TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Terapia Ocupacional

Monografias: Terapia Ocupacional. Pesquise 791.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  19/10/2014  •  6.384 Palavras (26 Páginas)  •  300 Visualizações

Página 1 de 26

rabalho, Educação e Saúde

versão On-line ISSN 1981-7746

Trab. educ. saúde vol.7 no.1 Rio de Janeiro mar./jun. 2009

http://dx.doi.org/10.1590/S1981-77462009000100009

RELATO ACCOUNT

Reflexões sobre a prática de tutoria com estudantes de terapia ocupacional

Reflections on the practice of tutorship with occupational therapy students

Carla da Silva Santana1; Leonardo Martins Kebbe2; Marysia Mara R. P. de Carlo3; Regina Y. Dakuzaku Carretta4; Valéria Meirelles C. Elui5

Endereço para correspondência

RESUMO

Este artigo descreve experiência de tutoria desenvolvida no curso de graduação de Terapia Ocupacional na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP-USP), no âmbito dos modelos de práticas de tutoria desenvolvidas na formação em saúde, especificamente baseadas nas dimensões educativa e cuidativa.

Trata-se de um estudo descritivo, no qual foi realizada pesquisa bibliográfica associada aos relatos dos docentes tutores. Os resultados mostram que a experiência de construção contínua de um curso superior universitário vai além do estabelecimento de estratégias de aquisição de saberes técnicos e que a formação deve estar voltada para o pleno exercício da interdisciplinaridade, necessária ao profissional da saúde de hoje, onde os lugares e valores entre os seus membros se traduzem num espaço dinâmico, em constante mudança. A experiência de tutoria permite o reconhecimento dos alunos e tutores como sujeitos ativos do processo formativo, que passa pela alteridade, pela legitimação da voz que é dada a cada uma das partes, pela percepção de que o conhecimento pode e deve ser construído numa relação mais horizontal entre seus atores.

Palavras chave: terapia ocupacional; tutoria; formação em saúde.

ABSTRACT

This article describes the guardianship experience developed in the undergraduate course of Occupational Therapy at the University of São Paulo's Ribeirão Preto School of Medicine (FMRP-USP), in the ambit of the guardianship practice models developed in health training based, specifically, on the educational and care dimensions. This is a descriptive study, in which a bibliographical survey was carried out in association to guardian reports. The results show that the experience of the ongoing construction of a course of study in higher education goes well beyond the definition of strategies for the acquisition of technical knowledge and that the training must be aimed at the full exercise of interdisciplinarity, which is necessary for the modern-day health professional, in which the places and values among its members translate into a dynamic, constantly mutant space. The guardianship experience allows for students and guardians to be acknowledged as subjects who are active in the training process, which goes through alterity, through the legitimation of the voice that is given to each one of the parts, through the perception of the fact that knowledge can and must be built in a more horizontal relationship among its players.

Keywords: occupational therapy; guardianship; training in health.

Introdução

O ensino no campo da saúde tem passado por importantes mudanças que advêm da necessidade, cada vez mais presente e urgente, de construir um processo de formação profissional pautada na ética e na perspectiva humanística, na reflexão crítica e construtiva sobre a relação entre professores e estudantes, assim como no reconhecimento do outro e de suas necessidades seja este 'outro' um professor, aluno ou paciente, cliente ou usuário que recebe sua intervenção.

Como um caminho possível para a aproximação entre professores e alunos e para a realidade da vida universitária em sua multidimensionalidade, constitui-se a prática da tutoria. Essa estratégia vem ao encontro de uma ação mais humanizada no campo da educação em suas dimensões educativas e cuidativas, através do reconhecimento do aluno pela instituição como sujeito da prática e foco da ação educacional, dotado de valor como sujeito histórico.

O início da vivência universitária é marcado por uma série de mudanças, tanto na esfera privada quanto nas relações sociais. Estas têm coincidido com o ingresso na fase adulta, acompanhado da saída da casa dos pais, o estabelecimento de novos vínculos, a inserção em novos grupos, a organização dos estudos e das tarefas acadêmicas associada à recém-conquistada liberdade e autonomia. Nesta fase de muitas dúvidas quanto ao curso da própria vida em transformação, a escolha e o investimento numa profissão podem ser assustadores e, muitas vezes, estão cercados de angústias e incertezas. Associa-se a isso o fato de que os métodos de ensino empregados continuam, em grande medida, a reproduzir as formas tradicionais de ensino em que o estudante é mero depositário de conhecimentos transmitidos pelos mestres.

Frente a essas mudanças de ordem pessoal e ao desafio inerente do ingresso na universidade, a prática de tutoria visa a criar um espaço de reflexão, individual e coletiva, sobre a experiência pessoal e acadêmica. Segundo Bellodi e Martins (2001), ao desenvolver um programa de tutoria, uma instituição permite mais oportunidades de identificar problemas de formação e possíveis encaminhamentos de soluções. Assim, espera-se que, com o compartilhar de experiências mediado por um ou dois tutores, os estudantes consigam aprender com as soluções aos problemas encontradas pelos outros integrantes do grupo e possam encontrar caminhos para responder a seus muitos dilemas e questionamentos.

Contextualizando o conceito de tutoria

Tutoria é um termo polissêmico e tem sido definido em função dos contextos onde é utilizado. É possível encontrar um conjunto

...

Baixar como (para membros premium)  txt (42.7 Kb)  
Continuar por mais 25 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com