TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

PILA OLÍMPICA: OUTRA CIDADE NO RIO DE JANEIRO

Tese: PILA OLÍMPICA: OUTRA CIDADE NO RIO DE JANEIRO. Pesquise 785.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  2/12/2013  •  Tese  •  1.852 Palavras (8 Páginas)  •  219 Visualizações

Página 1 de 8

INTRODUÇÃO

O Brasil foi selecionado como sede para grandes eventos esportivos nos próximos anos, como a Copa das Confederações em 2013, a Copa do Mundo em 2014 que terá dez cidades-sede e as Olímpiadas em 2016 que irá ocorrer no Rio de Janeiro. A expectativa desses eventos é que se tenham grandes avanços locais como legado, em especial, ganhos regionais para cada cidade sede que receberá consideráveis investimentos e recursos aplicados em diversas áreas da economia para a sua estruturação, preparo e condução.

Com outro ponto de vista esses eventos de grandes dimensões geram impactos no meio ambiente se não tratados com uma visão específica, existem alguns projetos já aprovados que estão atrelados às obras de construção e reforma dos estádios, mobilidade urbana, e aeroportos. Um dos projetos dos organizadores é fazer do evento que será realizado no Brasil a “Copa Sustentável”. Além das questões referentes à construção e reformas de complexos esportivos, prevê-se a recuperação de biomas brasileiros afetados pelo desmatamento desordenado, uso de energia renovável nos estádios, vilas olímpicas e demais obras construídas para os eventos. O governo pretende ainda ampliar o mercado de produtos orgânicos e sustentáveis, dobrando a produção dos orgânicos e criando selos de inclusão social para produtos extrativistas.

A certificação dos estádios visa garantir que as arenas brasileiras tenham práticas de construção e gestão sustentáveis. O projeto de Copa Sustentável visa ainda à ampliação e melhoria dos acessos de turistas nos parques nacionais, compensação de emissões e redução da geração de resíduos e implementação de coleta seletiva nos locais dos eventos.

OLÍMPIADAS RIO 2016

VILA OLÍMPICA: OUTRA CIDADE DENTRO DO RIO DE JANEIRO

Cidade Olímpica que abrigará atletas, comissões técnicas e jornalistas do mundo inteiro, durante o grande evento desportivo. O Parque dos Atletas ocupa uma área de 150 mil m², em frente ao local onde será erguida a futura Vila Olímpica e onde foi usado para a realização do Rock in Rio.

Com o fim do Rock in Rio, a Prefeitura já começa a adaptar o local para sua verdadeira vocação. A ideia é que, até a realização das Olimpíadas, a área abrigue uma ampla estrutura para a prática de esportes. Lá vão funcionar espaços de uso geral, como pistas de caminhada, playgrounds para crianças, academias para terceira idade, campos de futebol, quadras de vôlei e tênis, entre outros.

Situado numa área estratégica para os Jogos Olímpicos, o Parque dos Atletas está no centro, a menos de 1 km, das duas mais importantes instalações do evento: a Vila dos Atletas, onde todos os competidores ficam hospedados, e o Parque Olímpico Rio 2016, principal local de competições.

Com financiamento para a construção totalmente garantido pelo governo federal, a Vila Olímpica foi concebida dentro dos mais modernos conceitos de sustentabilidade ambiental, de forma a oferecer acomodações com segurança e conforto para todos os atletas e oficiais técnicos das delegações, além de árbitros adicionais credenciados, de todas as partes do mundo. O projeto deverá atender, e em alguns casos superar, os requisitos estabelecidos pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) e as expectativas das delegações.

Uma rede de Faixas Olímpicas, vias segregadas exclusivamente para o deslocamento das comitivas, irá conectar a Vila a todas as instalações das competições. O objetivo é que a vila se torne uma cidade completa, independente e sustentável, dentro da própria cidade do Rio de Janeiro.

A Construtora se comprometeu, já durante as obras, a obedecer às leis de acessibilidade exigidas pelo COI, como elevadores e banheiros adaptados para cadeirantes.

Cidade planejada e sustentável

O local da Vila Olímpica impressiona pela beleza natural, cercado pela Lagoa de Jacarepaguá e emoldurado pelas montanhas do Parque Nacional da Pedra Branca, criando uma integração total com a natureza. O projeto prevê que todos os quartos tenham vista para a lagoa, para a praia da Barra ou para o parque.

O projeto privilegia ainda a convivência entre as pessoas. Para isso será construída a Rua Carioca. Situada no coração da Vila, essa será uma via exclusiva de pedestres com cafés, restaurantes, lojas, casas de sucos e sorveterias, além de espaços para descanso. Com uma atmosfera tipicamente carioca, a rua irá ligar todas as áreas da Vila, oferecendo uma amostra do estilo de vida da cidade praiana, inspirada no “clima” de cidades como Búzios, na Região dos Lagos fluminense. Também na Rua Carioca ficará a Zona Internacional, o Refeitório Principal e o Terminal de Transportes.

A Vila Olímpica foi concebida também dentro de um conceito de zoneamento eficiente, com uma clara separação das áreas residencial e de operação. A ideia básica é posicionar todos os prédios residenciais em frente ao empreendimento e as áreas de operação e serviços em especial às entradas de veículos nos fundos. O objetivo desse zoneamento é reduzir o tráfego de veículos operacionais e ônibus perto dos prédios residenciais.

COPA DO MUNDO BRASIL 2014

O Brasil foi escolhido pela FIFA para sediar a copa do mundo em 2014 e fez várias exigências que deverão ser atendidas pelo país, como o programa Green Goal, que visa reduções nos consumos de água, energia e na emissão de CO2. Tal programa possui recomendações para quatro principais pontos: água, resíduos, energia e transporte. Além do programa Green Goal, existe também uma recomendação do Comitê Organizador da Copa de 2014, que é a certificação ambiental LEED (Leadership in Energy Environmental Design).

PROJETO DO ESTÁDIO - MARACANÃ

Palco da grande final da Copa do Mundo de 2014 e um dos principais cartões postais do Brasil, o Maracanã passou por obras de reforma que vai dar mais conforto, segurança e visibilidade ao torcedor.

Para contemplar as recomendações da FIFA e visando a segurança dos torcedores o projeto do estádio prevê que seja totalmente esvaziado em apenas 8 minutos devido à setorização realizada, identificando todos os lugares.

A nova cobertura do estádio será formada por membrana de fibra de vidro e teflon de alta tecnologia (PTFE) e cabos de aço tensionados. Com durabilidade de 50 anos, a nova estrutura terá 68,40m de vão livre e cobrirá cerca de 96% dos assentos. Painéis solares serão acoplados a cobertura para geração de energia, tornando-o autossustentável.

Para que o estádio receba a certificação ambiental, todas as melhorias são baseadas no sistema LEED (Leardership in Energy and Environmental Design), do Green Building Council Brasil, selo concedido a empreendimentos com alto desempenho ecológico. A economia dos recursos hídricos, através da captação, armazenamento e reutilização de toda a água de chuva e da água de irrigação do campo de jogo, por exemplo, proporcionarão uma redução no consumo em 30%.

PROJETO - CARAVA COPA ORGÂNICA

O que é:

A COPA SUSTENTÁVEL / ORGÂNICOS 2014 – tem como foco produtos que serão consumidos durante a COPA de 2014, sustentáveis e orgânicos, devidamente certificados, produzidos em ambientes eticamente recomendáveis, oriundos de cadeias produtivas que abrangem empresas de pequeno a grande porte. A participação destes produtos deverá crescer para um patamar de até 15% do total de alimentos oferecidos em 2014, nos caterings realizados nas cidades sede, nos eventos e nas administrações públicas.

Esta indução deverá estimular o consumo de uma nova e diversificada gama de produtos com conceito de viver bem; isto incrementará a demanda e aumentará a escala, capacitando o setor produtivo a oferecer produtos com abrangência regional, nacional e para exportação.

A ideia da campanha é levar esses produtos para hotéis, pousadas, bares, restaurantes, supermercados, estádios e outros espaços comerciais localizados nas 12 cidades-sede da Copa do mundo, promovendo uma grande campanha de consumo consciente, em que a população e os turistas, nacionais e estrangeiros, possam conhecer, valorizar e adquirir esta oferta durante o evento.

Desenvolvimento:

Durante as 6 semanas da COPA haverá uma demanda específica de catering para os eventos, dentro e fora dos estádios.

Para os eventos dentro dos estádios, a proposta é o fornecimento de alimentos sustentáveis e ou orgânicos, oriundos da cadeia alimentícia, de produtores da agricultura familiar a produtores de escala maior, que tenham sido previamente certificados como sustentáveis e orgânicos. A qualificação antecipada destes pelo Local Organizing Committee (LOC) dará aos fornecedores a chancela de altamente qualificados, respeitosos de todos os critérios requeridos de sustentabilidade econômica, social e ambiental.

Para os eventos realizados fora dos estádios, (fan fasts) ao ar livre, em locais destinados ao grande público pelas prefeituras das 12 cidades, as empresas de catering qualificadas pelo LOC terão preferência na distribuição dos alimentos certificados. O processo de qualificação do fornecedor sustentável junto ao LOC será realizado a partir de um caderno de encargos devidamente aceito pelos organizadores. O desenvolvimento de no mínimo 10 fornecedores de catering por cidade para os organizadores deve ser a meta deste projeto.

Plano Estratégico:

Gestão e Organização do Projeto:

• O PROJETO será executado por uma entidade contratada para este fim.

• O Projeto inicia-se pela fase de organização e execução do PROJETO PILOTO.

• A contratação deverá ser no 3º trimestre de 2010.

• O projeto Piloto começará no início de 2011, terminando em 10 meses.

• As demais cidades serão incorporadas ainda em 2011.

• A direção executora do Projeto será orientada e controlada por um Conselho de Gestão Estratégica (steering committee) formado por:

 Executivo Principal : Consórcio Copa Orgânica e Sustentável

 Coordenador Conselho : Ministério NNN

 Conselheiros temáticos : Ministério MDA, MCT, MAPA, Mtur, ME,MMA, APEX, SEBRAE, CNI,

 Conselheiros Patrocin. : Representantes de Empresas

O Conselho de Gestão Estratégica organizará subgrupos por temas ou regiões. Haverá uma administração por projetos, sistematizada e informatizada, proporcionando transparência e possibilidade de follow up eficazes, com a apresentação de resultados periodicamente.

Orçamento e Execução:

Consórcio se vê capacitado e organizado para iniciar os trabalhos após 60 dias da contratação. O projeto só se tornará viável após a definição do governo de dar suporte ao projeto. A partir de então, outros patrocinadores privados poderão ser convidados a participar em fases específicas do projeto.

Consórcios:

 IP Desenvolvimento Empresarial e Institucional – IPDES é uma empresa de projetos, um think tank de concepções com foco em desenvolvimento de negócios e estratégias para empresas e instituições.

 Planeta Orgânico é uma instituição que representa o setor orgânico brasileiro, oferecendo um leque variado de serviços, desde a pesquisa até o comércio, passando por produção, certificação, consultoria, eventos e gastronomia.

 IPD Instituto de Promoção do Desenvolvimento - Organics Brasil é uma entidade de fomento institucional que objetiva a realização de projetos nacionais e internacionais focada no desenvolvimento do setor

PROJETO – TALENTOS DO BRASIL

O Talentos do Brasil promove e estimula a troca de conhecimentos, valorizando a identidade cultural, promovendo a geração de emprego e renda e agregando valor à produção de grupos de artesãos rurais. Desenvolvido pelo MDA/SAF, o Talentos do Brasil apoia a estruturação de grupos produtivos de forma sustentável, focada no mercado e na gestão participativa.

Conta com a parceria da Caixa Econômica Federal, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Associação Brasileira da Indústria Têxtil e Confecção (Abit), Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer), Fundação Mineira de Educação e Cultura (Fumec), agência alemã de cooperação técnica GTZ e Ministério do Turismo.

CONCLUSÃO

Com essa pesquisa realizada para a elaboração desse trabalho, vi que o Brasil está com uma visão muito sustentável para a realização das obras, criando uma infraestrutura adequada a esses grandes eventos.

Está acontecendo também à corrida dos responsáveis pelas obras a garantir a certificação verde dos estádios, pois é uma exigência da FIFA a criação de uma COPA VERDE onde visa reduções nos consumos de água, energia e na emissão de CO2.

BIBLIOGRAFIA

http://www.grandesconstrucoes.com.br/br/index.php?option=com_conteudo&task=vie Materia&id=736

http://www.maracanario2014.com.br/o-projeto/

http://www.caravanacopaorganica.com.br/

http://portal.mda.gov.br/portal/saf/programas/talentosdobrasil

http://www.ifsul.edu.br/congressogastronomia/wp-content/uploads/2012/08/Joe-Valle-Planej.-Estrat%C3%A9gico-Copa-Org%C3%A2nica-e-Sustent%C3%A1vel.pdf

...

Baixar como  txt (13.1 Kb)  
Continuar por mais 7 páginas »