TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Depressão: Neurociência Aponta Onde é Processada A Solidão

Por:   •  24/11/2013  •  358 Palavras (2 Páginas)  •  326 Visualizações

Página 1 de 2

Depressão: Neurociência aponta onde é processada a solidão

Em tempos onde pessoas estão constantemente conectadas ao mundo, podendo se relacionar virtualmente com outras pessoas até mesmo à km de distancia, não se poder ter ideia da quantidade de pessoas que sofrem de solidão. Embora conectadas, as pessoas estão cada vez mais distantes uma das outras no que se diz a sentimento e contato físico. Esse relacionamento virtual não parece ser suficiente para o ser humano se satisfazer socialmente. Segundo uma pesquisa, um em cada cinco americanos sentem solidão.

Solidão é sentimento muito comum em pessoas que sofrem da depressão, e por esse motivo, médicos e psicólogos trabalham para descobrir e mapear no cérebro o exato local onde ocorre o processamento desse sentimento, dentre outros enigmas e funções mentais.

De acordo com um estudo realizado por um grupo de pesquisadores da Universidade de Chicago, onde foram analisadas 23 estudantes do sexo feminino com o objetivo de, por meio da ressonância magnética, identificar o nível de solidão e assim relacionar este sentimento com a depressão, conclui-se que ao expor pessoas mais sociáveis em situações agradáveis, a região do cérebro Estriato Vental fica mais ativa, o que não ocorre no cérebro de pessoas solitárias.

Estriato Vental é uma região do cérebro crucial para o comportamento adaptativo do aprendizado e é ativada por estímulos como amor e convivência social.

Foram verificados também que uma região do cérebro, associada à capacidade de empatia com o próximo, onde em pessoas mais sociáveis essa região fica muito mais ativa que em pessoas solitárias quando deparadas com imagens de pessoas em situações desagradáveis.

John Cacioppo,( professor de psicologia na Universidade de Chicago)diz que pessoas com dificuldades de convívio social tendem a buscar conforto em prazeres não sociais, como comer ou beber demasiadamente e a ter menos motivação e perseverança, dificultando hábitos mais saudáveis.

Segundo o pesquisador Jean Decety, não só a solidão pode influenciar a atividade cerebral, mas também a atividade no Estriato Ventral pode ocasionar a solidão.

É importante enfatizar que a solidão pode prejudicar saúde afetando a pressão, imunidade, aumento de estresse e depressão. Qualquer ser vivo precisa de um convívio para se preencher, aprender e desenvolver.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (2.4 Kb)  
Continuar por mais 1 página »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com