TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Literatura Brasileira

Por:   •  9/6/2019  •  Resenha  •  1.450 Palavras (6 Páginas)  •  14 Visualizações

Página 1 de 6

Resumo prova de Literatura Brasileira

Realismo:

        Para que consigamos resolver um problema devemos ser orientados por um método. No realismo a razão é essencial, já que está atrelada a nossas razões cognitivas. A questão do método surgiu com Descarte no século XVI “Discurso do método” em que se tinha uma confiança na nossa observação da realidade, assim Descarte acreditava que existia uma verdade nas coisas e que ela poderia ser descoberta. Desta forma são por meio da dúvida que vamos à busca de uma verdade, esta nos motiva a encontras as respostas, que por sua vez são alcançadas pelas faculdades cognitivas orientadas por um método.

ÁUDIO:

        Toda a noção de ciência que temos hoje e que ainda prevalece é oriunda do pensamento do Descarte e de proposições do discurso do método. Descarte vai dizer que nós somos os humanos dotados de razão, esta para alcançar alguma verdade ela precisa ser orientada por um método, estes vão permitir que se chegue a uma verdade ou conclusão de algo. Essa razão precisa ser disciplinada: por isso o método. Método científico: procedimentos rigorosos na analise de um problema. O que vai fazer com que procuremos uma verdade existe uma dúvida. Essas preposições de Descarte passam a ser usadas nos séculos seguintes pelas ciências biológicas e matemáticas, etc. O que é importante notar a partir desta preposição de Descarte é que ele confia em nossa percepção da realidade, nós seríamos capaz de observar realidade, assim existiria uma verdade a ser descoberta no mundo. Isso passa a ser questionado a partir do século XIX. Essa certeza de existir uma verdade está no pensamento cientifico.

        O método científico no século 19 vai começar ir além da química, matemática e biologia, usado no terreno das humanas para pensar a sociedade e outros fenômenos. Que vai promover essa mudança: Augusto Comte século 19: ele vai cunhar o pensamento positivista. Porque positivismo, porque a ideia de que uma verdade pode ser alcançada a partir de um determinado rigor ela é positiva, afirmativa, ela não negativa no sentido de apresentar os fenômenos sociais como impossíveis de ser analisados de uma maneira rigorosa. A noção de que os fenômenos sociais são de difíceis soluções não se pode chegar a uma verdade é negativa, a ideia positivista nega esse pensamento porque o sujeito vai demonstrar o percurso que ele usou pra se chegar à verdade. Tudo que veio antes não tinha um método científico. Comte afirma que para estudar o humano necessita um método científico. Chegando a conclusão também temos a verdade. Desta forma o positivismo não pode ser desautorizado a partir do senso comum.

        Também neste século surge o que chamamos de Darwinismo social, é uma corrente de pensamento ou tipo de pensamento. Preposições do Charles Darwin – revolução das espécies – seleção natural a qual promove a seleção dos indivíduos mais aptos os quais suas características serão propagadas. Isso vai ser usado pra pensar as relações humanas – a sociedade. O que se enxerga hoje é que essa é uma maneira muito fria e simplicista de pensar a sociedade, já que para pensar a sociedade existe outros fatores, como a própria cultura que não é levado em conta neste pensamento. Essa corrente vai propagar a ideia de que na sociedade o mais apto sempre vai prevalecer e não há possibilidade de se opor a isso, aí que entra o grande problema isso é DETERMINISTA. A ideia de que os caracteres de dentro do sujeito não podem ser modificados e a ideia do homem como o animal.

        Século XX e XIX movimento higienista – adota a eugenia que diz que os caracteres, a raça precisa depurada para que tenhamos uma sociedade prospera...isso desboca no nazismo. Ideia de eugenia – a ideia de que por meio da genética nos devemos buscar um melhoramento social, buscar um branqueamento da raça, entre outros pensamentos. Isso leva a ideologias excludentes que vão promover horror na sociedade. No século XIX não tinha essa ideia da eugenia, o qual não defende a eugenia são as modificações do pensamento darwinista que levam a eugenia, não ele próprio. Darwinista – compreender a sociedade. Olhar para a sociedade como um químico observa determinada coisa. Maneiras imparciais de se olhar, métodos científicos. Este permeia a forma como a sociedade vai ser pensada. A essa mudança que o realismo vai responder o realismo responde a esse período. O realismo que vai tentar dar as respostas a estas concepções do Comte vai acreditar nisso, compreender a sociedade por meio da razão e método.

        Forma literária que responde a isso: - narrador imparcial: choca o leitor pela crueza como é apresentado as informações. Como si o narrador estive apenas nos mostrando a realidade, verdade. Daí o realismo – mostrar a realidade de forma crua e imparcial. Outra característica que observamos é a descrição (descrição muito detalhada e rigorosa) e tudo muito bem localizado. Assim, o narrador se porta como um cientifico olhando pelo microscópico, apresenta tudo de longe não se emociona. Vemos também a intenção de crítica social, denuncia o que está sendo narrado. O realismo não apresenta a sociedade tal como é por capricho, mas sim para promover uma crítica e denuncia a sociedade. Fazendo essa critica se chega à defesa de uma verdade, já que se tem uma tese por trás de cada obra realista.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.3 Kb)   pdf (111.4 Kb)   docx (10.7 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com