TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Trabalho: Resenha Do Livro A Arte De Ser Flexivel

Por:   •  25/3/2023  •  Resenha  •  1.230 Palavras (5 Páginas)  •  130 Visualizações

Página 1 de 5

[pic 1]

CURSO: TEOLOGIA

DISCIPLINA: PSICOLOGIA

TRABALHO: RESENHA DO LIVRO A ARTE DE SER FLEXIVEL:

 Uma mente flexível, uma regida e uma mente livre

 Altair do Bonfim Ié

SÃO PAULO, 24/03/2022          

RESENHA

Livro: RISO, Walter. A arte de ser flexível: duma mente rígida a uma mente livre e             flexível. Porto Alegre, RS: L&PM, 2014

        Este livro sob resenha traz à tona as Possibilidades que definirá um modo de vida que ajudam as pessoas a se adaptarem melhor às pressões do seu meio, o modo flexível de romper o sistema obsoleto e dispor-se as novas experiencias. Ensina a procurar liberar-se dos mandatos e dos deveres para alcançar a seu verdadeiro ser. Como pode-se chegar a um funcionamento perfeito se a humanidade é ilegal de explorar o mundo; como avançar no crescimento interno se pensa que o passado lhe condena.

        Esta obra está composta em sete capítulos. No primeiro capítulo o autor apresenta a essência do problema e fez uma comparação entre deferentes tipos das mentes, no qual identificou-as como as mentes liquidas, as mentes rígidas e as mentes flexíveis, nos demais capítulos, estarão defronte as caraterísticas mais destacáveis de uma mente flexível com as que são apresentadas pelas mentes rígidas; ciará o conjunto que define um pensamento flexível dogmático versus pensamento crítico; solenidade versus pensamento imparcial; simplicidade, versus pensamento complexo e autoritarismo versus pensamento pluralista.

        Relativamente a Walter, as pessoas retem diferentes formas de conviver e se relacionar com a informação disponível em suas mentes. Algumas pessoas ficam agarradas a ela enquanto outras se lutam e arriscam mais para modificá-la. Há aquelas teimosamente continuam em dizer que têm razão quando claramente não têm, também, há aquelas que facilmente reconhecem seus erros e simplesmente procuram aproveitar algum benefício das situações adversas ou desconhecidas. Há mentes rígidas, comparadas a pedra, duras e impenetráveis que não aprendem mais nada diferente do que já sabem são imodificáveis, por outro lado, há mentes que se identificam de liquidas que se acomodam às exigências de vida sem fazer nada em contrapartida, que não tem pontos referencias, não tem do que duvidar e não reconhece a autocritica, e, existem as mentes flexíveis, abraçam a existências  de forma equilibrada, através da imutáveis formas, de acordo com a sua flexibilidade, fundamentos e princípios.

        Segundo o autor, apresenta os dados disponíveis que apontam algumas desvantagens que quanto mais fechada for a mente, maior será a probabilidade de doenças mentais porque a mente rígida vive em extremo comodismo distorcido e muito perigoso que sequestra a verdade em nome de alguém ou algo. Essas pessoas, dificilmente encontram um estado de paz interior e são difíceis de se lidar. Elas se acham dono exclusivo da verdade, são fundamentalistas e obscuros. São egocêntricos, veem o mundo de sua própria perspectiva e não reconhecem que outros podem ter pontos de vistas diferentes; sofre duma curiosa forma de infalibilidade apreendida, são escravas de si mesmas. Enquanto a mente liquida é uma mente indefinida, apática, instável e incapaz de reconhecer a si mesma, que escapa e vazia de toda a ideia que flerta com o niilismo. Mas, de outro lado há mente flexível que gosta de movimento, curiosidade, exploração, humor, criatividade e de testar. Consegue avançar, modificar-se, reinventar-se, crescer, atualizar-se, revisar-se, duvidar e projetar a si mesma sem se traumatizar, e, usa pensamento crítico como metodologia para suas decisões e é dotada de três princípios: a exceção à regra, o caminho do meio e pluralismo.

        Riso salienta ainda que a autocritica não deve ser sempre destrutiva, sua finalidade não deve ser punir sem piedade, mas abrir a mente à uma auto-observação e introspecção inteligente deixando entrar a dúvida razoável e submeter-se ao foro da razão. Portanto, a dúvida é saudável, é a vacina para as falsas certezas porque não pode haver pensamento flexível sem autocritica. A humildade brota da necessidade de entender e explorar o mundo. O não sei impulsiona e o sei tudo paralisa o pensamento. Desse modo, para que haja uma flexibilidade, precisa primeiro haver uma revisão a fundo sem passar pelo antivírus para mentes.

        Para o escritor ainda, a verdade nunca se proclama nem se decreta; ao contrário, ela é descoberta, se procura, se trabalha ou se sonha de modo que não haja tranquilidade da alma se a mente é rígida. O desejo é um fator vital que mexe com o homem para os fins mais apreciados. Defende ainda que pode haver humor sem sabedoria, mas não o contrário. A pessoa sábia mantém um constante espírito festivo perante a vida, pois, o senso de humor não é uma emoção ou um estado; porém, é um traço e uma variável de personalidade que influi diretamente sobre o comportamento humano, suas emoções e os seus pensamentos. Os efeitos do bom humor e do riso sobre a saúde física e mental estão bastante documentados na literatura científica e cada vez mais são investigados. É preciso tomar consciência de que sem humor não há saúde completa e de que um estilo de vida amargurado adoece e diminui a qualidade de vida.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (7.4 Kb)   pdf (59 Kb)   docx (15.5 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com