TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A evolução dos meios de comunicação

Por:   •  13/10/2013  •  Artigo  •  561 Palavras (3 Páginas)  •  133 Visualizações

Página 1 de 3

A Comunicação é um processo de interação entre pessoas através de trocas simbólicas mediadas por suportes denominados meios de comunicação. Este processo é algo dinâmico, ele sofre variações dependendo do ambiente, dos costumes, da cultura e inclusive da linguagem.

Com o passar dos milênios o ser humano passou a se desenvolver com maior rapidez, pois as comunicações de massa como conhecemos nos dias de hoje, aproximaram mais as pessoas que apenas viviam em suas casas e trabalhavam para poderem se sustentar, em uma época em que o único veiculo de transporte usado era ou o cavalo ou o burro.

Nessa época, a vida do ser humano, ia mais devagar e a comunicação de massa, ainda não existia. O radio AM levou o homem a inventar uma nova maneira de comunicação, ao invés de cada um pegar um jornal e ler o que estava escrito eles paravam uma hora do dia para acompanhar as transmissões de rádio. Elas fizeram com que todos os ouvintes ficassem aguardando a hora da radionovela começar para saber quais os atores mais aplaudidos, até a criação dos auditórios de rádio com as orquestras tocando ao vivo e acompanhando os cantores e intérpretes.

Posteriormente foi a rádio FM, freqüência modulada em 1977, com o surgimento da discoteca só se ouvia nas rádios musicas de conjuntos de rock americanos.

A televisão foi mais ou menos semelhante, começou em preto e branco em 1950, com a TV Excelsior, depois a TV Tupi e a TV Record, a Tupi fez alguns teleteatros depois surgiu a telenovela. Mulheres de Areia e o Meu Rico Português foram os grandes sucessos da TV Tupi, ainda em preto e branco. Mas a televisão foi uma arma do Governo Militar durante o período de ditadura como instrumento de integração nacional e valeu-se do seu poder para se desenvolver. João Batista de Andrade conta como foi essa ajuda de mão dupla:

“Até 1965 apenas 15% das famílias brasileiras contavam com um aparelho de televisão”, lembra João Batista de Andrade (Ibidem, loc. cit.). Foi justamente nesse ano que o governo fechou os olhos para o surgimento da que seria a maior emissora de televisão do País, a Rede Globo de Televisão.

Um exemplo clássico da relação tevê-Estado foi a declaração do presidente

Emílio Médici. Em março de 1973, ele falou ao Jornal Nacional:

Sinto-me feliz todas as noites quando ligo a televisão para assistir ao jornal. [...] Enquanto as notícias dão conta de greves, agitações, atentados e conflitos em várias partes do mundo, o Brasil marcha em paz, rumo ao desenvolvimento. É como se eu tomasse um tranqüilizante, após um dia de trabalho (Lima, 1985, p. 36).

Foi nesse mesmo ano e governo que a televisão brasileira assistiu e aplaudiu ao

“milagre

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.4 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com