TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Resumo Logística Hospitalar Estácio

Por:   •  4/11/2019  •  Resenha  •  878 Palavras (4 Páginas)  •  8 Visualizações

Página 1 de 4

[pic 2]

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ

MBA EM GESTÃO EM SAÚDE COM ÊNFASE NA ADMINSTRAÇÃO HOSPITALAR

Fichamento de Estudo de Caso

Lucas Rocha Cavalcanti

Trabalho da disciplina Logística Hospitalar

                                                 Tutor:

Rio de Janeiro, RJ

2019

Estudo de Caso :

Logística Hospitalar

Estudo de Caso: Betapharm Corp, (A)

A Betapharm eram uma das maiores empresas farmacêuticas, detendo 5-10% do mercado mundial. Poucos produtos de grande sucesso constituía a maior parte das vendas, os chamados produtos classe A.

A Betapharm implantou um sistema que facilitaria os leilões reversos e o gerente de compras, Branningan, queria saber as vantagens e desvantagens desse sistema.

A Betapharm superou o crescimento do setor nos últimos anos. As pressões sobre os preços, assistência governamental e crescimento do genérico devido à quebra de patente fizeram o setor crescer pouco. Esse baixo crescimento assolava inclusive a América do Norte, a qual representa quase 50% das vendas mundiais do setor. Para buscar vencer essa batalha, as empresas começaram a buscar meio de controlar custos e permanecer competitivas. Muitas recorreram ao gerenciamento de compras, buscando automatiza-los. Outras empresas buscaram estreitar relações com fornecedores especiais, visando melhorar as relações comerciais. A associação nacional de manejo de compras deu o caminho: o e-procurement reduziria muito o custo de gerações de pedido de compra.

O Processo de compras: cada produto tinha uma equipe de sourcing responsável. O grupo selecionava o modelo de compra, implementava o método escolhido e selecionava o fornecedor preferencial. Na escolha não importava apenas o preço, e sim o custo total de propriedade, que incluía solução de problemas técnicos, gerenciamento do desempenho, melhoria do processo e assistência da Betapharm. Para entrar em leilão, tinha que ter no mínimo 3 fornecedores, se prestar à negociação e possuir especificações claramente documentáveis. Interessante que ela comparava o risco da estratégia com valor do gasto associado. Se o valor excedesse o risco, a estratégia poderia mudar. A nova ferramenta eletrônica de leilões reduzia o tempo de compra para semanas ou dias.

As ferramentas de auxilio de compra eram sofisticadas. Foi adquirido o sistema Emptoris ePass, que auxiliava na seleção de fornecedores a partir de características além do preço. O sistema auxiliava no acompanhamento de dados de gasto, desenvolvimento de contratos, gerenciamento de sourcing, validação de projetos de economias e gestão de projetos de capital.

Antes da aquisição do produto o fornecedor era submetido a auditoria técnica e de qualidade. Era um pré-requisito para fechar o negócio. Caso o fornecedor não se enquadrasse nas exigências a equipe ajudava o fornecedor a se encaixar melhor. Estando tudo resolvido, a cada 2 ou 3 anos havia uma nova auditoria.

Como falado a empresa queria analisar os fornecedores na categoria de hotéis e ácido málico. Os funcionários da empresa viajavam o mundo todo. Em 2003 gastou 70 milhões em hospedagens dos funcionários. 80% dos gastos concentravam-se no reino unido e estados unidos e por isso os outros locais eram ignorados. Tradicionalmente os funcionários reservavam os hotéis. Isso deixava a gerência com pouco controle de custos do hotel. A empresa queira fazer leilões reversos para 2004, planejando com base em anos anteriores.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5.6 Kb)   pdf (143.2 Kb)   docx (45 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com