TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

DESIGUALDADE, DIVERSIDADE VIOLÊNCIA NA SOCIEDADE BRASILEIRA. A Questão Da Pessoa Com Deficiência

Por:   •  1/5/2014  •  1.768 Palavras (8 Páginas)  •  430 Visualizações

Página 1 de 8

1 INTRODUÇÃO

1.1 A QUESTÃO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

Nesta produção textual, apresentam-se reflexões relativas sobre a questão da pessoa com deficiência, as violências sofridas, os direitos conquistados, bem como o papel da Família e da sociedade. Pode se perceber que a pessoa que possui algum tipo de deficiência física ou mental, ainda sofre inúmeros preconceitos muitos deles dentro da própria família ou grupo do qual faz parte, e na sociedade de um modo geral, e muitas vezes o próprio sujeito que possui uma limitação física, se acha incapaz e inferior devido ao modo como o outro lhe trata, não podemos aceitar que seja assim devemos mostrar a essas pessoas o seu potencial, os seus direitos e o seu papel diante da sociedade. Hoje felizmente vemos que a sociedade esta se preparando cada vez mais para lidar com as necessidades especiais desses indivíduos, atualmente vemos essas adaptações nas escolas, nos transportes coletivos e ate mesmo no mercado de trabalho.

Os serviços de proteção sociais especiais voltados às pessoas com deficiência são importantes, muito mais pela centralidade na família pensada pela assistência social. O trabalho psicossocial, contudo, deve levar em consideração que essa família faz parte de um contexto social mais amplo, na abrangência de um território que também deve ser conhecido, estudado e transformado em espaço de acolhida e pertencimento.

2 DESENVOLVIMENTO

2.1 OS PRINCIPAIS TIPOS DE VIOLENCIA.

Muitos fatores contribuem para a manutenção da violência com as pessoas com deficiência entre eles podemos citar a impunidade dos agressores, o medo de denunciar, as ideias sobre a inferioridade e a desvalorização da pessoa.

São vários os tipos de violência sofrida por pessoas com necessidades especiais tais como:

- Abandono.

- Violência física ou psicológica

- Abuso ou exploração sexual

- Rejeição na escola ou no trabalho

- Discriminação

- A exploração financeira (retenção de pensões ou aplicação de valores sem o conhecimento ou consentimento da pessoa interessada).

-O abuso medicamentoso (negar medicação ou ministrá-la em dosagem inadequada)

- A violação civil (negar privacidade, informações, visitas, direitos civis, convívio social etc).

A negligência consiste na recusa de dar a alimentação e medicamentos apropriados, na falta de cuidados pessoais e de higiene, deixar de seguir as prescrições médicas, ou mesmo dar cuidados inapropriados.

Os maus tratos, por sua vez, podem ser de ordem física com agressões, tratamento rude e falta de cuidados pessoais, emprego exagerado de restrições, excesso de medicamentos e reclusão. Os maus tratos psicológicos podem ser por excessos verbais, intimidação, isolamento social, privações emocionais, impedir a tomada de decisões próprias, ameaças em relação a familiares.

Quanto aos abusos, há a exploração sexual com a recusa do reconhecimento sexual da mulher, recusa de informações ou educação sexual, como o controle de natalidade, sexo não desejado, agressões, esterilização forçada e, a exploração financeira com a recusa de deixar a pessoa dispor e decidir sobre seus recursos e abuso financeiro.

O autor dos maus tratos está sempre em situação de poder em relação à vítima do abuso. Apoiando-se em sua autoridade poderá obter consentimento para contatos sexuais, com ameaça de morte ou violência se delatado; desacreditar a vítima como testemunha.

2.1.1.1 O PAPEL DA SOCIEDADE E DA FAMILIA DIANTE DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

As ações do poder público precisam ser conjuntas e unificadas no sentido de buscar a implantação de mecanismos de prevenção e enfrentamento das várias formas de violência contra a pessoa com deficiência, tais como:

• aumentar os canais de denúncia;

• incluir a pessoa com deficiência na rede regular de ensino;

• estabelecer planos de enfrentamento à violência contra a pessoa com deficiência nos âmbitos estadual municipal e distrital;

• criar e fortalecer os conselhos de direitos estaduais, municipais e distrital;

• implantar serviço de notificação de violências contra a pessoa com deficiência o âmbito do SUS;

...

Baixar como (para membros premium)  txt (12 Kb)  
Continuar por mais 7 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com