TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

LÍNGUA HISTÓRICA

Por:   •  5/4/2014  •  Projeto de pesquisa  •  4.376 Palavras (18 Páginas)  •  66 Visualizações

Página 1 de 18

Prefácio

Este curso destina-se a todos aqueles que desejam aprender a linguagem Pascal, através do seu mais famoso compilador para a linha IBM/PC, o Turbo Pascal. O Turbo Pascal é muito mais que um compilador, pois ele é uma associação entre um compilador, um editor de textos e um linkeditor. Desta forma, o Turbo Pascal facilita sobremaneira o ato de programar. Além de tudo isto, o Turbo permite muitas facili-dades e atividades que, com certeza, não estavam planejadas por Niklaus Wirth, o criador da linguagem Pascal. Levando-se em conta todas essas considerações, po-demos até mesmo dizer que o Turbo Pascal seria uma nova linguagem, mais pode-rosa que a Pascal.

Gostaria de salientar que a melhor forma de aprender uma linguagem é programan-do, assim como a melhor forma de aprender a dirigir é entrar num automóvel e sair com ele por aí, ou seja, o simples fato de ler este pequeno e simples curso de lin-guagem Pascal, não basta para aprender a programar em Pascal.

Por fim, estou a disposição de todos, que se aventurem a acompanhar este curso, para tirar dúvidas, assim como para receber críticas.

I – INTRODUÇÃO

I.1 - A LINGUAGEM PASCAL

Considero que a programação deve ser entendida como uma arte ou técnica de se construir algoritmos, sendo que estes são métodos ou "receitas" para se resolver problemas. Existem diversas linguagens para se programar, umas mais adequadas a certos tipos de algoritmos, outras a outros tipos. No entanto, uma linguagem de programação não deve ser um fim em si mesma, mas um meio, uma ferramenta para se traduzir os algoritmos em programas a serem executados por computadores. Desta forma, é importante que os cursos de programação não tenham como objetivo primordial, a perfeição do conhecimento de uma linguagem específica. A linguagem deve tão somente, refletir de maneira clara e facilmente compreensível os aspectos principais dos algoritmos.

Por tudo isso, devemos ter a preocupação de ensinarmos aos estudantes a formula-ção sistemática e metódica de algoritmos, através de técnicas que são característi-cas da programação.

Como já disse, existem diversas linguagens de programação, podemos aprender e utilizar quantas desejarmos. Dizer qual a melhor é muito relativo. Há os que defen-dem o Basic, o Cobol, a C, o Pascal e tantas outras. Bom, mas a pergunta crucial que faço aqui é: Qual a primeira linguagem a ser aprendida? Neste ponto, defendo a linguagem Pascal.

De acordo com observações feitas por diversos professores, inclusive por mim, a maior parte das pessoas ficam ligadas para sempre à primeira linguagem que a-prenderam, e quando aprendem uma nova linguagem, têm uma certa tendência em desenvolver os algoritmos segundo o vocabulário e regras sintáticas da primeira linguagem, só que escritas na nova.

Por este motivo, acho que a escolha da primeira linguagem a ser ensinada deve ser feita de forma judiciosa.

A primeira linguagem deve, desta forma, ser tal que forneça ao aprendiz a possibili-dade de desenvolver algoritmos lógicos, sistemáticos, facilmente compreensíveis segundo os métodos modernos de programação e deve até possibilitá-lo a "dar asas à sua imaginação".

I.2 - Por que Turbo Pascal?

Um computador não pode entender nem tão pouco executar instruções em lingua-gens de alto nível. Ele só entende linguagem de máquina. Desta forma, os progra-mas em linguagens de alto nível devem ser traduzidos antes de serem executados pelo computador. Quem faz essa tradução são os programas tradutores.

Existem basicamente 2 tipos de programa tradutor: o interpretador; e o compilador; Os dois aceitam como entrada um programa em linguagem de alto nível (fonte) e produzem como saída um programa em linguagem de máquina (objeto). A diferença entre eles está na forma de executar a tarefa de tradução. O interpretador traduz para a linguagem de máquina e roda uma linha por vez, até que todo programa seja executado. Já o compilador traduz para a linguagem de máquina todo o programa fonte e só então ele é executado.

Existem linguagens de programaçäo interpretadas e compiladas. O Cobol é compi-lado, o Basic pode ser tanto compilado como interpretado e assim por diante. A lin-guagem Pascal é tradicionalmente compilada.

Por outro lado, o processo

...

Baixar como (para membros premium)  txt (23.4 Kb)  
Continuar por mais 17 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com