TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Plano De Aula De Estágio Em Educação Especial (surdos)

Artigo: Plano De Aula De Estágio Em Educação Especial (surdos). Pesquise 812.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  2/6/2013  •  931 Palavras (4 Páginas)  •  1.270 Visualizações

Página 1 de 4

b) ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO – EDUCAÇÃO ESPECIAL

O Plano de Estágio Supervisionado - Educação Especial é uma proposta de trabalho que tem como objetivo desenvolver ações pedagógicas que envolvem a docência no contexto do ensino regular em processo inclusivo.

Para tanto, devem-se observar os itens que compõem o Roteiro do Plano de Estágio – Educação Especial, a seguir:

Roteiro do Plano de Estágio:

9

MODELO DE PLANO DE AULA

1) IDENTIFICAÇÃO

a- Estagiário(a):

b- Escola:

c- Disciplina:

d- Turma:

e- Sala:

f- Prof. Regente:

g- Horário da aula:

2) CONTEÚDO:

Descrever o conteúdo, ou seja, indicar o que será abordado na aula.

Ex.: TRABALHANDO COM OS NOMES DOS ALUNOS.

3) OBJETIVOS

Indicar, no mínimo, 2 (dois) e ,no máximo, 5 (cinco) objetivos do plano de estágio. Os objetivos devem apresentar, de maneira breve e clara, o que se pretende atingir/conseguir por meio das ações que serão propostas. Iniciam com um verbo no infinitivo.

Ex.: Diferenciar as letras, tamanhos e quantidade de letras usadas para escrever cada nome;

Apropriar-se dos nomes das letras; Diferenciar letras e números; Desenvolver as habilidades grafomotoras; (PIGNATARI, 2012, p.20)

4) SÍNTESE DO ASSUNTO (pressupostos teóricos do conteúdo)

Nesse item, apresentar a fundamentação teórica do conteúdo indicado.

Ex.: A escola tem função importante na sociedade, pois possibilita a interação entre diferentes tipos de alunos, por meio de brincadeira, do lúdico entre outras situações. Dentro do contexto educacional, assim como na sociedade, encontramos pessoas e crianças com necessidades educacionais especiais que, ao integrar o ambiente escolar, podem se beneficiar das trocas sociais que ali acontecem. Essa interação no ambiente escolar é fundamental para o processo de desenvolvimento e aprendizagem, principalmente quando os alunos estão em fase de alfabetização. Ao trabalhar com a alfabetização, cabe ao professor promover um ambiente favorável a essa aprendizagem, utilizando atividades motivadoras para a leitura, a escrita, buscando tornar esse momento agradável e estimulante aos alunos. Para que o aluno possa fazer uso da língua escrita, é fundamental a apropriação do sistema alfabético. Ao escrever o seu nome, o aluno se interessa pela leitura e escrita, pois faz parte das atividades da sala de aula. “O acesso inicial à língua escrita não se reduz ao aprender a ler e escrever no sentido de grafar e decodificar e, sim, a aprender a fazer uso da leitura” (SOARES, 2009, p.1).

Assim, é imprescindível a aprendizagem da escrita e da decodificação dos nomes, pois é uma etapa importante para o aluno e nada melhor do que disponibilizar a melhor maneira de aprender que é brincando por se tratar de uma forma natural e agradável.

10

Aqui o aluno deve aprofundar a fundamentação teórica sobre o tema.

5) DESENVOLVIMENTO DA AULA (introdução, desenvolvimento, avaliação e encerramento da aula – na forma de texto e detalhado).

Apresentar uma relação de ações, atividades e/ou exercícios que precisam ser desenvolvidos para atingir os objetivos propostos. Selecionar, no mínimo, 3 (três) e, no máximo, 6 (seis) proposições. Nesse item, deve ser explicada detalhadamente a aplicação da proposta apresentada.

Ex.: Inicialmente, a professora deve apresentar-se para os alunos. Em seguida, conversar com os(as) alunos(as) que tudo tem nome, as pessoas, as coisas, etc.. Conversar sobre os nomes dos(as) alunos(as) dessa turma.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (6.3 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com