TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Memorial

Por:   •  14/4/2013  •  928 Palavras (4 Páginas)  •  958 Visualizações

Página 1 de 4

SUMÁRIO

IDENTIFICAÇÃO 04

FORMAÇÃO PESSOAL E PROFISSIONAL 04

EXPERIÊNCIAS SÓCIO-PROFISSIONAIS 06

IDENTIFICAÇÃO

“Me movo como educador, por que, primeiro, me movo como gente.” (Paulo Freire)

Este Memorial tem como objetivo apresentar a carreira acadêmica e social em um sentido espiral. Busquei organizar as informações de forma clara, apresentando-o de forma crítica, autocrítica, e ensejando a projeção de planos para desenvolver em minha vida acadêmica.

Sou o terceiro filho, e caçula, de uma família religiosa onde o catolicismo esteve presente em toda a minha infância e se prolonga até hoje. Meus pais me ensinaram que educar para a Santidade é, sobretudo, educar para Deus. Permitir e experimentar de modo concreto e vivencial o Amor de Deus. Não se trata de uma obrigação ou normas a seguir, mas de uma experiência pessoal, de colocá-las no “caminho” que leve ao Amor. Nesse contexto, apesar deles terem concluído apenas o ensino médio, meus pais sempre se preocuparam com a nossa educação, procurando e oferecendo as melhores oportunidades.

Ainda jovem fui direcionado, pelos meus pais, para área de saúde, tinha o sonho de ser um grande dentista, mas, com o decorrer da juventude, fui percebendo que a área de saúde não seria o meu forte, visto que sempre passava mal em ambientes hospitalares.

Surgiu então, com toda explosão tecnológica dos anos 90, predileção pelo assunto. Meu pai, sempre acreditou nos meus esforços e logo me financiou o curso de informática, o que só fez aumentar minha afinidade.

FORMAÇÃO PESSOAL E PROFISSIONAL

Minha formação acadêmica foi decidida, em primeira mão, como segunda opção, pois tinha o ensejo de se tornar um engenheiro em informática, mas fui aprovado em licenciatura em Matemática pela Universidade Estadual de Feira de Santana - UEFS, no ano de 2000.1, naquela época a universidade em questão, não oferecia o curso que almejava, e optei então para a matemática por está na mesma área de ciências exatas. Acabei tomando gosto pelo curso e conclui em 2006.2. Ao longo dessa graduação não construí um arco de publicações que se constituísse em ciclos de motivações investigadoras. Porém sempre estive presente em eventos da área. Os interesses com temáticas sobre Educação ocorreram quando me concentrei inteiramente em Educação, em particular sendo professor de matemática, optando assim como atividade profissional.

Em 2009, ingressei no Grupo Colaborativo em Modelagem Matemática, projeto de extensão (Resolução CONSEPE/UEFS 120/2007) universitária de colaboração entre professores da educação básica, estudantes da Licenciatura em Matemática e docentes da UEFS para discutir Modelagem Matemática na Educação Matemática, com o objetivo de aperfeiçoar meu referencial teórico, e minha pratica educativa.

Nesse mesmo ano, em Araci (BA), ministrei o curso de Formação para professores de Matemática da Rede Municipal, coordenei também a formação de professores de matemática da Jornada Pedagógica do município de Entre Rios (BA). Essas experiências, como formador, foram importantes, principalmente, porque tive clareza da dimensão profissional que buscava.

Afim de, expandir minha experiência na área de Matemática, com ênfase na Educação Matemática, em 2010, fui admitido no Núcleo de Pesquisa em Modelagem Matemática – NUPEMM, projeto de extensão da UEFS, com o foco de estudo a Modelagem Matemática na Educação Matemática. Com isso, coloca lentes sobre as implicações do desenvolvimento desse ambiente de aprendizagem

...

Baixar como (para membros premium)  txt (6.3 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com