TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Contribuição Do Psicológico No Trabalho Do Fisioterapeuta Envolvido Com Reabilitação De Pessoas Com Deficiência: A Importância Da Família Para Adesão O Tratamento.

Casos: A Contribuição Do Psicológico No Trabalho Do Fisioterapeuta Envolvido Com Reabilitação De Pessoas Com Deficiência: A Importância Da Família Para Adesão O Tratamento.. Pesquise 812.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  31/5/2013  •  795 Palavras (4 Páginas)  •  708 Visualizações

Página 1 de 4

Estudos apontam que as intervenções realizadas em conjunto entre profissionais da área da saúde e educação possibilitam resultados positivos para os profissionais envolvidos no tratamento e consequentemente para os familiares que desenvolvem novas atitudes frente o cuidado com o individuo portador de necessidades especiais.

Estamos cientes que cabe aos familiares a tarefa árdua de cuidar do portador de necessidades especiais, que na sua visão não é reconhecida pela grande maioria dos profissionais, alegando que eles não querem saber de seus filhos.

Muitas Vezes é a falta de apoio emocional somada a falta de informação sobre a deficiência no momento do diagnóstico, que prejudica a busca inicial das famílias.

Portanto deveria haver uma assistência profissional para ‘’amparar’’ os mesmos, no momento do diagnostico e na busca de atendimento especiais e para própria família.

Até o momento falamos sobre as dificuldades dos familiares do individuo deficiente. Porém há outro lado da questão a ser considerada, a dificuldade enfrentada pelo profissional que presta atendimento ao deficiente e necessita contar com o auxílio dos familiares. Os profissionais podem experienciar algumas reações semelhantes aos da família, tais como, sentirem-se com medo, tristes e até mesmo não saberem o que fazer para auxiliá-los.

Sociedade e Deficiência

Ao abordar o tema deficiência, é relevante tratar a questão inserida no contexto social, pois é a sociedade, em grande parte que define a deficiência como uma incapacidade, e é o individuo quem sofre as consequências dessa visão preconceituosa.

Segundo Goffman (1998), quando um estranho nós é apresentado, o primeiro aspecto que observamos é o atributo físico. A reação inicial de quando olhamos para o individuo com deficiência ligada a atributos físicos, é de afastamento ou medo. A aparência física tem grande influencia no comportamento de cada um, pois temos expectativas normativas com relação ao outro, seja na interação, na comunicação e nos relacionamentos humanos. A curiosidade é algo que faz parte da vida das pessoas. A deficiência é seguida de olhares curiosos na busca da imperfeição e da anormalidade.

As atitudes preconceituosas com as deficiências ocorrem nas diversas camadas sociais. Reações inadequadas para com a situação são frequentes, uma vez que existe um desconhecimento e consequente despreparo das pessoas com as deficiências . Os familiares, os amigos e a sociedade com um todo, quase sempre demonstram compaixão e pena assumindo atitudes superprotetoras ou mesmo fingindo ignorar o fato.

Família: Conceito e Formação

Para Ackermam (1996) a ‘’ família é a unidade básica de desenvolvimento e experiência, realização e fracasso, saúde e enfermidade’’. A família é o primeiro grupo a que pertence uma indivíduo e onde ele tem a oportunidade de aprender através de experiência positivas (afeto, estímulo, apoio, respeito, sentir-se útil) e negativas (frustações, limites, tristezas, perdas), todas elas fatores de grande importância para a formação de sua personalidade . O amor, compreensão, confiança, estimulo e comunica que permeiam a relação, são formas de proteção que utiliza para facilitar o processo de integração e participação do individuo nos diferentes

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5.2 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com