TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O QUE FAZ A SOCIEDADE BRASILEIRA SER A SOCIEDADE BRASILEIRA?

Por:   •  5/10/2013  •  Tese  •  1.720 Palavras (7 Páginas)  •  278 Visualizações

Página 1 de 7

O QUE FAZ A SOCIEDADE BRASILEIRA SER A SOCIEDADE BRASILEIRA?

Formação da cultura brasileira

A sociologia no Brasil nasce com a herança cultural da Europa, berço de nascimento da ciência da sociedade. Devido a isto, é necessário entender o surgimento da sociologia na Europa para compreender o seu processo de constituição em nosso país. A sociologia tem seu surgimento na Europa através de um longo processo histórico. O período de formação ocorreu no século 18, quando surgem as primeiras tentativas e pensadores buscando pensar a sociedade de forma científica, mas sem superar ainda a visão filosófica então predominante. Este é o período no qual surgem as obras de Herbert Spencer, Pierre-Joseph Proudhon e Augusto Comte. Este último cria a palavra sociologia, o que para muitos justifica apresentá-lo como “pai da sociologia”.

No entanto, tanto Comte como Spencer, Proudhon e diversos outros pensadores da época, ainda não haviam conseguido sistematizar a sociologia como ciência e nem se livrar da influência da filosofia.

O período de consolidação ocorre no século 20, que é quando as bases lançadas pelos clássicos são aplicadas, desenvolvidas, mescladas e ocorre a institucionalização e reconhecimento da sociologia como ciência na comunidade científica e nas universidades.

No entanto, a história do surgimento e desenvolvimento da sociologia no Brasil ocorreu de forma diferente.

As pré-condições para o surgimento da sociologia são a formação do capitalismo e seu desenvolvimento, proporcionando novas lutas de classes (burguesia e proletariado), novos problemas sociais, e uma ampliação da racionalização e da divisão social do trabalho, o que faz emergir o que Bourdieu denomina “campo científico” e outros autores chamam “comunidade científica”, o desenvolvimento das ciências naturais e o progresso tecnológico e científico que traz legitimidade e status superior ao novo ramo do saber, a ciência. Assim se desenvolvem as ciências particulares, entre elas a sociologia, isto é, uma subdivisão no interior de um campo mais amplo. Inúmeros autores que trabalharam a história da sociologia colocam que ela é “filha da revolução”, ou seja, é produto das revoluções burguesas e da revolução industrial, que constituem os fenômenos sociais acima aludidos, consolidando o modo de produção capitalista.

O processo de modernização é marcado pela expansão da sociedade capitalista. Este processo de modernização proporciona várias mudanças em uma determinada sociedade, tal como o processo de industrialização, elemento fundamental por instaurar novas relações de produção, urbanização, racionalização, entre outros.

Aqui temos os dois elementos que nos ajudam a compreender o processo de constituição da sociologia no Brasil: um desenvolvimento econômico incipiente ao lado do intercâmbio cultural com países mais desenvolvidos. Isto permite um desenvolvimento tardio da sociologia no Brasil, pois seu período pré-sociológico (até década de 30) se caracteriza pela importação cultural derivada de um intercâmbio com outras culturas que produziam uma sociologia mais sistematizada e institucionalizada. O seu caráter pré-sociológico é possível graças a este intercâmbio cultural que ocorria sem as bases materiais, o desenvolvimento capitalista, já que a sociologia como ciência surge a partir do aparecimento do capitalismo.

Assim, sua formação e institucionalização datam da consolidação do capitalismo tardio no Brasil, no qual a urbanização e industrialização se tornam predominantes em nosso país. A determinação fundamental da formação tardia da sociologia brasileira é a formação de um capitalismo retardatário em nosso país. Este capitalismo retardatário pressupõe um desenvolvimento capitalista avançado em outros países e de relações entre estas duas formas de capitalismo. Esta relação ocorre sob o signo da subordinação econômica que se reproduz sob a forma cultural e científica. Sendo assim, a formação tardia da sociologia brasileira é derivada desta situação do capitalismo em nosso país.

Assim, o estágio pré-científico da sociologia no Brasil (ou sua fase “pré-sociológica”, como colocam alguns autores) se realiza não através das primeiras tentativas de criação desta ciência e sim através da importação da produção sociológica européia e uso de termos (tal como o próprio termo sociologia) sem uma autêntica produção sociológica. Esta fase é possível devido ao intercâmbio cultural e subordinação científica, o que produz “idéias fora do lugar” e manifestações rudimentares, convivendo com formas mais desenvolvidas em outros países. A formação da sociologia brasileira, sua

...

Baixar como (para membros premium)  txt (11.3 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com