TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O investimento em produtos e serviços de beleza é cada vez maior

Tese: O investimento em produtos e serviços de beleza é cada vez maior. Pesquise 800.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  29/9/2013  •  Tese  •  1.337 Palavras (6 Páginas)  •  261 Visualizações

Página 1 de 6

Depois do setor de alimentos, o segundo segmento mais procurado por novos empreendedores em Curitiba é o de Salão de Beleza. Existem hoje na capital paranaense nada menos do que 11 mil salões de beleza, ou uma média de 150 por bairro.

Segundo a presidente do Sindicato dos Centros de Institutos de Beleza e Estética de Curitiba, e que também é vice-presidente da Federação do Comércio do Paraná, Maria Delí Medeiros, Curitiba hoje é a cidade com maior número de redes de salões de cabeleireiros do Brasil e também é a capital que conta com os salões mais luxuosos do País.

O grande problema do setor, segundo ela, não é a grande concorrência, mas sim a falta de mão-de-obra qualificada. Os 11 mil salões de Curitiba empregam 40 mil profissionais, mas este número é insuficiente. Praticamente não existem podólogas desempregadas e se houvesse mil manicures disponíveis, no momento, todas teriam colocação imediata.

Como 95% dos salões de beleza trabalham com profissionais autônomos e dividem o lucro pela metade, há uma grande rotatividade de cabeleireiros e manicures. Entre os empresários, a briga para manter ou aumentar a clientela não está no preço atraente, mas sim nos profissionais que oferecem.

Estando à frente do Sindicato da categoria há 16 anos, Maria Delí reconhece que ser dono de um salão de beleza é um bom negócio, mas ela diz que o segredo do sucesso está na contratação de bons profissionais.

O investimento para abrir um salão de beleza vai variar de acordo com o porte do estabelecimento e do conjunto de serviços que ele vai oferecer, podendo ir de um mínimo de R$ 10 mil a um máximo de R$ 1 milhão.

Quanto ao empreendedor, ele deve ter um perfil arrojado e comprometido com a evolução de um setor altamente disputado por concorrentes.

Abrir um salão de beleza pode ser uma ótima oportunidade para ter o próprio negócio

Um estudo realizado em São Paulo, que extraiu dados recém-divulgados da POF (Pesquisas de Orçamento Familiar), do IBGE, revela que o gasto mensal das famílias com serviços de cabeleireiro ultrapassou a marca de R$ 1 bilhão. O maior crescimento está entre as famílias de baixa renda e nos Estados do Nordeste, que apresentaram as maiores despesas com cabeleireiros dos últimos seis anos. A pesquisa, que compara os gastos médios entre 2002 e 2008, mostrou um crescimento de 44% na quantia mensal paga com cabeleireiro e comprova a maior preocupação dos brasileiros com a beleza, que está à frente de outras despesas consideradas essenciais.Brasileiro gasta mais com serviços de cabeleireiro

A média dos gastos mensais das famílias brasileiras já é de R$ 17,44, valor 21% maior do que em 2002. São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais somam, por mês, R$ 536 milhões. Isso equivale a 53% dos gastos totais mensais dessa despesa no Brasil. A classe B é a que mais despende por mês, alcançando a marca de R$ 281 milhões, seguida pela classe D, com R$ 237 milhões. Depois aparecem, em ordem decrescente, as classes C, A e E. Mesmo com o forte crescimento das classes mais baixas, a média dos gastos mensais da classe A é 10,6 vezes superior à da classe E.

Dados recentes da Associação Brasileira de Indústrias de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), também mostram que o setor vem crescendo, em média, 10,4% ao ano (o PIB total cresceu 3,1% a.a, e a indústria em geral 2,7% a.a). Cuidados com os cabelos representam 22,1% do faturamento. Sob o aspecto de emprego, o segmento também apresentou resultados importantes. As oportunidades de trabalho criadas pelos salões de beleza, por exemplo, aumentaram 6,5% de 1994 a 2010.

Mercado absorve profissionais capacitados O mercado exuberante de beleza brasileiro, o terceiro do mundo – atrás apenas de Estados Unidos e Japão - também alavanca outras áreas relacionadas. Assim, abrir um salão de beleza pode ser uma ótima oportunidade para ter o próprio negócio e garantir uma renda maior. Entretanto, a necessidade de profissionais preparados para atuar no segmento é grande, e a concorrência cada vez mais acirrada. A capacitação continua sendo o grande diferencial.

No Instituto Embelleze, maior centro de formação profissionalizante da área de beleza da América Latina, há mais de 180 mil alunos matriculados nos cursos de beleza, sendo que 60% deles estão cursando Cabeleireiro Profissional. Em comparação ao ano passo, o crescimento foi de 35% na procura por esse curso.

“O mercado é muito lucrativo, porém, o grau de exigência vem aumentando cada vez mais. Um dos motivos é a agilidade das informações. Os clientes estão atentos às novidades. E o que é inovação hoje, amanhã pode não ser mais. Por isso, o profissional deve estar antenado, e após sua formação não deve pensar que adquiriu tudo o que precisava. Para continuar em alta, deve buscar o aprimoramento sempre”, afirma Jailson Gaby, coordenador pedagógico do Instituto Embelleze.

Nos padrões de Dourados, por exemplo, um profissional de ponta pode ganhar até algo em torno de R$ 6.000,00 por mês.

“Nos últimos anos houve um boom do segmento de beleza, pois o poder aquisitivo das famílias aumentou

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.3 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com