TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

ATPS CONTABILIDADE AVANCADA II

Por:   •  2/12/2014  •  681 Palavras (3 Páginas)  •  337 Visualizações

Página 1 de 3

1. Introdução

Este trabalho abordará os assuntos propostos pelas etapas III e IV da ATPS de Contabilidade Avançada II.

No mesmo, mostraremos os pontos positivos e negativos na compra das ações da empresa Excelsior Alimentos S/A, e uma simulação do balanço patrimonial da empresa Rasip Agro Pastoril S/A,. Como também os processos de fusão, cisão, incorporação e associação de empresas, quais os ricos e benefícios que poderá ter com uma possível constituição de Joint Venture.

Veremos também os investimentos em coligadas e controladas no exterior, através de resolução da sentença sobre o saldo de investimento que a Rasip mantém em uma empresa sediada no Canadá, e ainda mostraremos como realizar ajustes de avaliação patrimonial.

ETAPA 3 – Investimentos em coligadas e controladas no exterior.

Passo 1 – Investimentos no Exterior.

Podemos concluir a respeito dos investimentos no exterior que a variação cambial é realizada a partir do valor contábil, e é feito a apuração mensalmente. É contabilizado na conta de credito sobre ajustes quando á ganho nos investimentos no exterior, sendo complemento do título e subtítulo que apontam os investimentos, já na perda é registrado a débito de despesas nos investimentos no exterior a credito ajustando o título e subtítulo.

Para se realizar o cálculo das participações em investimento no exterior mensalmente, através do método de equivalência patrimonial, e levando como base os fatos ocorridos no período, balanço patrimonial ou no balancete de verificação, devesse ser na mesma data, ou até dois meses antes.

No efeito de apuração do resultado de equivalência patrimonial é feito a comparação do valor do investimento ajustado pelas variações de taxa com o patrimônio líquido da coligada, controlada ou dependência no exterior, levando em consideração a moeda correspondente, a taxa corrente ou histórica, e a conversão das taxas de compra da moeda estrangeira informadas pelo Banco Central, para efeito de balancetes e balanços.

É feito esse registro como diferencial do resultado do período, formado pela renda operacional que corresponde ao aumento do patrimônio líquido e gerando lucros ou ganhos efetivos, sendo comprovados através de apurações na coligada, controlada ou dependência no exterior, e debitando-se em conta que contabiliza o investimento, e em contrapartida com rendas de ajuste, despesas operacionais, correspondendo a diminuição do patrimônio líquido, em consequência de prejuízos ou perdas efetivas que foram apurados, e credito da conta.

É feita a redução em conta do investimento quando os lucros são consequência do investimento, quando se é internado no País, sendo feita a conversão usando a moeda estrangeira em taxa de cambio corrente na última data do balanço.

Já nessa hipótese se debita a conta créditos tributários de impostos e contribuições subtítulo referentes à utilização interna dos Dividendos Investimentos no Exterior, a partir do valor do tributo, e conta de disponibilidades pelo ingresso no País do valor líquido em cruzeiros dos dividendos em contrapartida com a conta

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.9 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com