) afirmam que a demonstração do fluxo de caixa “demonstra a origem e aplicação de todo o dinheiro que transitou pelo caixa em um determinado período e o resultado desse fluxo” sendo que o caixa engloba as contas caixa e bancos, evidenciando as entradas e saídas de valores monetários no decorrer das operações que ocorrem ao longo do tempo nas organizações.

Fluxo de Caixa, conhecido no inglês como “cash flow”, é um instrumento gerencial que controla e informa todas as movimentações financeiras (entradas e saídas de valores monetários) de um dado período – pode ser diário, semanal, mensal, etc. O fluxo de caixa é composto dos dados obtidos dos controles de contas a pagar, contas a receber, de vendas, de despesas, de saldos de aplicações, e todos os demais que representem as movimentações de recursos financeiros disponíveis da organização

Assim, o Fluxo de Caixa visa mostrar o confronto entre as entradas e saídas de caixa dando uma visão das atividades desenvolvidas, bem como as operações financeiras que são realizadas no ativo circulante, dentro das disponibilidades, e que representam o grau de liquidez da empresa para poder maximizar o retorno e evitar problemas por não poder prever as sobras e faltas de disponibilidades

Para que serve o Fluxo de Caixa?

O Fluxo de Caixa é um instrumento de controle que auxilia na previsão, visualização e controle das movimentações financeiras de cada período. A sua grande utilidade, é permitir a identificação (especialmente prévia, mas também posterior) das sobras e faltas no caixa, possibilitando ao profissional planejar melhor suas ações futuras ou acompanhar o seu desempenho.

Em uma empresa, o ideal é que o período de acompanhamento seja diário, mas autônomos que usem o sistema exclusivamente como instrumento gerencial podem se virar com períodos maiores – semanal ou até mensal – dependendo da sua liquidez. Períodos menores permitem maior eficiência nos investimentos e aplicação financeira

...

Baixar como (para membros premium)  txt (14.4 Kb)  
Continuar por mais 9 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com