TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Trabalho Financeiro

Por:   •  9/10/2013  •  840 Palavras (4 Páginas)  •  200 Visualizações

Página 1 de 4

1 A análise de balanço é feita para que a organização tenha noção de seu endividamento, de sua capacidade de pagamento,como vem sendo administrada entre outras, para isso recorremos ao balanço ou DRE ( Demonstração do Resultado do Exercício) e obtemos dados sobre essas questões.A análise de balanços é de suma importância para uma empresa que pretende evoluir, pois através dela podem-se obter informações importantes sobre sua posição econômica e financeira.

As técnicas mais conhecidas de analise de balanços são: Analise Horizontal, Analise Vertical e Análise dos Índices ou Quocientes sendo estes últimos melhores para analisar a saúde financeira das empresas.Segue as adiante uma breve explicação de cada analise.

-Segundo (Iudícibus, 2009) “A finalidade principal da análise horizontal é apontar o crescimento de itens do balanço e das demonstrações de resultados (bem como de outros demonstrativos através dos períodos, a fim de caracterizar tendências”);

-A analise vertical tem uma ideia de representatividade de um determinado item ou subgrupo de uma demonstração contábil em relação ao um total ou subtotal tomado como base;

-A Análise de Liquidez evidencia a capacidade de pagamento da empresa, ou seja, a capacidade de empresa de liquidar os seus compromissos financeiros. Os principais quocientes de liquidez são liquidez geral, liquidez corrente, liquidez seca, liquidez imediata e índice da estrutura de capital.Na liquidez geral o quociente serve para detectar a saúde financeira de longo prazo do empreendimento. Mais uma vez problema dos prazos empobrece o sentido e a utilidade do quociente, a não ser que seja explicitamente levado em sua devida conta. (IUDÍCIBUS, 1998, P.102)

São os analistas que tiram conclusões através de dados relevantes como se a empresa analisada em um determinado momento merece crédito ou não, se a mesma tem capacidade de pagar suas obrigações, se vem sendo bem administrada, se sua atividade operacional oferece uma rentabilidade que satisfaz as expectativas dos proprietários de capital e se irá falir ou se continuará operando, entre outros fatores. Em verdade, a preocupação do analista centra-se nas demonstrações contábeis da sociedade, das quais extrai suas conclusões a respeito de sua situação econômico-financeira, e toma (ou influencia) decisões com relação a conceder ou não crédito, investir em seu capital acionário, alterar determinada política financeira, avaliar se a empresa está sendo bem administrada, identificar sua capacidade de solvência (estimar se irá falir ou não), avaliar se é uma empresa lucrativa e se tem condições de saldar suas dívidas com recursos gerados internamente, (ASSAF NETO, 2002).

Assim, dois fatores são importantes à análise de balanços: a qualidade das informações e o volume de informações disponibilizadas a quem for analisar. De acordo com Assaf Neto (2002), os relatórios contábeis devem ser elaborados com uma acessível aos administradores, por sua vez, linguagem utilizada pela análise de balanços deve ser a corrente, sem fatores que compliquem os usuários dos relatórios contábeis. Quando for possível, pode-se usar de tabelas ou gráficos para auxiliar na interpretação, facilitando, assim, o entendimento de quem dela faça uso.

Para Matarazzo (2003), os relatórios de análise devem ser elaborados como se fossem dirigidos a leigos, ainda que não o sejam, isto é, sua linguagem deve ser inteligível por qualquer mediano dirigente de empresa, gerente de banco ou gerente de crédito. É claro que isto não acontece com as demonstrações financeiras, que, aliás, não têm nenhuma preocupação maior nesse sentido. As demonstrações

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5.9 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com