TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Probabilidade E Estatisticas Aplicadas Ao Poquer

Artigos Científicos: Probabilidade E Estatisticas Aplicadas Ao Poquer. Pesquise 807.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  27/9/2013  •  1.680 Palavras (7 Páginas)  •  482 Visualizações

Página 1 de 7

Introdução

Todo jogador de pôquer vencedor entende as probabilidades de ganhar na maioria das situações de jogo. Apesar de parecer difícil no início, depois de ler este artigo, você vai saber quais são as probabilidades de ganhar em qualquer situação que aparecer no jogo. Lembre-se de que todos os jogos de pôquer são baseados em percentagens e probabilidades. Muitos participantes entram no jogo pensando erradamente que o pôquer é um jogo que depende de sorte.

O pôquer precisa ser visto como um jogo longo e não de jogadas curtas. O motivo é que depois de centenas de rodadas, vence quem fizer a melhor jogada no tempo certo. O pôquer está cheio de possibilidades (freqüentemente consideradas "sorte") que podem ser extremamente frustrantes. Mesmo que você perca quando todas as possilbilidades estão a seu favor, o objetivo do jogo vencedor é colocar você em posição favorável o maior número de vezes possível durante o jogo para que você crie mais possibilidades de ganhar.

Neste artigo, você vai aprender as percentagens básicas que poderá usar em seu jogo de pôquer. Na próxima seção, vamos começar uma discussão básica sobre probabilidades e como usá-las para tornar-se um vencedor.

Simplificando as chances da aposta

Calcular as probabilidades apresentadas pelas apostas feitas (pingo é o nome dado às primeiras apostas feitas numa rodada do jogo) é um dos conceitos menos compreendidos e usados pelos jogadores iniciantes. Nesta seção, serão usados cálculos simples e diretos. Todos os exemplos, exceto se destacados, são do jogo Texas Hold'em (versão mais jogada na TV e online). Para ter uma idéia geral de como jogar Texas Hold'em clique aqui (em inglês).

Aprender a calcular as probabilidades da mesa coloca o conceito de risco e recompensa em uma computação numérica. Se você não tem confiança em suas habilidades matemáticas, não se preocupe. Os exemplos a seguir vão ilustrar as probabilidades das jogadas. Vamos usar uma aposta mínima de US$ 1 e uma máxima de US$ 2.

Você está apostando depois de seis jogadores numa mesa onde colocaram US$ 1 cada um e esperam para ver o flop (três cartas colocadas abertas na mesa). Isso soma uma aposta de US$ 6. Você tem um A-Q, e no flop aparece K-Q-6.

Possibilidade de uma seqüencia com o Ás

2006 Publications International, Ltd.

Um par de damas com a possibilidade de uma seqüência com o ás.

O primeiro jogador aposta US$ 1, dois jogadores pagaram para ver a aposta e dois dobraram, fazendo um total de US$ 9. Agora é sua vez de agir. Você tem que decidir se passa, paga para ver ou aumenta. A essa altura, você tem que assumir que um dos seus oponentes tem um rei e que sua mão precisa melhorar para você ganhar.

Você precisa decidir quantas cartas fechadas, não vistas, podem ajudá-lo a ganhar. Essas cartas são chamadas "out", termo que vai ser usado daqui para a frente. Uma pergunta freqüente: "Os outros jogadores têm cartas que não chegarão até mim pelo turn ou river. Então, como contar com elas para melhorar minha mão?" A resposta é: você precisa contar com essas cartas para ajudá-lo porque não tem meios de saber que cartas estão com seus oponentes, mesmo que tenha um bom palpite de quais sejam. Portanto, todas as cartas não vistas precisam ser contadas.

Como você tem um par de damas, precisa torcer para que uma ou outra dama apareça para melhorar seu jogo. Há também outros três ases que podem fazer com que você fique com dois pares. Isso soma cinco outs. Além disso, se aparecer um coringa, você fica com uma seqüência de ás. Portanto você tem nove outras outs (cartas de paus restantes). Isso lhe dá 14 outs. Você já viu cinco cartas (todas as suas cartas e as três abertas), de todo o baralho de 52 cartas. Temos portanto 47 cartas ainda não vistas que podem aparecer para melhorar seu jogo e 33 que não ajudarão em nada. Isso lhe dá uma probabilidade de 2.4 por 1.

O meio mais fácil de formar essa imagem mental é observar quantas vezes seus 14 outs vão se dividir entre as 33 cartas que não vão ajudá-lo. Você não precisa enxergar esses outs com exatidão para decidir se deve pagar para ver ou não.

Isso porque 2 vezes 14, é igual a 28, o que é um pouco menos do que 33. E, 3 vezes 14, é igual a 42. Você sabe que o número está perto de dois ou três, ou que suas chances de ganhar estão mais próximas de 2 para 1, do que de 3 para 1. Isso significa que para cobrir a aposta, você precisa ter na mesa 2.4 vezes mais da quantidade que você precisa cobrir. Em outras palavras, a quantia que você vai arriscar, neste caso US$ 1, quando você mostrar seu jogo deve ter um retorno de pelo menos US$ 2,4. No exemplo acima, havia US$ 9 na aposta e você havia colocado apenas US$ 1 para ver o turn. Como a aposta estava oferecendo 9 por 1, o jogo correto seria dobrar ou aumentar, o que vamos discutir brevemente.

Probabilidades das apostas reduzem-se a percentagens. A aposta deve ser grande o suficiente para pagar qualquer extra nas vezes em que você bater e compensar quando não o fizer. A chave é conseguir dinheiro na mesa quando você estiver com a melhor mão. Se você usar corretamente as probabilidades no jogo, irá bem em sua maneira de tornar-se um vencedor constante.

Continuando com o exemplo acima, você pode apostar com base no flop, aumentando as apostas para US$ 10. A carta aberta é um 8, o que não melhora sua mão. Você ainda tem o mesmo número de outs, 14, mas uma carta a menos dentre as não vistas, 46. Repare que suas chances de ganhar as apostas ainda são quase as mesmas, 2.3 para 1. O primeiro jogador aposta US$ 2, elevando as apostas para US$ 12, e o outro jogador cobre. O melhor que você deve fazer agora é colocar US$ 2 na mesa que tem US$ 12. Isso reduz as probabilidades para 6 por 1 (12 dividido por 2 equivale a 6,

...

Baixar como (para membros premium)  txt (9.7 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com