TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

LINHA DE BASE, TREINO AO BEBEDOURO, MODELAGEM, REFORÇO CONTÍNUO, EXTINSÃO E RECUPERAÇÃO ESPONTÃNEA DA RESPOSTA DE PRESSA À BARRA EM RATO ALBINO

Por:   •  3/4/2016  •  Relatório de pesquisa  •  4.601 Palavras (19 Páginas)  •  596 Visualizações

Página 1 de 19

UNITRI – Curso de Psicologia

LINHA DE BASE, TREINO AO BEBEDOURO, MODELAGEM, REFORÇO CONTÍNUO, EXTINSÃO E RECUPERAÇÃO ESPONTÃNEA DA RESPOSTA DE PRESSA À BARRA EM RATO ALBINO

Castinaldo de Oliveira Rocha

Daniel viera Brant

Sandra Maria Rodovalhio

UBERLANDIA - 2013

UNITRI – Curso de Psicologia

LINHA DE BASE, TREINO AO BEBEDOURO, MODELAGEM, REFORÇO CONTÍNUO, EXTINSÃO E RECUPERAÇÃO ESPONTÃNEA DA RESPOSTA DE PRESSA À BARRA EM RATO ALBINO

[pic 1]

UBERLANDIA -201

SUMÁRIO

Introdução..................................................................................................... 04
Método...........................................................................................................14
Resultado...................................................................................................... 17
Discussão..................................................................................................... 19
Referencias .................................................................................................. 21

INTRODUÇÃO

A ciência do comportamento tem origem no final do século XIX e início do séc. XX quando os psicólogos da época, altamente influenciados pelos pensamentos vigentes consideravam que a psicologia só poderia ser vista como uma ciência efetiva se tivesse como um objeto de estudo algo que pudesse ser controlado e mensurado através da ótica positivista, que dava à ciência empirista irrefutável poder. 

A psicologia passou a utilizar a observação e a experimentação científica.  Neste sentido, a disciplina de Análise Experimental do Comportamento introduz o pesquisador no universo da pesquisa científica (Schultz & Schultz, 1981). 

         A teoria Evolucionista de Darwin também trouxe forte contribuição para se estabelecer uma ciência do comportamento, pois, uma vez que o homem era resultante da evolução dos animais considerados inferiores a ele na escala evolutiva e, uma vez eleito o comportamento como objeto de estudo da nova Psicologia, poderiam se utilizar animais em laboratórios para ser estudado o seu comportamento, sendo que este poderia dar indícios do comportamento do ser humano.

Os Behavioristas acreditam que grande parte do comportamento pode ser explicada por simples processos de aprendizagem.

Eles também acreditam que boa parte dos mesmos princípios de aprendizagem se aplica a  todos os organismos.

Os behavioristas que dominaram a psicologia durante cerca de 30 anos (entre 1930 e 1960), eram contrários à investigação de eventos mentais, eles enfatizaram o comportamento observável - como enfatizam até hoje. Ao estudar o comportamento, eles se concentravam nos eventos ambientais e nas respostas a eles, trabalhavam com animais, exceto humanos.

BEHAVIORISMO METODOLÓGICO E RADICAL

O behaviorista metodológico não nega a existência da mente, mas nega-lhe status científico ao afirmar que não podemos estudá-la pela sua inacessibilidade. O behaviorista radical nega a existência da mente e assemelhados, mas aceita estudar eventos internos. Para o behaviorista metodológico, a evidência de que vejo vocês é que os outros vêem vocês. A existência do mundo e do comportamento, a natureza do conhecimento que tenho deles é a experiência partilhada. Para o behaviorista radical, a evidência de que vejo vocês é meu comportamento, a evidência de que vocês existem também é meu comportamento.

O Behaviorismo Radical é uma forma de behaviorismo praticada por B.F.Skinner e adotada por vários outros psicólogos: Ferster, Sidman, Schoenfeld, Catania, Hineline, Jack Michael, etc. Constitui-se numa interpretação filosófica (isto é, baseada numa ideologia) de dados obtidos através da investigação sistemática do comportamento ( o corpo desta investigação propriamente dita é a Análise Experimental – Funcional do Comportamento).

Na década de 1950, B.F.Skinner foi o psicólogo mais influente do mundo, ele foi a grande personificação da psicologia behaviorista americana.

Várias gerações de estudantes de psicologia estudaram os experimentos de Skinner sobre o condicionamento operante que é a situação de aprendizagem que envolve o comportamento emitido por um organismo em vez de eliciado por um estímulo detectável.

        Segundo Skinner (1979), movimento que pode ser observado e tem direção ou causa alterações do ambiente, é tido como comportamento. Os comportamentos podem ser inatos ou apreendidos. Ao compreender que o comportamento é capaz de apresentar respostas provenientes de um estímulo, podemos definir um comportamento eliciado como sendo uma resposta que independe da vontade do indivíduo de realizá-la. Ex: uma pessoa saliva (resposta eliciada) diante da comida se estiver com fome. O comportamento emitido pode emergir quando não é produzido por um estímulo eliciador, ocorre quando a resposta é intencional, controlada (Skinner, 1979).

...

Baixar como (para membros premium)  txt (31.7 Kb)   pdf (297.8 Kb)   docx (61.9 Kb)  
Continuar por mais 18 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com