TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Perguntas E Respostas

Por:   •  15/4/2013  •  1.225 Palavras (5 Páginas)  •  142 Visualizações

Página 1 de 5

RESPOSTAS:

- Descreva a ordem política e social que o Iluminismo criticava e pretendia destruir.

R: O Iluminismo surgido no século XVII e atingindo seu apogeu no século XVIII, visou basicamente, a destruição, crítica e substituição do Antigo Regime pelos novos valores burgueses. Criticava-se diretamente o absolutismo, a sociedade estamental, os privilégios do clero e da nobreza e também as práticas mercantilistas. Entre os principais pensadores do período devemos citar: Locke, Voltaire, Rousseau e Montesquieu.

- Que condições determinaram a Revolução Industrial na Inglaterra e que consequências trouxeram para a sociedade o impacto desse acontecimento?

R: As principais pré-condições para a Revolução Industrial Britânica:

• A Inglaterra não era subdesenvolvida, embora o fossem parte da Escócia, País de Gales e Irlanda;

• Os vínculos econômicos, sociais e ideológicos que imobilizavam a maioria dos povos pré-industriais em situações de ocupações tradicionais estavam enfraquecidos, e poderiam ser facilmente rompidos;

• Já não existia um campesinato dono de terras em grandes partes da Inglaterra, e o país já não se caracterizava como uma agricultura de subsistência, o que facilitaria de certa forma a transferência de homens de atividades não-industriais para industriais;

• O país acumulara capitais e tinha dimensões suficientes para permitir-se investimentos nos equipamentos necessários à transformação econômica;

• O país era não era simplesmente uma economia de mercado, mas em muitos sentidos formava um único mercado nacional, bem como uma estrutura comercial ainda mais desenvolvida;

• Transportes e comunicações eram baratos, uma vez que nenhuma parte do país acha-se a mais de 112 km do mar e menos ainda de algum curso de água navegável.

As consequências da Revolução para a sociedade podem ser traduzidas em uma urbanização em massa, em busca de trabalho. Como a produção de bens deixou de ser artesanal e passou a ser maquinofaturada, as fábricas passaram a concentrar centenas de trabalhadores, que vendiam sua força de trabalho em troca de um salário. Pode-se citar também o aumento vertiginoso da economia, e consequentemente da renda per capta e o crescimento acelerado da população. A Revolução Industrial alterou completamente a maneira de viver das populações dos países que se industrializaram. As cidades atraíram os camponeses e artesãos, e se tornaram cada vez maiores e mais importantes. As pessoas mais pobres se aglomeravam em subúrbios de casas velhas e desconfortáveis, com condições horríveis de higiene e salubridade. Conviviam com a falta de água encanada, com os ratos, o esgoto, que criavam riachos nas ruas esburacadas. O trabalho operário era muito diferente do trabalho camponês: tarefas monótonas e repetitivas. A vida na cidade moderna significava mudanças incessantes. A cada instante surgiam novas máquinas, novos produtos, novos gostos, novas modas.

- Sobre a Revolução Francesa, quais camadas da população representava o Terceiro Estado e quais eram suas principais reivindicações?

R: O Terceiro Estado era constituído por burgueses, camponeses sem terra e os "sans-culottes", uma camada heterogênea composta por artesãos, aprendizes e proletários, que tinham este nome graças às calças simples que usavam, diferentes dos tecidos caros utilizados pelos nobres. Os impostos e contribuições para o Estado, o clero e a nobreza incidiam sobre o Terceiro Estado, uma vez que os dois últimos não só tinham isenção tributária como ainda usufruíam do tesouro real por meio de pensões e cargos públicos.

Suas reivindicações eram contra a opressão e o fato de pagarem altos impostos e de assim sustentarem o Primeiro e o Segundo Estado, que, no caso, possuíam o privilégio de isenção de impostos. A principal reivindicação do Terceiro Estado era a abolição dos privilégios e a instauração da igualdade civil.

- Quais são as características dos fatos sociais para Durkheim? Explique-os.

R: Objeto central da sociologia de Émile Durkheim, um fato social é qualquer forma de indução sobre os indivíduos que é tida como uma coisa exterior a eles, tendo uma existência independente e estabelecida em toda a sociedade, que é considerada então como caracterizada pelo conjunto de fatos sociais estabelecidos.

Durkheim também define o fato social como uma norma coletiva com independência e poder de coerção sobre o indivíduo. Segundo ele, os Fatos Sociais constituem o objeto de estudo da Sociologia, pois decorrem da

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.2 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »