TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Filosofia Aristoteles

Por:   •  18/4/2014  •  793 Palavras (4 Páginas)  •  360 Visualizações

Página 1 de 4

RESENHA

TEXTO: STEFANI, Jaqueline. “Conhecimento e Argumentação em Aristóteles”. Capítulo 5. São Paulo. HYPNOS, números 31, 2º semestre, p. 199-218.

Alunos: Andreia do Socorro B Carvalho, Antonia Pinheiro Santos, Lena Claudia da Silva Rodrigues, Lourranilce Gonçalves Rocha Pereira, Marcileia Kercia Rodrigues dos Santos, Rochelle Lima Meireles, Suellem Cristina Batista Ramos e Sirlene Teixeira dos Santos

Série: 2º Ano Pedagogia

Disciplina: Fundamentos de Filosofia e Educação

A autora de varias publicações, é professora da Universidade Federal de São Carlos no estado de São Paulo, é doutora em filosofia. Possui Graduação (2003) em Filosofia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Mestrado (2006) e Doutorado (2012) pelo Programa de Pós-graduação em Filosofia da Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Atualmente é Professora do Programa de Pós-graduação em Filosofia, e Professora do Departamento de Filosofia da Universidade de Caxias do Sul desde 2006. Foi Co-Editora da Revista Controvérsia (2005-2006) e pesquisa temas como Ética, Linguagem, Metafísica e Teoria do Conhecimento. Pesquisa Filosofia Aristotélica desde 2004 e Lógica desde 2007.

A autora inicia o texto “Conhecimento e Argumentação em Aristóteles” causando como palavras-chave: Aristóteles; conhecimento; argumentação e resume com os primeiros princípios em Aristóteles confrontados as obras e ciências de Platão apresentado em Mênon (80e). Percebe-se a preocupação da autora em destacar a grande ponte de ruptura e travessia proposta por Aristóteles.

A autora discorre quanto a afirmação de Aristóteles que o conhecimento depende de um saber prévio. Em seguida a autora anuncia que Aristóteles, nos segundos analíticos, conhece os princípios que antecedem o conhecimento científico o que converge na exploração de duas veias a saber o indemonstrável (anapodítico) e demonstrável (apodítico).

A autora encerra o texto de maneira brilhante, atendendo a medida proposta por Aristóteles que o conhecimento pode ser obtido por modos, métodos e padrões de rigor diferentes, não sendo privilégio da ciência e distanciado dos dois mundos propostos por Platão. Ainda, na conclusão a autora destaca como forma de um pilar a mais na sua obra que Aristóteles afirma em destaque é exatamente a concepção de que o conhecimento pode ser obtido por diferentes métodos e apresentar rigor diferenciado. Enquanto Platão vislumbra a ideia da existência de dois mundos, Aristóteles simplifica as coisas em um só mundo e para Aristóteles as coisas e objetos têm potencialidades capaz de transformar-se e as respostas estacionam por aqui.

RESUMO VIDA E OBRA ARISTÓTELES

1.0- Introdução

O Filósofo macedônico e estabelecido na grécia Aristóteles nasceu em 384 a.C., na cidade antiga de Estágira, e morreu em 322 a.C. Seus pensamentos filosóficos e idéias sobre a humanidade tem influências significativas na educação e no pensamento ocidental contemporâneo. Aristóteles é considerado o criador do pensamento lógico. Suas obras influenciaram também na teologia medieval da cristandade.

2.0- Biografia e linha de pensamento filosófico

Aristóteles foi viver em Atenas aos 18 anos, onde conheceu Platão, tornando seu discípulo. Passou o ano de 343 a.C. como preceptor do imperador Alexandre, o Grande, da Macedônia. Fundou em Atenas, no ano de 335 a.C, a escola Liceu, voltada para o estudo das ciências naturais. Seus estudos filosóficos baseavam-se em experimentações para comprovar fenômenos da natureza.

O filósofo valorizava a inteligência humana, única forma de alcançar a verdade. Fez escola e seus pensamentos foram seguidos e propagados pelos discípulos. Pensou e escreveu sobre diversas áreas do conhecimento: política, lógica, moral, ética, teologia,

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5.4 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com