TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Porque America Latina Não deu Certo.

Por:   •  10/10/2015  •  Seminário  •  943 Palavras (4 Páginas)  •  408 Visualizações

Página 1 de 4

Porque America Latina Não deu Certo.

América Latina sempre foi muita rica em matéria prima de todo tipo e forma, os grandes centros industriais buscavam matéria prima na America latina, não havia um interesse na America Latina para sua industrialização, pois servia como centro periférico, ou seja, somente os grandes centros se beneficiavam dessa produção. A industrialização da América Latina era algo bem distante quem desfrutava desses materiais, ou seja, já industrializados e também dos lucros era os grandes centros, havia enorme diferença no processo de capitalização porque centro periférico também servia como consumidor desses produtos já industrializados, o lucro não chegava à América latina. A industrialização era realmente desigual como não havia esse interesse de industrialização, o processo do setor primário para capitação dessa matéria prima ficou estaguinado esse processo ficou lendo, não tinha investimentos em equipamentos para extração da matéria prima. O fator social era realmente desigual, pois a grande produção de matéria prima era algo incompatível com a produção do setor primário, o fato que os países periféricos ficaram com como produtor de matéria prima é fato que esse processo de alguma forma ajudou a elevação econômica desses países, mas foi de forma lenda e não acompanhava o processo de industrialização, o beneficio ficou com o processo técnico, ou seja, o produto já industrializado tinha os grandes centros já tinha a matéria prima e o produto já industrializado e vendia também para seus polos de capitação da matéria prima, ou seja, total lucro dessas matérias industrializados fez com se tornasse grandes polos lucrativos. É valido ressaltar que os países subdesenvolvidos foram sendo introduzido o capitalismo até mesmo quando era colônia, posteriormente na formação dos estados nacionais, eram economias periféricas ressaltando que formação dos estados nacionais foi uma organização da sociedade. Dentro de um pensamento contemporâneo, podemos analisar as formas de desenvolvimento, a marca dessa relação é um processo dinâmico que inclui o processo de crescimento de renda per capita e também principalmente a formação de centros de decisões próprias, onde podemos analisar que América Latina na historiografia foi grande periferia dos grandes centros indústrias, com a modernização servia tanto como busca de recursos, como mercado para formação capitalista. Na teoria marxista no século XIX a sociedade cada vez mais era dividida em duas, seria a burguesia e os proletariados, sendo assim o proletariado era obrigado a vender sua força de trabalho, essa teria podem também explicar esse grande atraso na industrialização servia apenas como fonte de produção que fez historicamente. As 13 colônias dos EUA se desenvolveram de forma diferente das colônias portuguesas e espanholas, mas a questão pode ser investigada mais a fundo se nos perguntarmos por que o modelo colonizador lá foi de povoamento, e não de exploração. As colônias do norte se sustentaram sobre uma base econômica totalmente diferente das colônias tropicais de Portugal e Espanha.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5 Kb)   pdf (41.5 Kb)   docx (11.7 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com