TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

ATIVIDADE DOMÍNIOS DO DESENVOLVIMENTO PSICOLOGIA/PEDAGOGIA

Por:   •  13/9/2020  •  Pesquisas Acadêmicas  •  948 Palavras (4 Páginas)  •  7 Visualizações

Página 1 de 4

ATIVIDADE DOMÍNIOS DO DESENVOLVIMENTO - PSICOLOGIA/PEDAGOGIA

2o semestre

[pic 1]

                                                                Carolina Suguino Machado Velho

KetlynNoemia Carvalho

                                                                    Karen Marques da Silva

                                                                     Victoria Maria Moço  

[pic 2]

Luiza, 3 anos, está com dificuldade no processo de abandonar o uso da chupeta. Como pedagogas, baseamos nossas práticas nos três Domínios do Desenvolvimento, conforme segue neste relatório.

Introdução

A chupeta para a criança serve como consolo emocional e quando ela chega na fase de deixar seu afeto pela chupeta devemos mostrar a nossos docentes que já estão preparados para reagir as suas emoções sem a chupeta, que eles são corajosos e sabem se virar sozinhos não precisão da chupeta ao sair dessa fase a criança se sente mais autoritária começa a se socializar melhor sem se sentir intimidada.

A partir dos três anos apesar da chupeta acalmar o bebê, passar desse tempo pode provocar alterações como respiração bucal, problemas nos ossos e músculos da boca e na posição da língua e dos dentes, os especialistas acreditam que o uso da chupeta deve ser usada até os seis primeiros meses de vida do discente .

Domínio Psicossocial – a criança de 0 a 2 anos tem necessidade de sugar. Ainda que a chupeta seja aceitável até 3 anos embora já aos 2 seja preciso diminuir seu uso segundo a Associação Brasileira de Odontopediatria – a sucção é um processo de vínculo com a mãe quando a fase de amamentação termina, mas o encerramento deste, por sua vez, não é superado no caso de alguns pequenos. Assim, a chupeta serve como calmante e fonte de prazer para eles.

Além disso, nessa fase da vida, a criança descobre a si mesma e ao mundo, através da boca, introduzindo objetos, alimentos e até as mãozinhas. Para evitar a dependência da chupeta, no caso de Luiza, estimulamos que ela demonstre o que está sentindo, não pelas atitudes e sim pelas palavras que conhece.

Ademais, atividades com pintura e música, em que ela exerce maior liberdade de escolha, permitem que ela possa contornar situações difíceis, encontre calma e tenha autocontrole, ainda que incipiente (que esteja no começo).

Domínio Biossocial - O desenvolvimento biossocial, quando chega aos 2 anos de idade, o cérebro já desenvolveu 75 por cento e, aos 7 anos, o cérebro já está totalmente desenvolvido. Em consequência disto, várias áreas testam essa expansão, especialmente o controle e a coordenação do corpo, das emoções e do pensamento. As crianças nessa fase tornam-se bons em jogos que exigem raciocínio rápido seguindo de uma ação deliberada, ou seja, pensar e depois agir. A partir dos quatros anos, a visão é melhorada permitindo também melhorar a coordenação entre mãos e olhos. A partir dos 5 anos, o corpo se conecta em dois hemisférios direito e esquerdo do cérebro. A criança começa a coordenar as funções como, por exemplo, pular com um pé levantado os braços para conseguir manter o equilíbrio. Passa a realizar ações mais complexas como, pensar antes de pular, atravessar a rua quando o sinal de trânsito deixar, entre outros. A partir dos 5 anos que a criança interliga a linguagem falada com a escrita e é nessa fase que começa o aprendizado formal, ler em voz alta, contato com as letras, escritas, papel, lápis podendo começar também o ensino da aritmética.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.8 Kb)   pdf (81.6 Kb)   docx (40.3 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com