TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL?

Por:   •  1/5/2013  •  684 Palavras (3 Páginas)  •  851 Visualizações

Página 1 de 3

QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL?

Por exemplo, se quisermos calcular a média dos doentes

com idades 50, 54, 60, e 62 anos, teremos de calcular

(50+54+60+62)/4 = 56,5 anos, concluindo assim que a

tendência central da idade destes doentes (a média) será

aproximadamente 57 anos. Note-se que o valor médio terá

de estar entre o mínimo e o máximo das observações, ou

seja, no nosso exemplo, entre 50 e 62 anos.

Na maioria dos casos só faz sentido determinar a média

para uma variável numérica, uma vez que, a própria média

é um número que se expressa nas unidades da variável

numérica. Por exemplo, a média da idade expressa-se em

anos, assim como, as médias do peso e altura podem ser

expressas em kg e cm, respectivamente. No entanto, se

uma variável for categórica do tipo “doente/não doente”,

ou factor de risco “presente/ausente”, desde que a variável

esteja codificada em 1 para a categoria de interesse e 0

para a categoria complementar (variável binária), é

possível calcular a média para esta variável, sendo a média

a proporção de casos com a categoria de interesse.

Por exemplo, se num estudo de prevalência de

determinada doença se obtiveram em 5 doentes os

resultados 1,0,1,0,0 representando 1 a categoria

“prevalente” e 0 a categoria “não prevalente”, então a

soma de todas estas 5 observações será o número total de

prevalentes dos 5 doentes, ou seja, 2 doentes prevalentes.

Esta soma a dividir pelo total de indivíduos, 5, permite

obter a média 2/5= 0,4, ou seja, 40% de prevalência da doença.

Se uma variável for do tipo ordinal, com um número

razoável de categorias, por exemplo, com pelo menos 5

categorias ordinais, pode ser algo informativo determinar a

média desta variável, no entanto é preciso algum cuidado

aquando das conclusões da tendência central. Apesar deste

cuidado, a média de uma variável ordinal pode servir

concomitantemente com outras medidas estatísticas para

apoiar nas conclusões acerca da tendência central dos

dados.

Por exemplo, se uma variável ordinal assume as categorias

1-“mau”, 2-“negativo”, 3-“positivo”, 4-“bom” e 5-“muito

bom”, e a média obtida for 3,7, então, de algum modo,

ficamos com a noção que existiu uma tendência para as

repostas à variável se encontrarem entre “positivo” e

“bom”.

Para além da média, existe também uma outra medida de

tendência central, a mediana, com muita utilização no

meio estatístico. Esta medida só tem aplicação em variáveis

numéricas, devendo o seu resultado ser apresentado sempre

que possível com a média.

A

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.4 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com