TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Microscópio Na Fisioterapia

Trabalho Universitário: Microscópio Na Fisioterapia. Pesquise 792.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  12/4/2013  •  5.971 Palavras (24 Páginas)  •  708 Visualizações

Página 1 de 24

1

Estudo comparativo entre as técnicas de alongamento ativo x liberação miofascial

Maria Siqueira de Souza1

e-mail: riznelaunica@hotmail.com

Dayana Priscila Maia Mejia²

Pós-graduação em Traumato-ortopedia – Faculdade Ávila

Resumo

O estudo comparativo entre as técnicas de alongamento ativo x liberação miofascial visa ampliar o conhecimento teórico através do estudo da anatomia e fisiologia muscular, revisando sua utilidade no meio da ciência da saúde, o que nos dará uma ampla explanação teórica sobre as técnicas de alongamento e liberação miofascial, com estas informações, será possível partir para novos caminhos no meio fisioterapeutico, tentando desbravar novos mercados e assim ganhar campos de trabalho para área de fisioterapia, despertando a ideia dos que desejam dar continuidade a este tema. Este estudo comparativo baseia-se somente em temas bibliográficos que possui como base livros e artigos científicos. Foi verificado que as duas técnicas possuem praticamente a mesma finalidade, porém suas áreas de aplicações são diversas, sendo as duas técnicas tão parecidas. Qual das duas técnicas que ao ser aplicada traria maior benefício pra o paciente? Através deste estudo comparativo só foi permitido a nós, a compreensão da primeira parte, que é a bibiográfica, nela foi realmente verificado que as técnicas são similares, podendo ser usada tanto para ganho de amplitude com técnica de alongamento quanto com técnica de liberação miofascial, o que aumenta a atuação de um fisioterapeuta.

Palavras-chave: Técnicas; Alongamento; Liberação Miofascial.

1. Introdução

Este estudo comparativo das técnicas de alongamento ativo x liberação miofascial surgiu da necessidade de se conhecer quais técnicas se pareciam e quais eram difundidas no nosso meio, o fisioterapeutico, muitas outras técnicas foram cogitadas, também se parecendo, ou seja, obtendo alguma similaridade entre elas e principalmente com a técnica de alongamento, este por si só já tem inúmeras subdivisões que possuem funções semelhantes. Porém a liberação miofascial chamou atenção pelos relatos de pacientes que disseram sentir melhoras com a utilização desta técnica, sendo através de liberação de ponto gatilho ou mesmo massageando a fáscia muscular, através de massagem muscular até porque não se consegue tocar na fáscia individualmente da pele, melhora essa que muitas vezes foi alcançada com outra técnica, a de alongamento. Logo, foi surgindo a dúvida de qual das duas técnicas nos mostraria maior eficiência e eficácia? Para um dia conseguir chegar à resposta dessa pergunta teríamos primeiro que verificar o que diz a literatura e pesquisar a fundo principalmente a fisiologia, desfragmentando desde como ocorre a contração muscular vista do ponto bioquímico até o que ocorre na parte externa do corpo, ou seja, a efetivação do movimento e estudar as técnicas em si, seu surgimento e sua utilidade, este estudo comparativo se refere não só ao meio fisioterapeutico, por mais que esse seja o principal objetivo deste estudo, também abre um leque de opções para outras áreas como a educação física, se limita somente em analisar as técnicas de alongamento ativo e liberação miofascial e dar um parecer bibliográfico sobre o ponto em que estas duas técnicas se parecem. Este estudo comparativo justifica-se pelo uso

1 Pós-graduando em Traumato-ortopedia

² Orientadora: Fisioterapeuta, especialista em Metodologia do Ensino Superior, Mestranda em Bioética e Direito em Saúde.

2

constante dessas técnicas na área da saúde e até fora dela sendo muitas vezes executada por pessoas que não possuem nenhum embasamento teórico, o que pode levar a lesões, podendo através deste estudo comparativo obter uma melhora na aplicação da própria técnica.

2. Origem do alongamento

Existem várias histórias sobre o surgimento do alongamento, a única certeza é que desde os primórdios, quando houve o surgimento do homem esta modalidade era praticada de forma consciente e/ou inconsciente e mais tarde se enquadrou em um conjunto de técnicas chamada Ginástica, vem do termo (Gynus=nú em Grego), hoje a ginástica diz respeito a vários estilos de exercícios, todos com base em grandes amplitudes de movimento e tornou-se um esporte olímpico. Por isso é valido afirmar que o alongamento faz parte da história e da evolução do homem, se não fosse possível ao homem se alongar, provavelmente seríamos seres endurecidos ou com uma limitação muito grande para tudo, desde um simples micro-movimento, poderíamos nem ter conseguido evolur para a posição bípede, sem nos movimentar não produziríamos cada vez mais um aumento ao longos dos séculos de nossa amplitude o que com certeza nos tornaria rígido.

A ginástica era uma denominação para um conjunto de exercícios, seus primeiros relatos vem dos espartanos que para se protegerem do frio, alongavam-se de forma que mantendo seus corpos em constante movimento conseguiam produzir calor, estes exercícios evoluíram ao ponto de ser disputado entre os soldados qual deles realizava o melhor alongamento, com maior amplitude de movimento. Após este período, começou a ser usada como uma forma de condicionamento físico, para obtenção mínima de um pouco de condicionamento, hoje sabemos que este nível de condicionamento conseguido através do alongamento é mínimo, porém muito eficiente para quem se encontra com debilitação máxima. Nas Cruzada (Idade Média) foi usada pelos soldados como base para iniciar o treinamento físico, nesta época já se consegue visualizar o alongamento praticado nos dias atuais. Foi aos poucos sendo reconhecida como modalidade terapêutica, ou seja, seu uso foi implantado a fim de se conseguir reestruturar um movimento, isso só ocorreu pelo século (XX) e no Exterior, no Brasil esta modalidade demorou ainda mais para ser reconhecida. Hoje é difundida mundialmente como base para qualquer treinamento, mesmo assim ainda é um exercício mais forte na área da educação física do que na parte de terapia o que aos poucos vem mudando, ainda que haja conflitos em como utilizar, quando e quanto tempo, sabe-se que o alongamento deve ser realizado quando se desejar iniciar ou descansar de um determinado exercício.

3. Conflitos sobre a execução do alongamento

Existe um debate mundial sobre a forma de aplicação

...

Baixar como (para membros premium)  txt (40.4 Kb)  
Continuar por mais 23 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com