TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

SOCIAL NETWORKS AND THEIR REFLECTIONS ON HUMAN BEHAVIOR: A SYSTEMATIC REVIEW

Por:   •  7/9/2019  •  Artigo  •  3.049 Palavras (13 Páginas)  •  57 Visualizações

Página 1 de 13

RESUMO: Os seres humanos buscam cada vez mais meios para interagir socialmente, o principal deles são as redes sociais sendo virtual e, possível através de internet. Desta forma, este artigo tem como objetivo investigar os reflexos das redes sociais no comportamento humano, além de identificar quais são eles. O método utilizado foi revisões bibliográficas do ano de 2012 a 2018, sucedidas nas bases de dados online Google Acadêmico e Scielo. A literatura tem provado que as redes sociais tem uma forte influencia sobre o comportamento das pessoas que a utilizam, encontrando-se pontos positivos e negativos. Portanto, conseguimos obter todos os objetivos traçados, pois foi dissertado um tema bastante encontrado na atualidade.

Palavras-chave: Redes Sociais; Influência; Comportamento; Benefícios; Malefícios.

SOCIAL NETWORKS AND THEIR REFLECTIONS ON HUMAN BEHAVIOR: A SYSTEMATIC REVIEW

ABSTRACT: Humans increasingly seek ways to socially interact, the main one of which are social networking being virtual and possible via the internet. In this way, this article aims to investigate the reflexes of social networks in human behavior, besides identifying what they are. The method used was bibliographic revisions from the year 2012 to 2018, succeeded in the online databases Google Academic and Scielo. The literature has proved that social networks have a strong influence on the behavior of the people who use it, finding positive and negative points. Therefore, we managed to achieve all the objectives outlined, since a topic was very much discussed today.

Keywords: Social Networks; Influence; Behavior; Benefits; Malefictions.

INTRODUÇÃO

O termo rede social surgiu no inicio do século XX, pois houve uma ideia de que as relações sociais compõem um tecido que condiciona a ação dos indivíduos neles inseridos, mas inicialmente, o tecido ou rede, foi utilizado pela sociologia como uma metáfora para fazer uma associação do comportamento individual à estrutura da qual ele pertencia e, posteriormente outras ciências tomaram como base de estudos para abranger e adequar esse titulo na atualidade (Ferreira, 2011).

Com a evolução dos estudos sobre as relações sociais, Lévy (1999) conceituou as redes sociais como um meio de alternativas de comunicação, estabelecido a partir dos elementos virtuais e das relações entre os indivíduos usuários, estando agregadas no ciberespaço cujo crescimento é adquirido pela conexão entre computadores e celulares.

Portanto, quanto mais o tempo passa, mais a comunicação se torna acessível, sendo que a mídia eletrônica e a evolução das tecnologias fazem com que esse meio de comunicação se diferencie dos demais, por exemplo, os jornais, do qual é pouco visto, mas ainda existe (BARROS, CARMO E SILVA, 2012). Todavia, as redes sociais são bem amplas, pois servem não apenas como um meio de um individuo se comunicar com outrem, contudo, também servem para fazer pesquisas, se informar sobre noticias e até mesmo produzir informações relevantes. (BARROS, CARMO E SILVA, 2012).

A partir de então, se faz necessário ressaltar que o objetivo deste artigo é esclarecer através de uma revisão bibliográfica, quais os reflexos das redes sociais no comportamento humano, na qual abordaremos seus benefícios e malefícios. Sendo assim, o texto ficará mais claro para que o leitor possa apreciar completamente o tema, que é tão debatido na atualidade.

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Redes Sociais e seus Benefícios

As redes sociais digitais surgiram depois da década de 90. Nessa época as pessoas se comunicavam por e-mails e compartilhavam arquivos, sendo que hoje essa rede social ainda se faz presente (CAMPOS E SILVA, 2012). Porém, aproximadamente dez anos depois, os e-mails passaram a ficar para trás, pois surgiram muitas outras redes sociais, sendo possível o acesso por meio da diversidade de aplicativos disponíveis para compras e downloads (CAMPOS E SILVA, 2012). Contudo, os indivíduos tiveram outras formas de socializarem, podendo expor ideias, fotos e se posicionarem em determinados assuntos compartilhados (CAMPOS E SILVA, 2012).

O objetivo das redes sociais é proporcionar uma interação entre pessoas, mas principalmente, facilitar a comunicação através de mensagens em tempo real (ALABORA; DALPIZZOL; DEMARCO; 2016). Contribuindo com essa afirmação, segundo Cazz (2017), se o individuo não tem tempo para visitar os amigos ou parentes, em pequenos tempos de intervalo, por exemplo, na hora do almoço é possível entrar em uma rede social e saber como essas pessoas estão. Porém, habitualmente muitas pessoas fazem uso das redes sociais para o entretenimento, passando- se a sentirem bem devido ao fato de poderem compartilhar suas ideias com outros (CAMPOS e SILVA, 2012). Posto isso, Schelp (2009, pg.94) corrobora com essa visão ao pontuar:

“Como em uma praça, um clube ou um bar, esse é o espaço no qual as pessoas trocam informações sobre as novidades cotidianas de sua vida, mostram as fotos dos filhos, comentam os vídeos caseiros uns dos outros, compartilham suas músicas preferidas e até descobrem novas oportunidades de trabalho” (SCHELP, 2009, pg.94).

Frente a isso, entende-se que as redes sociais podem proporcionar consequências positivas em relação ao seu uso (MATOS, 2012). Segundo Paes (2014), tanto os riscos quanto os benefícios das redes sociais são altamente controláveis, pois cada pessoa deve saber usá-la, tirar o máximo de proveito possível dos benefícios e ter muito cuidado com os possíveis riscos.

Redes Sociais e seus Malefícios

Ainda que as redes sociais proporcionem benefícios em relação ao seu uso, deve-se ter consciência de que também existem lados negativos (WIGGINS, 2018). Dispondo como exemplo, quando o comportamento de algumas pessoas é controlado pela rede social, podendo assim, as mesmas ficarem extremamente ansiosas ao esperar por curtidas em uma foto publicada ou ainda entristecer-se por receber poucas curtidas e comentários em uma determinada publicação (ZIMERMANN, 2016). O anseio de querer ser aplaudido e reconhecido, logo se transforma em frustração ao não ser atendida, podendo vir gerar a ansiedade (AYRES, 2016).

As redes

...

Baixar como (para membros premium)  txt (19.5 Kb)  
Continuar por mais 12 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com